quarta-feira, 24 de agosto de 2011

ROLÂNDIA - POLÍCIA PRENDE VÁRIAS PESSOAS

TNONLINE.COM

Na manhã desta quarta-feira (24) policiais militares da Rotam e P2 do 15º BPM cumpriram vários mandados de busca na cidade de Rolândia. Na primeira casa vistoriada, os policiais apreenderam um menor de 17 anos acusado de homicídio ocorrido no més de junho, no Jardim Novo Horizonte. No local a polícia ainda localizou 12 munições de revólver calibre 22. Já no Conjunto San Fernando, os PMs prenderam Peterson , de 30 anos. De acordo com a polícia, o jovem está envolvido em um assalto a residência durante o qual as vitimas foram mantidas reféns por mais de 12 horas e tiveram quatro veículos roubados. Destes, uma caminhonete e um Astra foram levados para ao Paraguai. No país vizinhos os veículos seriam trocados por drogas. Teco estava com mandado de prisão em aberto em decorrencia da participação do asslto à residência. Em outro bairro, Jardim Monte Carlo, os policiais tinham denúncia de tráfico e na residência de Renan, 21 foram encontrados 13 tabletes de maconha, um Notebook sem procedência e uma máquina fotográfica digital. Na casa a PM achou diversas fotos Renan com os tabletes da droga. Os três presos na operação foram encaminhados e delegacia de Rolândia. As denúncias que resultaram no trabalho policial foram feitas pela comunidade via telefone 181 (ligação gratuita e com anonimato total).

RIOS DE CAPTAÇÃO EM ROLÂNDIA

Sobre os Ribeirões Ema, Jaú e Cafezal...

PAULO AUGUSTO FARINA

Fato pacífico, a água é fundamental para o desenvolvimento social e econômico. Nosso Projeto de Lei que pretende criar as Áreas de Proteção Ambiental (APAs) das Bacias dos Ribeirões Ema, Jaú e Cafezal (mananciais de abastecimento de Rolândia e Londrina) encontra-se há mais de 06 (seis) anos engavetado na Câmara Municipal. O COMDEMA já emitiu parecer favorável ao referido Projeto de Lei que, posteriormente, foi encampado pelo Vereador Danilson. À época, disponibilizei ao Legislativo, cópias de minha Monografia de conclusão do curso de Direito na UEL, com o intuito de facilitar o trabalho das Comissões. Devido à ausência de Legislação preservacionista específica, vários crimes ambientais ocorrem nas referidas Bacias – prejudicando a água servida à população. Se tal Projeto fosse aprovado, a implantação de uma industria de chumbo no entorno das APAs estaria fora de cogitação! Desde a edição da Política Nacional do Meio Ambiente, vários Municípios vêm criando e implantando APAs como forma de ordenar as atividades produtivas em consonância com a finalidade de conservação e recuperação ecológica. Não há como negar a importância das APAs, em prol de um estágio de desenvolvimento socioeconômico sadio e harmonioso! Ademais, nosso Projeto de Lei não estabelece nenhuma exigência (em termos de reflorestamento e controle da atividade agrícola) que já não estejam previstos no ordenamento jurídico nacional. O único ponto que vêm gerando dúvidas, é a instituição de uma faixa non aedificandi de proteção às nascentes e mananciais.  Ora, o objetivo do dispositivo é proibir, somente, futuras edificações! Portanto, não há motivo para polêmica ou enfrentamento...