sexta-feira, 2 de setembro de 2011

ROLÂNDIA NO MAIS VOCÊ DA GLOBO ANA MARIA BRAGA


Mais Você mostra o processo que resulta nos objetos construídos com madeira de demolição


“Existe uma coisa que nunca sai de moda: móvel de madeira. É clássico, é chique e pode sim ser muito moderno. Você aí em casa já ouviu falar em madeira de demolição? Esse é o ‘hit do momento’ nas lojas de decoração do Brasil todo. Pedaços muito antigos de madeiras raras são reaproveitados e viram cada peça mais linda do que a outra”, anunciou Ana Maria Braga no Mais Você desta quarta-feira, 31 de agosto.

Revestimento de parede: a volta por cima!
O repórter Fabrício Bataglini acompanhou o processo. A história começou em Rolândia, uma cidadezinha do interior do Paraná. Uma casa construída por imigrantes alemães, na década de 40, desapareceu. A propriedade estava abandonada e os herdeiros decidiram vender. Ela era toda feita em peroba rosa, uma preciosidade para quem trabalha com madeira de demolição.

Depois, a equipe de reportagem foi atrás do móvel em São João Del Rei, cidade histórica de Minas Gerais, muito famosa pelas suas igrejas. Lá, a magia acontece e a madeira se transforma. O repórter acompanhou a transformação da madeira e mostrou para o Brasil como acontece todo o processo de demolição. Bataglini também conferiu quais são os objetos feitos com o material.

Secretário inaugura 10 leitos de UTI em Rolândia


Secretário inaugura 10 leitos de UTI em Rolândia

sa
O secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, inaugurou nesta quarta-feira (31) 10 leitos de UTI no Hospital São Rafael, em Rolândia – região norte do Estado. Os leitos foram totalmente equipados pelo Governo do Paraná, com investimentos de R$ 190 mil. Além dos equipamentos, o hospital foi inserido na primeira fase do programa HOSPSUS, lançado em julho deste ano pelo governador Beto Richa. Por mês receberá R$ 50 mil para o atendimento de Urgência e Emergência. O hospital também recebe investimentos mensais da Prefeitura Municipal de Rolândia.


“Este hospital será referência para atender casos graves na região norte. Agora, com a abertura da Unidade de Tratamento Intensivo, que era uma das condições para o Hospital ser incluído no HOSPSUS, este hospital conseguirá dar o respaldo necessário aos pacientes que precisarem de atendimentos mais complexos”, disse o secretário.

Outros cinco hospitais da região foram contemplados com os investimentos do programa HOSPSUS: Universitário de Londrina, Santa Casa de Londrina, Evangélico, Santa Casa de Ibiporã e Santa Casa de Cambé.

Também foram inaugurados dois andares do hospital, que foram construídos com recursos da Fundação Martin Hilti, de Liechtenstein, um principado localizado em entre a Suíça e a Áustria. O investimento para a obra foi de aproximadamente U$ 785 mil. Secr. est. de saude