sábado, 17 de setembro de 2011

CASO FERTFOLIAR - PREFEITO PRESTA DEPOIMENTO

FOLHA  WEB


Prefeito de Rolândia presta depoimento em CPI

Arquivo FOLHA
Jhonny Lehmann encaminhou nota à Redação afirmando que ''não houve irregularidade alguma no processo''
O prefeito de Rolândia, Jhonny Lehmann (PTB), e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ernesto Nogueira, prestaram depoimento ontem aos membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga a doação, pelo Executivo, de um terreno de 1.500 metros quadrados com débitos pendentes de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) a uma empresa de Londrina. 

O terreno teria sido vendido para a empresa por R$ 800 mil. No entanto, o local possuiria um débito pendente de quase R$ 300 mil de IPTU. De acordo com o relator da CPI, o vereador José de Paula (PSB), o que teria acontecido é que, mesmo com a dívida pendente, o município doou o local para a construção de moradias para o programa do governo federal ''Minha Casa, Minha Vida''. A prefeitura de Rolândia teria expedido três certidões negativas do terreno sem que houvesse a quitação do débito aos cofres muncipais. 

O vereador disse que o prefeito da cidade já havia admitido ao Ministério Público (MP), há cerca de um mês, que teria expedido as certidões. A mesma informação foi prestada por Lehmann ontem em seu depoimento à CPI. ''Ele alega que fez essa liberação para agilizar a construção e a negociação com a Caixa Econômica, e que a população necessitava das moradias'', afirmou o vereador. 

O prazo para entrega do relatório da CPI ao MP termina no próximo dia 23. ''Em seguida a Câmara pode fazer o requerimento para que seja aberta uma Comissão Processante contra o prefeito'', disse o relator. 

Através de nota encaminhada à reportagem, o prefeito disse que ''não houve irregularidade alguma no processo'': ''Tudo foi feito dentro das normas da lei, sob análise da Caixa Econômica Federal, e todas as providências necessárias foram muito bem conduzidas pela Procuradoria Jurídica do Município''. ''Estamos transformando uma área que estava abandonada há mais de 25 anos, totalmente depredada e que muitas vezes era utilizada para a violência. Esta área será totalmente revitalizada para abrigar 208 famílias'', finaliza.

Paula Barbosa Ocanha Vinícius Zanin