sábado, 1 de outubro de 2011

CASA MAL ASSOMBRADA EM ROLÂNDIA - PR. - By FARINA

ROLÂNDIA - AVENTURA - CACHOEIRA DO EMA

Arquitetos mexicanos projetam prédio subterrâneo com 304 metros de profundidade

REVISTA PEGN
Editora Globo
Os arquitetos do grupo mexicano BNKR Arquitectura desenvolveram um projeto impressionante. Eles pretendem criar um edifício de pouco mais de 304 metros de profundidade bem no centro da Cidade do México. Se for construído, esse ousado projeto arquitetônico não vai atrapalhar a vista de ninguém, além de economizar espaço na populosa capital mexicana.

O “Earthscraper”, como é chamado, tem a forma de uma escavadeira e conta com pontes que ligam as extremidades ao centro, permitindo que os visitantes tenham uma ampla visão da estrutura do prédio.

Editora Globo
Os arquitetos elaboraram o projeto de forma que elementos da história do país estivessem presentes no designdo edifício. Nos dez primeiros andares, a partir do solo, haverá um museu e um centro cultural em homenagem aos astecas. Os 55 pavimentos inferiores terão lojas, apartamentos e escritórios. 

FORAGIDO DE ROLÂNDIA PRESO EM LONDRINA



Um homem de 29 anos, foragido da cadeia de Rolândia, foi recapturado durante a noite desta sexta-feira (30) no bairro Aeroporto, na zona leste de Londrina. 

Ele estava foragido desde o início deste ano. Segundo a polícia, Carlos foi um dos diversos presos que fugiram da prisão em Rolândia no mês de janeiro. O novo mandado foi expedido logo depois da fuga, mas a polícia só conseguiu localizar o homem nesta sexta, quase 10 meses depois. 

Carlos foi condenado a seis anos de prisão por tráfico de drogas. Ele estava preso há apenas quatro meses quando participou da fuga. 

O acusado foi encaminhado para a 10ª Subdivisão Policial de Londrina. Carlos  deve ser levado, de lá, novamente para a cadeia de Rolândia.

FOTOS DE ROLÂNDIA - FOTO DE ROLÂNDIA - BELAS - LINDAS



CLIQUE AQUI PARA VÊ-LAS


FOTO By JOSÉ CARLOS FARINA

MATAS CILIARES - QUESTÃO DE SEGURANÇA NACIONAL




Se eu fosse presidente da República  em mandaria  uma mensagem para o Congresso Nacional aprovar uma lei determinando que todos os proprietários agrícolas do Brasil mantivessem cercado e abandonado a faixa de proteção permanente das matas ciliares ( 30 metros). Não precisa replantar as espécies nativas não, é só abandonar que a natureza se encarrega de repovoar. É que não existe agricultura, não existe VIDA sem água. JOSÉ CARLOS FARINA - ROLÂNDIA - PR.
OBS.: FOTO TIRADA AGORA A TARDE AO LADO DA MATA CILIAR DO RIB. EMA EM ROLÂNDIA - LOGO ABAIXO TEM UMA EXCELENTE CACHOEIRA - VÍDEO NO YOUTUBE - By FARINA.
CLIQUE PARA AMPLIÁ-LA

LONDRINA - Alan e Dayane são condenados pela morte de Amanda Rossi


WWW.BONDE.COM.BR
Marco Feltrin
Após exatas 22 horas de julgamento, o tribunal do júri condenou Alan Aparecido Henrique e Dayane de Azevedo por homicídio triplamente qualificado pela morte da estudante Amanda Rossi, ocorrida em outubro de 2007 na casa de máquinas da piscina do campus da Unopar, em Londrina. 

Os dois foram condenados pela juíza da 1ª Vara Criminal, Elizabeth Kater. Dayane pegou 23 anos e Alan 21 anos de prisão em regime fechado. A pena dela é maior pelo fato de ter recebido para cometer o crime. 

No entendimento do júri, Dayane atraiu Amanda para a Casa de Máquinas da Unopar, a agrediu com um objeto perfurante e em seguida a estudante foi asfixiada até a morte por Alan. 
Um terceiro acusado do crime, Luiz Vieira Rocha, o "Luizinho", conseguiu recurso para ser julgado de forma separada. 

O julgamento de Alan e Dayane começou pontualmente às 9h de sexta-feira (30), sendo acompanhado por familiares, amigos, estudantes de Direito e curiosos. Após sorteio, sete homens foram escolhidos para compor o júri. 

O ponto alto do julgamento foi o depoimento da ré Dayane, que voltou atrás após ter confessado o crime, dizendo ter sido ameaçada para assumir a autoria. "Fui torturada, me obrigaram a confessar. Eles falaram que iam matar minha família se eu não confessasse". O clima ficou quente e juíza e ré chegaram a bater boca:"baixa o tom, que comigo ninguém fala alto", disse a juíza. 

O depoimento de Alan foi mais tranqüilo e a todo tempo ele negava a autoria do crime ou que conhecesse Amanda. "Nunca vi a Amanda na minha vida", disse até ser interpelado pela juíza. "O senhor está mentindo para mim descaradamente". 

Após ouvirem testemunhas de forma presencial e por vídeo e em seguida os réus, foi a vez da promotoria defender a tese de acusação e os advogados fazerem a defesa. Esta fase do julgamento invadiu a madrugada. 

A decisão foi anunciada às 6h30 de sábado (1). 

A reportagem cobriu todas as 22 horas de julgamento, transmitindo as informações em tempo real de dentro do Tribunal do Júri. Acompanhe abaixo a transmissão minuto a minuto.