quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O EVANGELHO DE JESUS NÃO É UM SHOW


IGREJAS FAZEM PROTESTO CONTRA TEORIA DA PROSPERIDADE




De cabeça baixa diante da truculência verbal de quem não aceita a Verdade.



Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2011/10/os-palhacos-sao-profetas.html#ixzz1dL8YGW00
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

Venda de Praças em Rolândia. Será verdade?


Venda de Praças gera polêmica!

POR PAULO AUGUSTO FARINA
Bosque do Jardim Roland. 
O Secretário de Planejamento Ernesto Nogueira enviou ao Conselho do Plano Diretor uma proposta para a venda de 38 Áreas Institucionais e Praças do Município. A finalidade é arrecadar recursos para infraestrutura. A proposta não agradou muitos Conselheiros e vazou para as redes sociais, onde teve péssima repercussão. Informações extra-oficiais dão conta de que o Prefeito Joni Lehmann (de férias em Dubai) tomou conhecimento da proposta e orientou o Secretário à voltar atrás. Hoje a Administração deve decidir se arquiva - ou não - a esdrúxula idéia. BOSQUE ROLAND: Uma Comissão do COMDEMA visitou o BosqueJohannes Schauff  na tarde de ontem. Encontraram um local belíssimo e grande diversidade de árvores, flores e pássaros ameaçados de extinção! O Bosque Roland é o único fragmento de Floresta Nativa Pública na Zona Urbana de Rolândia. O correto é sua preservação (cercamento) e utilização para fins de Educação Ambiental! Devemos preservá-lo para as futuras gerações e não destruí-lo, afirmou a Conselheira Pâmela Micheletti.

Sitiante encontra corpo em matagal da zona rural de Rolândia

ODIARIO.COM
Um morador da zona rural de Rolândia (24 km de Londrina) levou um grande susto quando voltava para sua propriedade, no final da tarde desta quarta-feira (9). Ele encontrou um corpo em uma mata próxima à entrada do sítio.
Segundo informações da Polícia Militar, o homem aparentava ter cerca de 30 anos, estava vestido com uma calça azul e uma camisa rosa.
Ele apresentava uma grande laceração na altura do pescoço, provável causa da morte. No braço esquerdo, havia uma tatuagem de um rosto e na barriga podia se notar uma cicatriz, provavelmente realizado por uma cirurgia.
A Polícia Civil também esteve no local e abriu inquérito para apurar o suposto homicídio. O cadáver foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal (IML) de Londrina. Não foram encontrados documentos com o homem e ele não foi identificado.

APOSENTADO PEDE QUE BARBOSA NETO SE RETRATE E FALA DE BAFÔMETRO

ODIARIO,COM
O aposentado Nilton Silva, de 55 anos, que se envolveu em um acidente de carro com o prefeito de Londrina Barbosa Neto (PDT), realiza desde o início da tarde desta quarta-feira (9) um protesto em frente à 10ª Subdivisão Policial (10ª SDP). Ele quer retratação pública do prefeito sobre a responsabilidade do acidente. Silva contou, em entrevista por telefone, que o prefeito estava em baixa velocidade, mas que mesmo assim teria cruzado a avenida após a passagem de um caminhão. "Não houve tempo para frear. Mas já ficou comprovado que o sinal não estava com defeito, não vou ficar com a imagem de mentiroso diante da população", afirmou.O acidente ocorreu no cruzamento da Rua Grafita com a a Avenida Brasília, trecho urbano da BR-369, zona leste de Londrina. Barbosa Neto estava acompanhado da esposa, Ana Laura Lino, e seus três filhos. O advogado de defesa do aposentado, Heli Augusto Machado Correia, afirmou que o laudo da Polícia Rodoviária Federal (PRF) aponta que uma testemunha disse que o prefeito passou pelo semáforo vermelho. Além disso, em acidentes com vítimas, seria obrigatório o teste do bafômetro dos condutores dos veículos. Nilton teria feito, mas já Barbosa Neto não. Ele teria sido socorrido pelo Siate e encaminhado para o atendimento hospitalar.  "Essa questão nos deixou um pouco pensativos sobre o assunto. Porque não utilizaram o bafômetro? Se um cidadão se envolve em um acidente de grande monta, com gravidade como foi esse, e se recusa a fazer o bafômetro... a margem de entendimento que nos dá é que ele devia ter consumido bebida alcóolica", comentou.  Correia disse que iria reunir a documentação para entrar com uma ação civil por danos morais. "A parte criminal compete à polícia, mas se não for aberto um inquérito sobre o caso, vamos pensar nessa possibilidade também", afirmou.  Já o aposentado disse que pretende receber uma retratação do prefeito ainda nesta tarde, mas se tiver que aguardar até à noite ou o dia seguinte, ia permanecer em frente à 10ª SDP. "Por enquanto ninguém me procurou, nem a assessoria, nem o prefeito, amigos ou familiares dele. Vou ficar aqui até quando tiver forças", comentou. A  reportagem de odiario.com tentou contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Londrina, que informou que vai encaminhar nota sobre o assunto.

DIRIGIR BÊBADO AGORA DÁ 16 ANOS DE CADEIA

Um projeto do senador Ricardo Ferraço (PMDB), aprovado nesta  quarta-feira, 9, pela Comissão de Constituição de Justiça (CCJ), pode tornar a Lei Seca mais rigorosa para o motorista bêbado que provocar acidentes.O texto eleva para até 16 anos de prisão a pena para quem dirigir embriagado ou sob efeito de outras drogas, e provocar acidentes com morte. Além disso, baixa de seis decigramas por litro de sangue para zero a tolerância de nível alcoólico de quem estiver dirigindo, sob pena de multa e até prisão.  Atualmente, são aceitos até 0,29 mg de álcool por litro de ar expelido no bafômetro, com aplicação de multa e proibição de dirigir por um ano, além de apreensão do veículo até que alguém sóbrio possa dirigir. Acima de 0,30 mg/l, além das restrições acima, o motorista ainda pode pegar de 6 meses até 3 anos de prisão.  A proposta modifica o Código de Trânsito Brasileiro para facilitar a punição e admitir novos indícios contra os infratores. Pelo projeto, além do teste do bafômetro, também passariam a valer outras provas como vídeos, testemunhas e sinais de embriaguez. Segundo o senador, a proposta busca conter a violência no trânsito e evitar a impunidade.Agora, o projeto será encaminhado para a Câmara dos Deputados.

ROLÂNDIA - CASO DO MORADOR QUE ADOTOU 24 CÃES CHEGA AO FINAL

O caso do morador que adotou 24 cães que a prefeitura não recolhe das ruas teve fim...



Conforme eu havia ensinado o único jeito foi o município exercer o seu direito/dever de requisitar à Justiça um mandado para poder entrar na propriedade e limpar o imóvel...


É que na cabeça do morador aquele depósito de latas e outros cacarecos é perfeitamente normal...

Assim se o morador não atende uma notificação da Vigilância Sanitária a única solução é o Município exercer o seu poder de polícia em nome da higiene...

Não havia e não há responsabilidade do proprietário que apenas alugou o imóvel e não pode ensinar hábitos de higiene a uma pessoa maior e vacinada... (É o mesmo caso de responsabilizar o proprietário se o inquino estiver vendendo drogas)

E outra que a cidade está cheia de focos de sujeira...

Faz quanto tempo que a Vigilância Sanitária não passa ali na entrada da Vila (ao lado do xavantes) margeando a ciclovia? É que ali funciona um depósito de reciclável a céu aberto....


JOSÉ CARLOS FARINA

BARBOA NETO FUROU O SINAL SEGUNDO TESTEMUNHA

BONDENEWS


Sérgio Santiene
Uma testemunha ouvida pela Polícia Rodoviária Federal confirma que o prefeito Barbosa Neto (PDT) avançou o sinal vermelho no acidente registrado na noite de 31 de outubro no cruzamento da BR-369 com a rua Grafita, zona leste de Londrina. Seis pessoas ficaram feridas na colisão, entre elas os trêsfilhos do prefeito. 



Segundo o boletim de acidente detrânsito número 1002576, obtido com exclusividade pela reportagem do Bonde, a única testemunha citada é um pedestre que passava pelo local. 


O operador de caixa, identificado como Anderson Roque da Silva, aponta a Mercedes Benz B180 conduzida por Barbosa Neto como causadora do acidente. 

"Estava parado ao lado da rodovia esperando o sinaleiro abrir para atravessar a pista quando o Mercedes atravessou no sinal vermelho. (...) A BMW estava indo na via com o sinal verde e colidiu com a Mercedes", aponta a declaração transcrita na íntegra pela policial que confeccionou o boletim. 

Em entrevista coletiva no último dia 3, o prefeito negou a imprudência. "Chegamos a parar, vimos o sinal abrir e avançamos".