terça-feira, 27 de dezembro de 2011

VÍDEO - BIKE - VOLTA DO ALEMÃO - ROLÂNDIA - PR.

Prefeito de Rolândia participa do lançamento da Central do Samu regional




O prefeito de Rolândia Johnny Lehmann participou nesta quarta (21) do lançamento da Central de Regulação Médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu) regional. O objetivo do novo empreendimento é atender os 21 municípios da 17ª Regional de Saúde, 24 horas por dia.
No total, a Central vai dispor de sete bases descentralizadas, contemplando doze ambulâncias básicas, três ambulâncias avançadas e um veículo de intervenção rápida. Rolândia contará com uma ambulância avançada completa e uma ambulância básica.
Ao lado do Prefeito de Londrina Barbosa Neto e acompanhado do Secretário de Saúde de Rolândia Felipe Frade Pinheiro, o Prefeito de Rolândia parabenizou o Governo do Paraná, o Ministério da Saúde e a todos os administradores envolvidos. “Trata-se de mais um dia histórico para a nossa região. A população necessita de um atendimento na saúde melhor e todos os governos estão trabalhando por isso. Acredito que com o SAMU regionalizado os moradores têm muito a ganhar”, declarou Johnny.
Para a população, continuam as chamadas via Central 192, que passa a contar com mais linhas telefônicas disponíveis e um sistema moderno de gravação de chamadas, que viabiliza uma melhor operacionalização do sistema.
Em atendimento aos requisitos preconizados pela Portaria Ministerial, além de Rolândia e Londrina, a Central do Samu vai atender os municípios de Alvorada do Sul, Bela Vista do Paraíso, Cafeara, Cambé, Centenário do Sul, Florestópolis, Guaraci, Ibiporã, Jaguapitã, Jataizinho, Lupionópolis, Miraselva, Porecatu, Pitangueiras, Prado Ferreira, Primeiro de Maio, Sertanópolis e Tamarana.
A instalação faz parte do Plano de Regionalização da Rede de Urgências e Emergências do Governo do Estado

ROLÂNDIA GANHARÁ UM CENTRO EDUCACIONAL DO ESTADO




O governador Beto Richa homologou o resultado das licitações para a construção de oito novas unidades escolares do Estado e a ampliação de outras quatro. O investimento é de cerca de R$ 41,5 milhões. Entre os novos prédios estão os Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPs) de Assaí, Cianorte, Fazenda Rio Grande e Ibaiti, e escolas em Campo Largo, Reserva, ROLÂNDIA  e Turvo. 


Segundo o vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns, a aprovação representa o esforço do Governo do Estado para garantir as melhorias necessárias à educação paranaense. “É mais um passo que demonstra que, no Paraná, a educação é prioridade absoluta”, disse. 



Arns afirmou que os investimentos em infraestrutura, junto com ações pedagógicas, vão transformar as mais de 2 mil escolas públicas estaduais em ambientes acolhedores e de aprendizagem com qualidade. “É preciso aliar a parte física à pedagógica para oferecer aos estudantes ensino de qualidade, além de um espaço melhor para a participação da comunidade escolar”. 



Os recursos para a construção e reforma dos CEEPs vêm do Programa Brasil Profissionalizado, do governo federal, que visa fortalecer as redes estaduais de educação profissional e tecnológica. Desde 2008 o Estado tinha autorização do Ministério da Educação para a construção de 18 centros profissionalizantes, mas o investimento não foi adiante. Este ano, o governo estadual retomou as conversas sobre o assunto e deu andamento ao projeto. 



Além dos cinco centros que tiveram as licitações homologadas agora, há mais cinco em construção (Laranjeiras do Sul, Manoel Ribas, Francisco Beltrão, Pitanga e Terra Roxa). Outros nove estão em fase de projeto: Almirante Tamandaré, Bandeirantes, Colorado, Ibiporã, Londrina, Maringá, Medianeira, Campo Largo e Diamante do Norte. 



“Caso o governo não tivesse agilizado os projetos e os trâmites legais, o Estado poderia deixar de receber mais recursos destinados à profissionalização dos estudantes”, afirmou Jorge Wekerlin, diretor geral da secretaria. 



Os valores custearão ainda obras de ampliação nos CEEPs de Castro, Foz do Iguaçu e Palmeira. Serão cerca de R$ 1,6 milhão em investimentos. O Colégio Estadual São José, em São José das Palmeiras, também será ampliado.

VÍDEO - A ÚLTIMA MÁQUINA DE ARROZ E MOINHO DE FUBÁ DE ROLÂNDIA

Repelentes naturais contra a dengue

FOLHAWEB
Pesquisador sugere soluções extraídas das folhas de plantas, que podem ser usadas contra o Aedes aegypti
Ricardo Chicarelli
''Não pretendemos que a pessoa descuide da questão do recipiente com água parada, mas ela pode utilizar essa solução natural'', explica Paulo Ribeiro
A experiência de 20 anos com plantas medicinais foi fundamental para o pesquisador do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) de Londrina, Paulo Guilherme Ribeiro, descobrir as propriedades e aplicações de inúmeras espécies. 


A mais nova descoberta do pesquisador é o uso de compostos presentes em duas plantas, a Pimenta da Jamaica e Erva de Santa Luzia, no combate aos insetos, inclusive o transmissor da dengue, Aedes aegypti. ''Essas plantas têm a ação de repelir o inseto e também matar a larva do mosquito. Nós não pretendemos que a pessoa descuide da questão do recipiente com água parada, mas ela pode perfeitamente utilizar essa solução natural'', explica Ribeiro, ao afirmar que as plantas são de fácil cultivo, podendo ser plantadas nos quintais. 



Para preparar a solução, o pesquisador recomenda o uso de 300 gramas de folhas, seja da Pimenta da Jamaica ou Erva de Santa Luzia, para cada 1 litro de álcool. ''É só colocá-las no álcool, em um recipiente com tampa. Deixe descansar por sete dias e depois é só usar na limpeza de casa ou na própria pele'', indica. 



Para evitar o ressecamento da pele, que pode ser causado pelo álcool, Ribeiro recomenda uma colher de sopa ou mais de óleo de milho adicionada à solução. ''O óleo tem compostos naturais benéficos para a pele. São recursos baratos, acessíveis e que não trazem risco nenhum para as pessoas e animais'', completa.