quinta-feira, 24 de maio de 2012

CAMINHADA ECOLÓGICA EM ROLÂNDIA - EU VOU

EU VOU
APOIO DO BLOG DO FARINA
E
FARINA VÍDEOS

COMPARAÇÃO ENTRE CURITIBA e ROLÂNDIA

Farina...
Estou morando aqui em Curitiba há cerca de um mês , mas já percebi algo interessante...
Aqui , onde existem araucárias , as construções ,ruas ,etc, são até desviadas de seu curso normal para que essas árvores não sejam arrancadas....(sic)...
Só quando o meio ambiente retrucar de forma catastrófica talvez os responsáveis por essa "matança" de árvores se toquem... Daí será tarde demais... uma pena....
FERNANDO LUIS ZAMPA - Curitiba-PR

FARINA PROPÕE LAVAGEM DA CALÇADAS DA ASSEMBLÉIA DO PARANÁ


Saiu hoje nos jornais que a Assembléia Legislativa do Paraná fez uma grandississima lambança com o dinheiro do povo. Aumentou o valor da verba de contratação de funcionários comissionados  passando de R$ 60 mil para  R$ 78.525,00. Assim Levando-se em conta os 54 deputados estaduais, isso significa um gasto que pode chegar a R$ 4,2 milhões por mês e a mais de R$ 50,8 milhões ao ano. Se isso não for roubo eu não sei o que é. Para que os deputados precisam de tantos assessores se 90% deles não fazem absolutamente NADA? Proponho um movimento para lavar as calçadas em volta da Assembléia com soda, sabão e quiboa. Na próxima eleição vamos renovar 100% dos deputados. Também não acredito que vai melhorar muito, mas só assim eles temerão um pouco o povo ( patrão deles).
JOSÉ CARLOS FARINA - ADVOGADO - ROLÂNDIA - PR.
RUA ARTHUR THOMAS, 2320 - FONE 43-3256-1908
RG. 1.278.476-PR.

JOHNNY LEHMANN E O CHUMBO PARA ROLÂNDIA

Gostaria de entrevistar o prefeito Johnny Lehmann para perguntar a ele o que existe de verdade e de mentira nesta história de trazer uma industria de baterias para Rolândia.
É que até agora ninguém ouviu da sua própria boca o que de fato aconteceu por trás dos bastidores da política. Só estamos esperando há um ano. e já fizemos 4 protestos nas ruas. Não é a toa que a maioria saiu nos protestos de PALHAÇOS!....

LAMBANÇA DOS DEPUTADOS DO PARANÁ - FOMOS ASSALTADOS

FOLHAWEB - 24/05/12

É PRA CHORAR E REVOLTAR
O POVO PRECISA TOMAR UMA ATITUDE CONTRA ESTES TRAIDORES  DA PÁTRIA
NÃO TEM NADA QUE NÃO ESTEJA RUIM QUE NÃO POSSA FICAR AINDA PIOR
VAMOS FAZER UM MANIFESTO E LAVAR COM SODA E QUIBOA A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO PARANÁ
RUI BARBOSA ESTAVA CERTO: "CHEGARÁ ( E CHEGOU ) O DIA DE UM HOMEM HONESTO IRIA SENTIR VERGONHA DESTA CONDIÇÃO.
FORA BANDIDOS!.....

AL aumenta despesa anual em mais R$ 50 milhões

Deputados paranaenses elevam verba de gabinete para R$ 78 mil mensais
Curitiba - A Assembleia Legislativa (AL) do Paraná aumentou o valor da verba de contratação de funcionários comissionados (aqueles de livre nomeação, que não precisam passar por concurso público) para os gabinetes da Casa. De R$ 60 mil, o limite passa para R$ 78.525,00 por gabinete. Levando-se em conta os 54 deputados estaduais, isso significa um gasto que pode chegar a R$ 4,2 milhões por mês e a mais de R$ 50,8 milhões ao ano. Nos gabinetes das lideranças partidárias, o limite é de R$ 100 mil. 


Com os R$ 78.525,00 por mês, cada parlamentar pode contratar até o máximo de 23 servidores, pagando valores que podem chegar a até R$ 15 mil por funcionário, que é o teto permitido. Na interpretação da AL, o novo limite a ser gasto com os comissionados dos gabinetes corrige uma distorção de ato anterior da Casa (número 782, de maio de 2010), que deixava margem para que os valores dos gabinetes chegassem ao teto de R$ 160.540,00, o que seria possível com a aplicação de vantagens e gratificações. ''A lei dava dupla interpretação e estava nos causando dificuldades administrativas'', argumenta Rossoni. Mas a própria AL reconhece que esse limite de mais de R$ 160 mil não era aplicado. ''Na prática está havendo um aumento. É muito melhor tomar uma medida dessas colocando um limitador. Antes ocorria um 'jeitinho', agora não mais'', diz Rossoni. 



A decisão da mesa executiva para o aumento foi tomada depois de conversas com os líderes partidários, ao contrário da extinção do 14º e do 15º salários dos parlamentares, em uma medida tomada isoladamente por Rossoni no fim do ano passado. ''Aprendi que eu tinha que conversar, cometi um erro daquela vez'', admite o presidente da AL.