quinta-feira, 31 de maio de 2012

VÍDEO NACIONAL DE ROLÂNDIA 2 x METROPOLITANO ZERO - 1ª PARTE

VÍDEO CARROCEIRO FELIZ DE ROLÂNDIA - PR.

Metropolitano desafia Nacional em Rolândia


FOTO By  JOSÉ CARLOS FARINA
O Metropolitano Maringá, que tem os mesmos nove pontos dos gremistas, atua em Rolândia, diante do Nacional, o oitavo colocado, também às 19h30. O técnico Richard Malka, que faz seu segundo jogo no comando do time, não terá o volante Carlos Lima, que era um dos mais experientes do elenco, mas foi dispensado após o empate com o Cincão, na rodada anterior. Malka espera contar com o zagueiro Alex Noronha, que, contundido, esteve ausente dos dois últimos jogos. A tendência é que comecem jogando Rudi; Bruno Silva, Henrique, Robenval e Rogerinho; Adriano Peixe, Alex Ricardo, Marcelo Soares e Thiago Henrique; Souza e Warley (Thiago Austo).
Levando em conta o favoritismo do Paraná Clube para também conquistar o returno, a luta dos demais times será, então, pelas pontuação geral. E nesse caso a vantagem é para os londrinenses Junior Team e Cincão que fecham a fase com uma vantagem de seis e cinco pontos, respectivamente.

CLASSIFICAÇÃO P J V SG
1 Paraná Clube 22  8   7  16
2 Junior Team 16 8 5 0
3 Cincão 15 8 4 3
4 Cascavel 10 8 2 2
5 Foz do Iguaçu 9 8 3 0
6 Grêmio Maringá 9 8 3 -3
7 Metropolitano Maringá 9 8 2 0
8 Nacional 8  8  2  -3
9 Serrano 8 8 2 -5
10 Grecal 5 8 1 -10
JOGOS
ÚLTIMA RODADA DO 1º TURNO
Quinta-feira – 31/5
19h30 Nacional x Metropolitano Maringá
19h30 Grecal x Junior Team
19h30 Grêmio Maringá x Cascavel
19h30 Paraná Clube x Serrano
19h30 Cincão Londrina x Foz do Iguaçu

ROLÂNDIA - FAZENDA BIMINI CONVIDA - PETECA DE OURO


Semana do Meio Ambiente chegando...
Rio+20 à vista!

Lembra da PETECA DE OURO?
Você vem?

“Não deixe a peteca cair!!!”
Vamos praticar na Fazenda Bimini em Rolândia, no sábado, dia 02 de junho, das 9:00hs até 12:00hs.

Se chover podemos nos abrigar numa das antigas tulhas do café e tentar manter, de um outro jeito, a peteca no ar.

Para repor as energias, haverá frutas com embalagem 100% reciclável!

SEJA BEM VINDO!
Abraço! Daniel

ROLÂNDIA LOGO FICARÁ SEM VAGAS NO CEMITÉRIO


 O Cemitério Municipal só tem capacidade para novos jazigos por mais um ano e três meses. Desde o início do mês, a Prefeitura de Rolândia iniciou obras de mais 90 carneiras (forma de sepultamento pelo sistema de colmeia - Foto do lado). 


Segundo o diretor do Cemitério, Alexandre Brunosi, as carneiras resolvem o problema parcialmente. "Estes locais que só podem ser utilizados por quem não tem condição de comprar um terreno com túmulo, são emprestados por três anos. Após este período, os restos mortais são transferidos para o ossário. Não há espaço no cemitério para o enterro dos restos mortais", afirmou o diretor. 



O atual investimento da Prefeitura, de mais de R$ 85 mil, tem o objetivo de concretizar a obra até o final de junho. O serviço é realizado pelas Secretarias de Infraestrutura e Serviços Públicos. 



Mesmo com a medida, em um curto espaço de tempo não haverá mais vagas no Cemitério Central. A administração prevê a utilização do Cemitério do Distrito de Nossa Senhora Aparecida (Bartira) como um possível apoio de solução emergencial. (Com informações são da assessoria de imprensa da Prefeitura de Rolândia)  FOTO BY JOSÉ CARLOS FARINA - 2ª foto:obras das novas "carneiras"....

LADRÃO DE PICANHA É PRESO

FOLHAWEB

31/05/2012 

Homem é preso por tentar furtar picanha em mercado

Um homem de 38 anos foi preso após tentar furtar sete peças de picanha em um supermercado na rua Quintino Bocaiúva, em Londrina. Segundo informações da Polícia Militar, na hora de pagar as compras Fabio Barzan passou apenas verduras pelo caixa e tentou esconder a carne. 

Ao todo, os sete cortes totalizavam R$ 280. A PM informou que o homem já havia aplicado o mesmo golpe no supermercado uma vez e foi flagrado pelas câmeras de segurança. Após ser detido Barzan confessou e disse estar arrependido.

CIGARRO e TABAGISMO - O MAL DO SÉCULO


Pesquisa divulgada pela Aliança de Controle do Tabagismo indica que R$ 21 bilhões foram gastos no ano passado em saúde pública e privada com doenças relacionadas ao fumo. De acordo com a entidade, o montante representa quase 30% do valor destinado ao Sistema Único de Saúde (SUS). 

O estudo revela ainda que o tabagismo é responsável por 130 mil óbitos ao ano no Brasil, o equivalente a 13% do total de mortes registradas no país. 

Para a diretora da Aliança de Controle do Tabagismo, Paula Johns, é preciso desfazer o mito de que o tabaco é ruim para saúde, mas bom para a economia do país. "A realidade é outra. Os custos são enormes", ressaltou. 

O estudo, segundo Paula, demonstra, que o país gasta mais com o tratamento de doenças consideradas evitáveis do que o montante que é recolhido pela indústria do tabaco na forma de impostos. 

Ela alertou ainda que o estudo considerou apenas os custos diretos gerados pelo consumo de produtos derivados do tabaco para a saúde no país e não contabilizou, por exemplo, os casos registrados entre fumantes passivos. "Os valores seriam ainda maiores", disse. 

Entre as recomendações listadas pela Aliança de Controle do Tabagismo para o combate ao fumo no Brasil está a necessidade de novas pesquisas que incluam doenças como a tuberculose na lista de enfermidades relacionadas ao fumo, além de levantamentos sobre os custos ambientais provocados pela produção do tabaco no Brasil. 

O secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Helvécio Magalhães, avaliou que o governo se sente "confortável e, ao mesmo tempo, preocupado" com o enfrentamento ao tabaco no país. Ele lembrou que foram registrados avanços como a queda no número de fumantes - o percentual passou de 16,2% em 2006 para 14,8% no ano passado. Ele lembrou, entretanto, que o país ainda contabiliza 25 milhões de pessoas que fumam. 

"Precisamos aperfeiçoar o aspecto legal que trata do banimento do fumo em ambientes fechados, da taxação inibidora e do avanço no combate à pirataria", destacou.

Agência Brasil

ATLETISMO ROLÂNDIA - NOVAS CONQUISTAS



No ultimo final de semana os atletas de Rolândia foram destaques em diversos campeonatos de atletismo. No sábado (26), aconteceu o Campeonato Paranaense Juvenil em Maringá. Karen Sabrina Pires ficou com a medalha de prata nos 3.000 metros e Paulo Vinícius Ribeiro foi vice- campeão nos 1.000 metros e 3° lugar no 5.000 metros.
No domingo (27), no Circuito de Corridas em Londrina, Paulo José Silva ficou com o 1° lugar. No mesmo dia aconteceu a corrida do Aniversário de Mandaguari. Adriano Bastos de Meneses ficou com o 2° lugar. O técnico Ivar Benazi parabeniza os atletas pela belíssima atuação.

DEPÓSITO CALIFÓRNIA - NOVA LOJA NO CENTRO - ACABAMENTOS

NOVA LOJA ESPECIALIZADA EM MATERIAIS DE ACABAMENTO
AV. PRES. VARGAS  (ANTIGO SUTO)
INAUGURAÇÃO PARA  BREVE
FOTO By  JOSÉ CARLOS FARINA

ROLÂNDIA - NOVAS INDÚSTRIAS NA SAÍDA PARA ARAPONGAS

LOTEAMENTO INDUSTRIAL DE PAULO ADEMIR FARINA
AO LADO DA IGREJA DA RESSURREIÇÃO
FOTOS By  JOSÉ CARLOS FARINA












FOTO CASA DE MADEIRA ROLÂNDIA NORTE DO PARANÁ - LINDA










FOTO By  JOSÉ CARLOS FARINA - DIR. RESERVADOS

ROLÂNDIA - INCÊNDIO EM RESIDÊNCIA JARDIM DOS PIONEIROS

IMAGENS EXCLUSIVAS - By  FARINA

COROL ROLÂNDIA FOI VENDIDA A UM GRUPO FRANCÊS

A assembléia geral ordinária de cooperados da COROL realizada em maio além de aprovar a prestação de contas da atual diretoria acabou também aprovando a venda do ativo e passivo da COROL para o grupo francês  Daimco Investimentos S/A.  Pela parceria a Daimco assume toda a dívida. Em troca recebe todos os segmentos da COROL. Foi divulgado que a Daimco manterá o moinho de trigo, a fábrica de  sucos  e colocará em funcionamento a destilaria de álcool e açúcar de São Martinho. A COCAMAR continuará ainda prestando serviços ao novo grupo. Os termos do acordo estão protegidos por cláusulas de confidencialidade até a conclusão das tratativas, intermediadas pelo grupo Norte Sul. De acordo com informações de cooperados, o fundo de investimentos assumiria o passivo da cooperativa, que arrendou suas unidades para a Cocamar, de Maringá, após enfrentar dificuldades financeiras. Caso a negociação seja concretizada, a investidora deve reativar todos os setores e  atividades da cooperativa que estavam paralisadas, gerando empregos na cidade.  TEXTO e FOTO de  JOSÉ CARLOS FARINA