segunda-feira, 18 de junho de 2012

VÍDEO FESTA DA CEREJEIRA EM APUCARANA - DANÇAS, PESSOAS E GASTRONOMIA

ROLÂNDIA PRECISA DE UM NOVO PARQUE INDUSTRIAL

O último parque industrial foi implantado por José Perazolo no ano 2.000 (Parque Roland). De lá para cá nem Eurides nem Johnny conseguiram outro parque. Eurides doou para uma única empresa (Corol) 30  alqueires, mas até hoje nenhum novo emprego gerou esta doação. O caso está na justiça. Johnny doou para uma única empresa ( Selmi) 10 alqueires. A construção se arrasta por 3 anos e até agora nenhum emprego foi obtido.O próximo prefeito de Rolândia terá que economizar com as "terceirizações" e montar um novo Parque Industrial. Estamos perdendo para Sabáudia e Prado Ferreira.  Vejam esta denúncia do Rodrigo Sturtz em vídeo:  http://youtu.be/dtcEtEX6hN4

GOIÂNIA - RESPEITO AO MEIO AMBIENTE

FOTO ROSANGELA TORRES

PROTESTO EM " BELO MONTE "

Cerca de 300 pessoas – entre povos indígenas, agricultores, pescadores, ativistas e moradores afetados pela construção da hidrelétrica de Belo Monte – ocuparam, essa manhã, o local onde a barragem será construída, localizado próximo à vila de Santo Antônio. Com pás, enxadas e picaretas, abriram um pequeno canal deixando o rio Xingu correr livre novamente, enquanto moradores da região fizeram uma faixa humana com a mensagem: ´Pare Belo Monte´."

PROMOTORIA NOTIFICA BANCOS EM ROLÂNDIA - CÓDIGO DO CONSUMIDOR

LONDRINA.ODIARIO
O Ministério Púbico de Rolândia (24 km de Londrina) emitiu uma recomendação para que as agências bancárias do município se adequem e não firam o direito do consumidor. O apontamento veio da 1ª Promotoria de Justiça e dá o prazo de 90 dias aos estabelecimentos.

O documento vale para todas as instituições financeiras e cooperativas de crédito. Entre as adequações exigidas estão a disponibilização de senhas, controle no tempo de espera, armários para que os clientes possam deixar os pertences antes das portas giratórias e divisórias entre os caixas internos.
O objetivo é que os estabelecimentos possam ficar de acordo com as normas de Defesa do Consumidor. Conforme as recomendações sejam colocadas em prática, as instituições devem comunicar o Ministério Púbico, inclusive com a apresentação de fotos.
Caso algum local não cumpra a determinação, pode sofrer punições.

SURF COM CAVALO


CONCURSO DA CÂMARA MUNICIPAL DE ROLÂNDIA PODERÁ SER ANULADO

Uma leitora do Blog de nome Juliana ligou aqui e pediu para algum vereador informar qual a empresa que aplicou o concurso ontem aqui  na Câmara de Vereadores e em qual jornal foi publicado o edital. A leitora vem prestando concursos há muito tempo e estranha o fato de só tomar conhecimento depois que o mesmo foi realizado. No entendimento dela este tipo de concurso tem que ser dado ampla publicidade.


A SEGUIR MATÉRIA DE ODIARIO.LONDRINA


A Câmara Municipail de Jataizinho (25 km de Londrina) suspendeu o concurso realizado neste domingo (17) e a de Rolândia (27 km de Londrina) decide até terça-feira (19) qual o posicionamento a ser tomado, mas a tendência é que seja suspenso também.

Uma reportagem do programaFantástico, exibido na noite deste domingo (17) pela Rede Globo, mostrou um escandaloso esquema de venda de vagas em concursos públicos, aplicado por empresas especializadas na confecção e aplicação de provas. Entre elas estaria a Cescar Concursos Públicos, empresa sediada em Maringá, a RCV, de Curitiba e mais uma de Francisco Beltrão.
A empresa curitibana realizou um concurso para preenchimento de cinco vagas na Câmara Municipal de Jataizinho. Participaram das provas 200 candidatos e os salários variavam de R$ 673,13 a R$ 1.937,44. A presidente da Câmara, vereadora Miriam Tarosso Silva (PSB), informou que assim que a denúncia foi feita decidiu suspender o concurso.
"Na noite de domingo mesmo entrei em contato com a promotora do Patrimônio Público, já que ela tinha conhecimento de todo o processo licitatório, e ela pediu para que o concurso fosse suspenso. Estamos fazendo um relatório da licitação para que ela analise e possa tomar uma decisão definitiva. A nossa preocupação está em cuidar do direitos de quem fez o concurso para que ninguém seja prejudicado", afirmou.
De acordo com a vereadora, toda a licitação foi feita pela prefeitura e a Câmara Municipal só executou o edital. A RCV venceu a concorrência na disputa com outras duas empresas, por ter apresentado o menor preço. Foi a primeira vez que a empresa realizou um concurso em Jataizinho.
Em Rolândia, o concurso foi aplicado pela Cescar Concursos, de Maringá, e preencheria duas vagas de técnico-administrativo na Câmara Municipal. Outros dois candidatos ficariam no cadastro de espera. O concurso teve a participação de 90 inscritos.
Reginaldo Burhoff, secretário-geral da Câmara, explicou que o Legislativo ainda não tem uma posição definida. "Foram feitas reuniões nesta segunda-feira (18) com o nosso jurídico para definirmos o que será feito. A decisão sai até esta terça-feira", confirmou.

CONFIRMADO: Os vereadores de Rolândia decidiram anular o concurso e devolver o dinheiro das inscrições.