domingo, 19 de agosto de 2012

JORNAIS DE ROLÂNDIA - Ed. 19/08/2012


ROLÂNDIA - DUATHLON TERRESTRE DO 15º B.P.M. 2012

AINDA HOJE O VÍDEO

ROLÂNDIA - JOVEM É EXECUTADO NO CENTRO NO SÁBADO

Fui informado que mais um jovem João Paulo Velozo de 20 anos ) foi assassinado em Rolândia ontem. Foi bem no centro da cidade. Na esquina do Bar Conveniência. Dois homens em uma moto ( como sempre ) chegaram e dispararam várias vezes, sem chance de defesa. Acertaram duas balas na cabeça. Lamentável e muito triste. As famílias têm que falar mais de Jesus em casa... levar os filhos desde pequenos na igreja. "Ensina os caminhos do senhor aos filhos e eles nunca se desviarão das veredas de Deus". A mãe da vítima esteve aqui na sede do Blog e disse que não sabe os motivos deste triste acontecimento. Falou que seu filho morava com ela ali na Rua Europa, não era viciado em drogas e não andava em más companhias.

DANIEL E O CHUMBO EM ROLÂNDIA


Lembra, 4ª-feira, dia 22, no Sindicato Rural de Rolândia (ao lado do Country Club), às 7 da noite palestra com a PROFª.DRª. Maria Josefa Santos Yabe (Química – UEL).
________________________________________
Conversa sobre baterias

...De olho no chumbo,
Acabou-se o mundo.

Sobre isso alguém escreveu:

Que pena, DANIEL Tomara que, pelo menos, a oferta de empregos amenize um pouco o estrago.

Beijo, G.
_____________________________________________
 
Oi G.,

A perspectiva de empregos ameniza os estragos?

Empregos existem. O que falta, segundo empresários já estabelecidos, é mão de obra qualificada. Seria sensato melhorar o que existe em vez de apostar no duvidoso.

Existe a agricultura, pouco visível quanto a empregos, que sustenta este Brasil continental e boa parte do mundo. O Brasil é considerado o celeiro do planeta. Imagine quantos empregos diretos e indiretos são gerados em função da produção de alimentos. Empregos necessários para abastecer bilhões de bocas que não param de aparecer e comer.

Sujar a “horta” do planeta com chumbo ou qualquer outro contaminante, em troca de uma propaganda de empregos incertos, é demagogia.

G., você que entende deste assunto,
crie uma melodia para esta poesia.

Abraço, DANIEL