sexta-feira, 24 de agosto de 2012

SENGÉS - PR. - TERRA DO JOÃO LOPES - UM PARAÍSO

BONDENEWS

Os amantes do turismo de aventura já devem conhecer, mas quem está à procura de um refúgio rústico e tranquilo para fugir das loucuras da cidade grande, não pode deixar de ir a pequena Sengés, no Nordeste do Paraná. Ao lado de Jaguariaíva, também no Paraná, Itararé e Bom Sucesso do Itararé, já no estado de São Paulo, a cidade forma o deslumbrante Vale do Itararé. 

O cenário é ideal para quem quer tirar apenas alguns dias de descanso e não pretende viajar muito para poder relaxar. Sengés fica a menos de três horas de Londrina. 

Divulgação


Contemplada por riquezas naturais belíssimas, Sengés é muito conhecida como polo da indústria madeireira, mas tem forte potencial turístico, ainda pouco explorado. Na região, o turista encontra águas límpidas em abundância como rios, riachos, corredeiras, cascatas e belas quedas d'águas, que formam lagos e represas. Cannyons, vales, grutas e florestas completam a paisagem. 

História 

O nome Sengés, foi uma homenagem ao engenheiro Gastão Sengés, que foi o responsável pela construção da estrada de ferro que cortava a cidade ao meio. 

Os primeiros moradores do território de Sengés chegaram por volta de 1883 atraídos pelo solo e pelas riquezas naturais existentes. Estes desbravadores usaram da plantação de milho e da criação de suínos para se desenvolver. Em 1908, a Estação da Estrada de Ferro São Paulo - Rio Grande era inaugurada sob o comando do engenheiro Gastão Sengés. Com esta estrada ocorreu um grande desenvolvimento da região. Muitos novos moradores e uma serraria, que exploraria a grande quantidade de pinheiros existente, se instalaram neste período. Outro fator de extrema importância para o desenvolvimento da região foi o tropeirismo, uma vez que a região era ponto de passagem entre Viamão e Sorocaba. A cidade teve participação na Revolução de 30, quando ataques aéreos foram presenciados. Com isso, finalmente o município recebeu o nome de Sengés, homenageando o Engenheiro da Companhia da Estrada de Ferro São Paulo - Rio Grande. 

Pontos Turísticos 

Trilha das Cachoeiras 

Divulgação

Na trilha, algumas cachoeiras são apropriadas para banho e outras para a prática de rappel


Divulgação

A Cachoeira do Veadinho é uma das mais apreciadas para banhos refrescantes 

A trilha tem 14 quilômetros e inclui cachoeiras que vão pontuando o rio Lajeado Grande desde Itararé até Sengés: Cachoeira da Cabeceira (com 35 metros de altura), Cachoeira do Postinho, Cachoeira dos Veadinhos, Cachoeira dos Bugres (20 metros de altura), Cachoeira do Lajeadão (20 metros) - com uma interminável quantidade de piscinas naturais cercada por exuberante mata ciliar que equivale a uma floresta subtropical, que lembra a Mata Atlântica - e finalmente e Cascata do Poço Fundo, trecho final desta inesquecível caminhada "hídrica". 

Poço do Encanto 

Divulgação


Uma pequena lagoa de cor azulada, é uma grande nascente d'água, cujo movimento da finíssima areia no ponto da vertente é impressionante, propiciando "ondas" que deslocam as águas. A área tem um clima misterioso, para isso contribuindo o silêncio do local e o movimento das águas. No seu entorno a vegetação permanece intocada. 

O acesso é feito mediante autorização da PISA Reflorestamento. 

Cachoeira do Corisco 

Divulgação


Quase na desembocadura do rio Capivari sobre o rio Itararé, a cachoeira com aproximadamente 98 m de queda no final do Canyon Bonsucesso oferece um bonito espetáculo ao precipitar suas águas cristalinas sobre um lajeado escuro, proporcionando um contraste surpreendente. Completando o conjunto natural, pode-se apreciar uma exuberante floresta, formações rochosas e campos, com um forte impacto visual. Localiza-se à 12 km da PR 239. 

Rio Jaguaricatú 

O vale do Rio Jaguaricatú apresenta belas paisagens, como a cachoeira do Porto e a represa de uma usina de energia elétrica da fábrica de papel e celulose da cidade. Corta grande parte de Sengés, desaguando no rio Itararé. 

Gruta da Barreira 

Um atrativo turístico com diferentes motivações: religioso, natural, histórico e de lazer. 

As grutas são formadas pelo desabamento dos arenitos, sobre os quais corre o rio Itararé que ora passa em cascatas, ora subterrâneo. A Gruta da Barreira ou da Santa é assim chamada por seu apelo místico-religioso onde a fé e a imaginação popular deixam transparecer aos mais crentes, uma santa em seu interior. 

Localizada a 13 km de Sengés, na divisa dos estados do Paraná e São Paulo. 

Cachoeira do Lageado Grande ou Véu da Noiva 

Divulgação


Um atrativo turístico com diferentes motivações: religioso, natural, histórico e de lazer. Constitui-se em uma queda de aproximadamente 15 m de altura no rio Jaguaricatu que se precipita em forma circular, proporcionando um recurso paisagístico dos mais admiráveis. No entorno, uma densa vegetação nativa complementa ao extraordinário recurso natural. Localiza-se a 17 km de Sengés por estrada de saibro. 

Como chegar 

Sengés fica a 262 quilômetros de Londrina, com acesso pela PR-151. Quem sai de Curitiba vai rodar cerca de 222 quilômetros, com acesso pela rodovia PR-092. 

MANÉ CONTI LUTA DIA 15 DE SETEMBRO EM ARAPONGAS