segunda-feira, 27 de agosto de 2012

PROMOTORA AINDA NÃO RESPONDEU DENUNCIA DO CHUMBO



















NACIONAL NAC DE ROLÂNDIA NA GLOBO ESPORTES

GLOBOESPORTES

23/08/12

por Ayrton Baptista Junior |
Mantida a tradição, Novamente, a segunda divisão do Campeonato Paranaense terminou no tribunal. Hoje, o STJD puniu os dois times de Londrina, ambos acusados de escalação irregular: o Cincão perdeu oito pontos e o Junior Team, quatro.

Como estava: 1º) Paraná, 46; 2º) Cincão, 33; 3º) Junior Team, 28; 4º) Nacional, 27.
Como ficou: 1º) Paraná, 46; 2º) Nacional, 27; 3º) Cincão, 25; 4º) Junior Team, 24.
Resumo da farofa: o Nacional herda a vaga que era do Cincão e sobe com o Paraná para a 1ª divisão. É definitivo. Não cabe mais recurso. Leia mais no GloboEsporte.com.
A turma de Rolândia ganhou vida no tapetão pelo segundo ano seguido. Tropeçou o Foz do Iguaçu em 2011, também por escalação furada (seis pontos a menos). Na semifinal, o Nacional perdeu o acesso para o Londrina.

SOL PARA OS OSSOS E PELE

FOLHAWEB

Raios solares irradiam saúde

A vitamina D, cuja fonte principal é o sol, é essencial para o desenvolvimento dos ossos e está relacionada à prevenção de várias doenças
Ri­car­do Chi­ca­rel­li
Valéria com as filhas Emille, Livia e Laura: meninas foram diagnosticadas com deficiência de vitamina D em exames de rotina
Shutterstock
Alterações recentes nos estilos de vida, como as atividades em ambientes fechados e o uso de filtro solar, que elimina quase cem por cento a síntese de vitamina D pela pele, têm levado à queda em seus níveis. O excesso de exposição ao sol faz mal, mas evitá-lo por completo está longe de ser uma boa medida. O sol estimula a pele a produzir a vitamina D, essencial para o desenvolvimento dos ossos. 


Porém, as crianças estão entre as principais vítimas da falta da vitamina por causa desse novo estilo de vida. Do apartamento para a escola, da escola para a natação, da natação para o inglês. O tempo para brincar é limitado e fica cada vez mais difícil encontrar aquelas que trocam o videogame por uma brincadeira ao ar livre. Por conta disso, a maioria das crianças toma menos sol do que deveria e por sua vez, caem os níveis de vitamina D do organismo. 



''A vitamina D tem responsabilidade sobre a saúde óssea. Ela leva o cálcio do sangue para dentro dos ossos'', explica o médico nefrologista Abel Esteves Soares. Segundo ele, a pessoa pode tomar ou consumir alimentos com cálcio, mas sem a vitamina D não há absorção pelos ossos. 



O nefrologista acrescentou que a vitamina D tem outras funções importantes no organismo e que atualmente tem sido bastante estudada. ''Há pesquisas que indicam que ela reduz o risco de câncer, melhora o controle da diabetes e ajuda a proteger contra problemas no coração, além de estar relacionada ao aumento da imunidade''. 



O médico observa que uma alimentação balanceada favorece o equilíbrio dos nutrientes no organismo, mas nem todas as vitaminas que ingerimos estão prontas para desenvolver suas respectivas funções. A vitamina D, por exemplo, passa por vários processos químicos até ficar pronta para ser usada pelo corpo. 



O que consumimos nos alimentos é uma substância precursora da vitamina D, chamada de pró-vitamina D, de acordo com o médico nefrologista Abel Esteves Soares. A primeira fase da transformação desta substância depende da luz do sol. ''A radiação ultravioleta é responsável por colocar esta substância transformada na corrente sanguínea'', explicou. 



Segundo ele, uma vez no sangue, esta substância passa pelo fígado e rins, onde outras modificações são feitas. ''Os rins em especial são responsáveis por ativar a vitamina para que ela seja usada pelo organismo'', disse. 



O sol tem importância fundamental na preparação desta substância para o corpo e a baixa exposição aos raios ultravioleta faz com que muitas pessoas tenham deficiência de vitamina. A recomendação é que se tome alguns minutos de sol direto antes das 10 horas e sem protetor solar. 



O médico pediatra José Carlos Schaefer ensina que a criança até um ano de idade deve receber 400 unidades de vitamina D por dia, mas ainda assim o banho de sol é indicado. ''Recomendamos que até os doze meses as crianças sejam levadas para tomar sol três vezes por semana, por cerca de dez minutos. O ideal é que elas fiquem expostas com pouca roupa naquele sol fraquinho, antes das 10 horas'', explicou. Ele lembrou que o sol tem que incidir direto, não pode ser filtrado por uma janela de vidro, por exemplo. 



Para as crianças com mais de um ano, a recomendação é a mesma. Brincadeiras e passeios no sol da manhã ajudam a manter a saúde em dia. Como muitas famílias não conseguem manter esta rotina, Schaefer considera o suplemento vitamínico importante. ''Está se valorizando esta vitamina, a falta dela está associada a baixa imunidade. Para as crianças é fundamental porque ajuda a ter um crescimento saudável'', disse. 

MANÉ CONTI LUTA 15/09 EM ARAPONGAS