quarta-feira, 29 de agosto de 2012

SECRETÁRIA ENTREGA PREFEITO BARBOSA NETO

BONDENEWS


A ex-secretária de Educação, Karin Sabec, prestou novo depoimento no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na tarde desta quarta-feira (29) sobre o esquema para compra de uniformes escolares em Londrina. O depoimento durou cerca de duas horas. Ela saiu da sede do MP sem falar com a imprensa. 

Na terça-feira (28), três empresários foram presos por envolvimento no esquema de fraude de licitação. Marcos Ramos, José Lemes e Pedro Bresciani são acusados de formação de quadrilha, fraude em licitação, peculato e corrupção ativa e passiva. 

Segundo a rádio Paiquerê AM, Karin Sabec disse ao Gaeco que José Lemes, da empresa G8, entregou envelope com cerca de R$ 50 mil para o ex-prefeito Barbosa Neto (PDT), conforme informações do autos do processo disponíveis na 3ª Vara Criminal. O suposto pagamento seria utilizado para despesa decampanha

ALL RESPONDE FARINA SOBRE OS TRENS EM ROLÂNDIA


Cabe esclarecer que a buzina é utilizada como ferramenta de prevenção, para que os motoristas e pedestres ao ouvirem o apito do trem, sejam alertados da aproximação da composição, evitando assim colisões e atropelamentos. A implantação de cancelas ou qualquer tipo de sinalização é de responsabilidade da prefeitura local. 

A responsabilidade de sinalização ou manutenção nas passagens em nível (cruzamentos de ruas com linhas férreas) é da prefeitura, de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, instituído pela Lei 9.503, de 23 de setembro de 1997. No artigo 9o , parágrafo 1º estabelece: O órgão ou entidade de trânsito com circunscrição sobre a via é responsável pela implantação de sinalização, respondendo pela sua falta, insuficiência ou incorreta colocação. 

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a linha férrea e via preferencial. É considerada infração gravíssima (sujeita à perda de 07 pontos na carteira) atravessá-la sem parar. Isso porque o trem, ao contrário de outros veículos, leva mais de 500 metros para parar totalmente, mesmo após o maquinista acionar os freios. 

A ALL, pelo contrato firmado com o governo, possui metas de transporte, que a cada ano aumentam, sendo a principal razão pelo aumento dos volumes transportados. O transporte ferroviário é mais seguro e eficiente em relação ao transporte rodoviário. 

A companhia mantém um Programa de Melhoria de Segurança, que inclui a distribuição de material informativo, palestras educativas ministradas por técnicos de segurança e reforço da sinalização passiva (placas de ‘Pare’, ‘Olhe’, ‘Escute’, ‘Cruz de Santo André’, tachões e pinturas no solo). 

A ALL está mapeando os pontos de cruzamento mais críticos para que sejam feitas campanhas de segurança que minimizem o risco de acidentes. As ações incluem blitze educativas junto aos motoristas e pedestres e palestras em escolas próximas à malha férrea. 

Na situação exposta, estamos encaminhando o seu relato para o nosso Centro de Controle Operacional, setor este, responsável pelo monitoramento dos trens, para que possamos minimizar ao máximo o incômodo causado pelo acionamento da buzina das composições. 

Salientamos que a ALL opera através do sistema de concessão, utilizando-se de uma estrutura ferroviária disponibilizada pelo Governo Federal. 

Estamos à disposição para eventuais dúvidas.

Atenciosamente,

CAALL - Central de Atendimento ALL - América Latina Logística
Gerência Comunicação e Responsabilidade Corporativa
Telefone: 0800 701 2255
caall@all-logistica.com

VÍDEO DISCURSO DO FARINA VEREADOR Nº 2.3333



Euller Maingue Jaqueline Aguilera Meu amigo, gostei muito do vídeo, uma vez que vem recheado de informações. Quando estará disponivel a continuação? Parabéns.
RESPOSTA: Nos próximos dias se Deus permitir... Mas muito obrigado. Deus abençoe vc. Um abraço meu amigo. FARINA
COMENTÁRIO:SAIU A CONTINUAÇÃO....

BUZINA DOS TRENS INCOMODAM DEMAIS EM ROLÂNDIA





publicadou em

BARBOSA NETO É AMEAÇADO POR VEREADOR

BONDENEWS

Rafael Fantin - Redação Bonde
Após as prisões de três empresários envolvidos na máfia dos uniformes na manhã desta terça-feira (28) em Londrina e Apucarana, os vereadores de Londrina destacaram os trabalhos realizados pela Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Educação, que foi aprovada na semana passada e investigou a compra de uniformes por meio de "carona' em licitação em São Bernardo do Campo (SP). 

O relator da CEI, Joel Garcia (PP) se exaltou durante discurso no plenário e acusou o ex-prefeito Barbosa Neto (PDT) de envolvimento no caso e prometeu 'quebrar a cara' do pedetista, que foi cassado pelos vereadores londrinenses no final do mês passado. Garcia afirmou que o candidato a prefeito "espalha" nos bairros que ele foi responsável pela cassação do mandato e é contra a distribuição de uniformes. "Ele (Barbosa) tem que lavar a boca para falar de mim. Até as pedras se encontram, o que dirá eu e o ex-prefeito", ameaçou. 

O vereador Tito Vale (PMDB) disse que Londrina é "um dos quadros no tabuleiro da corrupção" e ressaltou que a investigação da Câmara norteou a atuação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). 

O presidente da CEI, Rony Alves, disse que a detenção dos empresários foi um "presente de aniversário antecipado", já que o teor do relatório final foi desacreditado por algumas pessoas. Ele ainda revelou que ficou magoado com a aprovação parcial do documento pelos vereadores na quinta-feira passada (23). 

Investigação do Gaeco 

Em entrevista na manhã de hoje, promotor Cláudio Esteves informou que a suspeita é de que os empresários contavam com apoio de agentes públicos na prefeitura de Londrina para vencerem processos licitatórios e serem contratados pelo município. Em troca disso, os agentes receberiam vantagem indevida. 

Além das prisões, 17 mandados de busca e apreensão foram executados em Londrina e Apucarana.