terça-feira, 18 de dezembro de 2012

CONHEÇA OS SECRETÁRIOS DE ALEXANDRE KIREEFF DE LONDRINA


AMBIENTE 
Cleuber Moraes Brito 
Graduado em Geologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) com mestrado em Geofísica pela USP e MBA: Gestão de Projetos pelo SENAI (em andamento). Docente do Departamento de Geociências/Centro de Ciências Exatas da Universidade Estadual de Londrina, coordenador do Curso de Especialização em Análise e Educação Ambiental pela UEL e consultor em Mineração e Meio Ambiente. Docência de pós-graduação em temáticas ambientais na UEL, e reside em Londrina há 21 anos. 

ASSISTÊNCIA SOCIAL 
Telcia Lamônica de Azevedo Oliveira 
Graduada em Psicologia pelo Centro de Estudos Superiores de Londrina (Cesulon), em 1993, possui especialização em Psicoterapia e Análise do Comportamento pela Universidade Estadual de Londrina e na Área da Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes pela Universidade de São Paulo. Há aproximadamente 20 anos exerce suas atividades profissionais na área da infância e adolescência. Atuou como psicóloga no Centro de Socioeducação de Londrina, no atendimento de adolescentes em conflito com a lei. Coordenadora do Núcleo Social Evangélico de Londrina (Nuselon), e reside em Londrina há 37 anos. 

CULTURA 
Solange Cristina Batigliana. 
Graduada em História e Direito pela Universidade Estadual de Londrina com pós-graduações em Administração Pública/ Gerência de Cidades, Direito do Estado e Direito Aplicado. Servidora pública desde 1991 atua como Gestora Cultural. É Diretora de Incentivo à Cultura, responsável pela gestão doPrograma Municipal de Incentivo à Cultura (PROMIC) e Fundo Especial de Incentivo a Projetos Culturais (FEPROC), desde 2003, na Secretaria Municipal de Cultura. Solange Batigliana tem 40 anos e nasceu em Londrina. 

DEFESA SOCIAL 
Coronel Rubens Guimarães de Souza 
Graduado em Direito (1981) pela Universidade Estadual de Londrina, possui curso de formação de Oficiais (Academia Policial Militar do Guatupê - APMG, entre 1973 e 1975), Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais , (1993), Curso Superior de Polícia, (2.000) , ambos na Academia do Guatupê e Universidade Federal do Paraná. Possui ainda o Ciclo de Estudos e Política Estratégica da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg). Entre outros cursos, destacam-se: Prevenção e Combate a Incêndios Florestais, Informações e Defesa Pessoal. Em sua atuação profissional constam: Estruturação do Setor de Justiça e Disciplina do 5º BPM, Chefe da Seção de Pessoal do 5º BPM, Coordenador do Grupo Especial de Buscas, (GEB/5ºBPM), Comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar, no município de Porecatu,e reside em Londrina há 36 anos. 

EDUCAÇÃO 
Janet Elizabeth Thomas 
Graduada em Pedagogia com Habilitação em Orientação Educacional pelo Centro de Estudos Superiores de Londrina, tem pós-graduações em Psicopedagogia (Universidade Estadual de Minas Gerais) e cursou Gestão Escolar (Universidade Estadual de Mato Grosso). Janet Thomas tem vasta experiência tanto no Setor Público como no Setor Privado. Entre as funções já exercidas no Setor Publico destacam-se: Assessora Pedagógica e Secretária Municipal de Educação de Querência, e mudou-se para Londrina há 32 anos, com passagens pelo Mato Grosso, onde foi professora efetiva por 10 anos. 

FAZENDA 
Paulo Bento 
Graduado em Ciências Econômicas na Faculdade de Ensino De Marília, em São Paulo.Empresário contábil há 40 anos. Ele foi presidente do Sescap (Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, Pericias e Auditorias do Norte do Paraná), entre 1991 e 1992. Foi diretor da Fenacom (Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis, Pericias e Auditorias) onde exerceu os seguintes cargos: Conselho Fiscal (de 2002 a 2004), suplente da diretoria (de 2005 a 2007), Diretor Financeiro (entre 2008 a 2010 e 2011 a 2013). Foi Conselheiro do Hospital do Câncer de Londrina. e reside em Londrina há 39 anos. 

GESTÃO PÚBLICA 
Rogério Carlos Dias 
Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual de Londrina e pós-graduado em Contabilidade Pública pelo Centro de Treinamento à Distância de Brasília em convênio com a Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro. Participou de cursos na Escola de Administração Fazendária do Paraná, dentre eles: Administração e Execução de Contratos Públicos; Contabilidade Aplicada à Administração Pública; Prática em Procedimentos Licitatórios e Administração de Materiais no Setor Público, e ainda em Workshop e Treinamentos em Orçamento, Finanças e Contabilidade pelo Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão.  e reside em Londrina há 24 anos. 

POLÍTICAS PARA A MULHER 
Sonia Maria Lima Medeiros 
Graduada em Ciências Sociais pelo Centro de Estudos Superiores de Londrina (Cesulon) tem especializações nas áreas de Educação, Saúde Pública e Área Social. Fez parte do corpo docente do Cesulon e da Universidade Estadual de Londrina. Ela é empresária do setor imobiliário. É sócia-fundadora da Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais de Londrina (BPW), e reside em Londrina há 53 anos. 

PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E TECNOLOGIA 
Daniel Antonio Pelisson 
Bacharel em Economia pela Universidade Estadual de Londrina (1974), onde atuou com professor do Departamento de Economia. Tem especialização em Administração Municipal pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM, Rio de Janeiro, em 1977). Foi vice-prefeito (entre 1977 e 1982) e prefeito (entre 1983 e 1988) de Ibiporã. Entre as diversas atividades exercidas destacam-se: diretor da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Ibiporã (CODESI),  É aposentado pela Receita Federal. Pelisson tem 66 anos, nasceu em Ibiporã e reside em Londrina há 21 anos. 

SAÚDE 
Francisco Eugenio Alves de Souza 
Graduado em Medicina pela Universidade Estadual de Londrina (1982), possui especializações em Clínica Médica e Medicina Interna, Saúde Pública, Terapia Intensiva, Medicina do Trabalho e Administração Hospitalar. É mestre em Saúde Coletiva pela UEL. É médico da Secretaria de Estado da Saúde desde setembro de1983 e professor assistente do Departamento de Saúde Coletiva da UEL desde setembro de 1987. Atualmente é Diretor Geral do Hospital Dr. Anísio Figueiredo (Hospital da Zona Norte) de Londrina, desde fevereiro de 2012. Entre as funções já exercidas destacam-se: Médico-Chefe do 16º Distrito Sanitário (hoje Regional de Saúde) de Apucarana (entre1984 a 1987), Diretor de Saúde Coletiva da Secretaria de Estado da Saúde (SESA,1987), e reside em Londrina há 36 anos. 

NÚCLEO DE COMUNICAÇÃO 
Roberto José Francisco 
Graduado em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina. Foi repórter de Economia e Cidades Editor da Folha de Londrina, onde trabalhou por 15 anos. Foi assessor de Imprensa da Associação Comercial e Industrial de Londrina por 16 anos e editor do Jornal da ACIL, por 21 anos. Colaborou para publicações como a Veja Paraná e Veja e assinou publicações especiais como as duas primeiras edições do "Showcase Londrina e Região", publicações do Londrina Convention & Visitors Bureau, e o livro "Setenta Anos de União e Luta", da ACIL. Foi assessor de Imprensa da Coordenadoria da Região Metropolitana de Londrina. Roberto Francisco tem 47 anos, nasceu em Cianorte (PR) e reside em Londrina há 30 anos. 

CMTU 
Carlos Alberto Lopes Geirinhas 
Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Estadual de Londrina. É diretor-presidente da CGC Consultoria Empresarial Ltda. e membro do Conselho da Sercomtel. Profissional com mais de trinta e oito anos de experiência, com atuações destacadas nas seguintes áreas: Implantação (Projeto, Edificação, Construção e Startup) de fábricas de produtos químicos, sínteses ou formulações; Implantação de Sistemas Integrados de Gestão (5S; ISO-9001; ISO-14001; ISO-17025; OSHAS-18001 e GLP); Implantação de Centro de Documentação e Informação; Gestão Industrial; Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística; Gestão de Sistemas Integrados de Gestão; Gestão de Crises; Gestão de Meio Ambiente e Remediações; Gestão Corporativa de Compliance  é brasileiro naturalizado e reside em Ibiporã. 

CODEL 
Bruno Veronesi 
Gradado em Engenharia Civil pela Universidade Estadual de Londrina. É empresário do ramo de Hotelaria desde 2000 na Veronesi Hotelaria. Trabalhou em Roma (Itália) como empresário da construção civil entre 1983 e 1999. Exerceu a função de diretor da Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), chefiou o escritório regional da Paranaturismo, além de ter sido presidente do Londrina Convention & Visitors Bureau e vice-presidente da Associação Brasileira de Indústria de Hotéis (ABIH Paraná). Atualmente é vice Cônsul Honorário da Itália para o Norte do Paraná. Casado, ele é pai de três filhos. Veronesi tem 52 anos e nasceu em Londrina. 

COHAB 
José Roberto Hoffmann 
Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Paraná com mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.É empresário da Construção Civil desde 1987.F oi professor-adjunto dos Cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo na Universidade Estadual de Londrina durante 33 anos, onde aposentou-se em 2010. Na UEL também foi Chefe do Departamento de Engenharia Civil. Entre as diversas funções exercidas destacam-se: Diretor do Sindicato dos Engenheiros de Londrina, 2º vice-presidente do CREA - PR, conselheiro da FUNTEL/IPOLON, diretor do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Engenharia e Arquitetura (UEL), coordenador do Programa Casa Fácil, tem 60 anos, nasceu em Ponta Grossa e reside em Londrina há 35 anos. 

FUNDAÇÃO DE ESPORTES 
Elber Giovane de Souza 
Empresário do setor de Nutrição Animal. Ex-atleta profissional, atuou como jogador no Londrina Esporte Clube (1989 a1991), Milan Itália (em 1991), Grasshopper Club Zürich, Zurique Suíca (1991 a 1994), Stuttgart Alemanha (1994 a 1997). Entre os principais títulos conquistados estão Campeão da Copa dos Campeões (ChampionsLeague, em 2001), Campeão Mundial de clubes (2001), Campeão Francês (2004), 4 vezes campeão Alemão, 4 vezes campeãoda Copa Alemanha. Elber foi o primeiro a receber o título de Jogador de Honra do Munique. Elber tem 40 anos e nasceu em Londrina 

IPPUL 
Robinson Antonio Vieira Borba 
Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Paraná com mestrado em Engenharia Civil e Doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela USP. Empresário da construção civil e na área cultural. Entre as diversas funções exercidas destacam-se: Diretor-técnico da ADEO - Agência de Desenvolvimento Econômico de Ourinhos (SP) e consultor de "Estratégia Competitiva do Estado de São Paulo", Projeto da Fundação Tropical de Pesquisas e Tecnologias e Instituto de Pesquisa Tecnológica para a SCTDE - Secretaria da Ciência,  tem 62 anos e nasceu em Londrina. 

CHEFIA DE GABINETE 
Marcio José Gomes Corrêa 
Graduou-se em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual de Londrina e tem vasta experiência como representante comercial no setor de pecuária junto a empresas de médio e grande portes. Realizou diversos cursos, entre eles o de Gerenciamento de Vendas e Empresarial - CEAG-Pr, Qualiser (Bayer do Brasl SA), SEBRAE, Treinamento de Liderança, Relações Humanas e Comunicação Eficaz (2004) e Treinamento de Liderança para Gestões (2007) no Instituto Dale Carnegie de Londrina. Corrêa tem 55 anos, nasceu em Cornélio Procópio e reside em Londrina há 36 anos. 

ASSESSORIA DE POLÍTICAS DE PROTEÇÃO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE 
Patrícia Grassano Pedalino 
Graduada em Direito pela Universidade Estadual de Londrina ela é advogada com atuação exclusivamente empresarial na Advocacia Grassano & Associados, onde é sócia-proprietária. Fundadora da Associação Mãos Estendidas - AME, entidade que atua com famílias, crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Atuou como Conselheira Municipal do CMDCA - Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente nas Gestões2007-2009 e 2009- 201. Patrícia 45 anos, nasceu em Arapongas e reside em Londrina há 30 anos.

GUATEMALA - TURISTA CHEGAM AS MILHARES A ESPERA DO FIM DO MUNDO

LONDRIX

A previsão de que o mundo acabará em três dias – sexta-feira (21) –, de acordo com interpretações do calendário maia, provocou uma busca elevada de turistas estrangeiros à Guatemala. Assim como Honduras e El Salvador, o local abrigou a civilização maia. A expectativa, segundo o Instituto Guatemalteco de Turismo, é receber cerca de 200 mil estrangeiros.
A civilização maia é reconhecida pelo aprimoramento da língua escrita e pelos conhecimentos em arte, arquitetura, matemática e sistemas astronômicos. Os maias não desapareceram por completo e, na Guatemala, os descendentes tentam manter as tradições.
O calendário maia pode ser sincronizado e interligado a uma série de combinações de ciclos e análises paralelas. Como é preciso interpretar, em geral, os leigos não conseguem lidar com o sistema. Segundo especialistas, o calendário maia tem aspectos semelhantes aos empregados em outras civilizações mesoamericanas.
O Observatório Nacional Indígena disse que ocorreram gastos excessivos para a promoção das atividades de sexta-feira. Informações não confirmadas indicam que o Ministério da Cultura e do Desporto investiu aproximadamente US$ 3,2 milhões, enquanto o instituto gastou cerca de US$ 5 milhões. Houve ainda um decreto presidencial que determinou o treinamento de agentes de turismo para atuar nas áreas sagradas da civilização maia.
*Com informações da agência pública de notícias da Guatemala, AGN e da agência estatal de notícias de Cuba, Prensa Latina.

MOTOSSERRA VOLTA A ATACAR EM ROLÂNDIA

MOTOSSERRA - A MARCA DE UM GOVERNO


Árvore super sadia. Rua Arthur Thomas, propriedade do Sr. Luiz Conte. Uma das ruas melhor arborizada da cidade. Perguntei para o chefe da equipe quem autorizou. Ele respondeu: - Eu autorizei. Retruquei dizendo: - Aqui em Rolândia pode tudo... não tem fiscal.. não tem punição... cada um faz o que quer....Mas um dia mudaremos este governo e a impunidade vai acabar... Aproveitem agora e cortem o que puderem. Cada um escolhe como que ser lembrado no futuro. Eu jamais votaria em um candidato assim... inimigo da natureza e do meio ambiente.. O duro é que não tem nenhum vereador para brigar nesta área... Argh... TEXTO E FOTO DE JOSÉ CARLOS FARINA

QUANTO GANHAM AS BELDADES DA TV?


FOTO DA TEMPESTADE DE CURITIBA ONTEM (17/12)


Que TESÃAAO essa foto.

Foto: Debiasi Fotografia!
Curta @[464290383595366:274:XV Curitiba]
Curta @[350016395049693:274:Make Up Curitiba]











Que foto!...Foto: Debiasi Fotografia!
Curta XV Curitiba
Curta Make Up Curitiba

NOVO SHOW DE JOÃO LOPES - BICHO DO PARANÁ


NOVOS VÍDEOS DE ROLÂNDIA E DO PARANÁ - LINDOS

PAULO FARINA ANALISA A CASSAÇÃO DE JOHNNY JONI LEHMANN


ROLÂNDIA CONTINUA EM UM IMPASSE...
Fato público e notório, o prefeito reeleito Joni Lehmann (PTB) e seu vice José Danilson (PSB) tiveram seus diplomas cassados por decisão do M.M. Juiz Eleitoral de Rolândia, Dr. Alberto José Ludovico. Entretanto, segundo fontes extra-oficiais, os advogados dos réus irão invocar o Art. 15 da LC 64/90 (Lei das Inelegibilidades) para garantir a posse de seus clientes em Janeiro de 2013. Segundo tal dispositivo, para a cassação do diploma ou do registro de candidatura é necessário o transito em julgado ou a publicação de decisão proferida por órgão colegiado que declarar a inelegibilidade do candidato. Neste caso, Joni e Danilson só não assumem a Prefeitura se o Tribunal Regional Eleitoral confirmar a inelegibilidade até 31 de dezembro deste ano. Vamos aguardar...

COROL DE ROLÂNDIA CONTINUA NA MESMA

FOLHAWEB
DANIEL ROSENTHAL PEDE MAIS EMPENHO

18/12/2012 

Corol e Daimco não entram em acordo

Pedido de empresa por prazo maior para discutir dívida com credor leva cooperativa a desistir de cessão do controle
Para os produtores que fazem parte da Corol, a notícia causou inquietação e uma reunião informal com o conselho fiscal deverá esclarecer situação




A negociação para que a Daimco Investimentos assumisse o controle e as dívidas da Corol Cooperativa Agroindustrial, de Rolândia, foi encerrada na última quinta-feira, sem acordo. Em reunião, representantes da empresa pediram mais tempo para discutir o pagamento com um dos credores do grupo de cooperados, que decidiu não estender o prazo e encerrou as conversas. 


Representante da Daimco, Francisco Zamith Afonso de Almeida afirma que faltava negociar pouco mais de 20% da dívida, ou R$ 100 milhões, que estava nas mãos de apenas um credor. Porém, não houve avanço nas conversas e por isso a gestora de investimentos pediu mais tempo. Segundo ele, a Corol exigia 90% de conclusão na negociação com credores e fornecedores. 


O presidente da Corol, Eliseu de Paula, confirma o fim do projeto e diz que conta com opções. "Temos outras cooperativas com interesse. A Cocamar tem prioridade", afirma, sobre a cooperativa agroindustrial de Maringá, que é arrendatária por 15 anos da estrutura de operações da Corol. Essa negociação teria emperrado anteriormente devido à indefinição sobre a dívida, que chegaria aos R$ 500 milhões. 


Quando questionado sobre o negócio, o presidente da Cocamar, Luiz Lourenço, nega interesse. "Não há qualquer pretensão negocial da Cocamar com a Corol, com quem a Cocamar mantém relação comercial assim como faz com mais cinco cooperativas e 120 empresas nacionais", informa, por meio de nota. 


O representante da Daimco afirma ainda que não vê saída para a Corol, a não ser a manutenção do projeto com a empresa, que criaria a Corol Foods S/A. O credor que impediu o fechamento do negócio não aceita pagamento inferior aos R$ 100 milhões a que tem direito, diz Almeida. 


Para os produtores que fazem parte da Corol, a notícia causou inquietação. Vice-presidente da Sociedade Rural de Rolândia e cooperado, Daniel Rosenthal diz que pediu uma reunião informal com o conselho fiscal da Corol para as 9h de sexta-feira, na sede do grupo, para saber se há opções. "As dívidas são a nossa preocupação, porque a Corol é dos produtores e a dívida, também. A cooperativa tem de pagar de alguma forma." 


Segundo Rosenthal, os cooperados estão bem atendidos pela Cocamar e pela Cooperativa Integrada, de Londrina, em relação ao recebimento da produção, à assistência técnica e ao desenvolvimento industrial. Mas a usina de álcool da Corol, que não funciona há dois anos, segue parada. 


Tanto Eliseu de Paula quanto Fracisco Almeida dizem que o arrendamento das operações à Cocamar não prejudicou o negócio entre Corol e Daimco. "Não conversamos com a Cocamar porque eles atendem aos cooperados e não queríamos problema. Seria o último passo, mas não conseguimos resolver os problemas com um dos credores", conta Almeida.


De Paula conta que não era possível dar mais tempo para a Daimco discutir o passivo com credores, o que teria ocorrido outras vezes, desde o início das discussões, em janeiro deste ano. "Dentro do nosso pacto, expirou o prazo e eles não conseguiram fechar o projeto", afirma. Mesmo assim, Almeida diz que a Daimco "reitera o seu compromisso e a determinação de investir nesta agroindústria, uma vez que acredita no potencial da região e na capacidade dos produtos associados da Corol".

Fábio Galiotto
Reportagem Local