domingo, 30 de dezembro de 2012

ROLÂNDIA - LIXO NA CICLOVIA

Já denunciei este lixo ao lado da ciclovia a poucos meses... hj passei lá e o  problema continua... TEXTO e FOTO de JOSÉ CARLOS FARINA

PRÉDIO EM RUÍNAS EM ROLÂNDIA

Quando é que a Justiça local vai  julgar e liquidar a falência da Máquina Xavantes e assim podermos demolir estes edifício em ruinas? TEXTO e FOTO de JOSÉ CARLOS FARINA



RODA DE VIOLEIROS EM ROLÂNDIA Nº 4

FARINA REPÓRTER DE ROLÂNDIA - PR.

VÍDEO DA LUTA DE CIGANO com VELÁSQUES

UFC - Velásquez ganha a luta com Cigano

YAHOO.NOTÍCIAS

[UFC 155] Cigano é dominado por Velásquez e deixa cinturão dos pesados escapar

Cigano (e): abaixo do esperadoO UFC 155 fechou a temporada 2012 com um novo/velho campeão peso pesado. O norte-americano de origem mexicana Cain Velásquez dominou com sobras os cinco assaltos da revanche contra Júnior Cigano, acabou com o reinado do brasileiro e retomou o cinturão da categoria com méritos. Irreconhecível e apático durante a maioria do tempo no octógono, o catarinense desta vez não conseguiu impor o forte padrão de boxe característico, computou a primeira derrota no Ultimate e terminou o combate com o rosto bastante machucado.
Velásquez começou tentando single legs (agarrar uma perna para derrubar) de forma desesperada. Cigano mostrou boas defesas de quedas, mas com a guarda demasiadamente baixa aos poucos se tornou alvo fácil para o norte-americano, que na metade final do assalto cravou o brasileiro no solo, aplicou muitos socos e terminou em vantagem.
A fórmula se repetiu na segunda parcial. Velásquez imediatamente fechou a distância, colocou o campeão no solo quando quis e passou a ditar o ritmo com clinches e ground and pound. O brasileiro apenas mostrou forte instinto de sobrevivência no octógono durante os cinco minutos regulamentares.
No terceiro assalto, o cansaço e os ferimentos no rosto já dominavam Cigano, que perdeu a meada estratégica de vez. Velásquez seguiu com a postura metódica de derrubar e bater, mas também acusou certa fadiga.
A etapa seguinte começou com o brasileiro achando mais a distância, mas a falta de potência nos golpes já era predominante e o desafiante mais uma vez impôs vantagens significativas. Apático e apenas na base do instinto, Cigano foi presa fácil no round final e viu o cinturão escapar conforme o tempo passava. No fim, vitória massacrante do norte-americano de origem mexicana na decisão unânime e início de nova era no topo da divisão.
Mesmo com a derrota, Cigano mostrou bom senso de esportividade no fim do combate.
"O jogo dele foi muito efetivo. Esta noite, ele (Velásquez) foi melhor que eu, simples assim. Levei socos fortes, mas isso é normal, estou acostumado. Ele veio para cima e venceu", disse Cigano."Velásquez, vou voltar logo mais e quero recuperar o cinturão", emendou o brasileiro.