terça-feira, 14 de maio de 2013

AVENTURAS DO FARINA EM ROLÂNDIA - ANOS 70 - NORTE DO PARANÁ

MINHA VIDA DA CARONISTA

Nos anos 70, quando eu era jovem (não faz muito tempo) era moda pegar carona. Nestas caronas você passa por cada situação e conhece cada figura. Vou contar algumas estórias cômicas:  A gente ficava sempre "dedando" ali próximo da estátua do Roland. Eu e  meu amigo Jair Qualio fizemos um curso em Londrina e nesta época íamos sempre juntos nestas aventuras. Na  primeira façanha, depois de esperarmos mais de meia hora alguma alma caridosa e como ninguém  parava  resolvermos "dedar" um fusca velho caindo aos pedaços que de tão ruim vinha zique-zagueando pela pista com as rodas quase que soltando. Neste fusca vinha o motorista e um acompanhante. Logo que entramos o motorista foi falando: - "Nóis não respeita nem quebra-molas e nem buracos". E para provar ia procurando os buracos da pista pra jogar o carro. O coitadinho do fusca que já estava capegando e com as rodas soltas dava grandes pulos. Batemos com a cabeça várias vezes no teto. Para complicar o cara que ia de passageiro ( tinha uma cabeça pequena igual a um repolho) olhou para trás e com uma cara de maluco falou: - "não sei se vocês sabem, mas não injetamos". Na época nem sabíamos o que era "injetar", mas pensamos que coisa boa não era. Ai depois de passar correndo em uns quatro quebra-molas e jogar o carro em tudo e qualquer buraco o motorista resolveu perguntar: - "onde que vocês querem ficar mesmo? O Jair com os olhos esbugalhados de medo falou gaguejando: Aqui mesmo!...Aí o cara pisou no freio de uma vez arrastando mais de vinte metros, quase  capotando. Nem mal abriu a porta já saímos correndo e até esquecemos de agradecer. Paramos mais ou menos em frente a exposição e tivemos que ir à pé até o centro de Londrina. Mas ainda agradecemos a Deus o fato de termos chegado vivos.  Neste mesmo dia, para voltarmos para Rolândia estava difícil para conseguir carona então viemos a pé. Enquanto andávamos íamos dedando. Acabamos chegando em Cambé e nada de carona. Quando estávamos um pouco pra frente do Estádio, em uma curva,  dedamos um fuscão amarelo que vinha a mais de 120 km/p/h. Quando fizemos o sinal o carro já estava  estava bem próximo de nós...  o cara se apavorou e pisou no freio de uma vez e saiu no acostamento de terra. Gente, que coisa horrível... o carro freou uns 40 metros e quase cai em uma valeta do lado da pista. Subiu uma grandiosa poeira vermelha.  Eu o Jair corremos. Chegamos ao lado do carro com as línguas de fora. Aí um homem moreno com mais ou menos uns 60 anos de idade... um chapéu panamá na cabeça falou bravo: - "vocês ficam num lugarzinho difícil pra pegar carona ein?". Fiquei tão nervoso que falei para o Jair: - "deixa que eu vou na frente". Mas eu queria é ir atrás mesmo -  respondeu o Jair.  - "pode ir então na frente".  Nossa carreira de caronistas foi infeliz. Nas férias de Julho (não lembro o ano) o Jair me convidou para passar uns dias na casa do seu pai no sítio no km. 14, próximo a São Martinho. Fomos tentar carona ali em frente a AABB. O Jair não tinha paciência nenhuma. Esperamos apenas uns 15 minutos e como ninguém parou já veio ele com a aquela proposta: - "vamos indo a pé e dedando. Logo alguém pára". Pra encurtar a conversa fomos conversando, contando piadas e proezas até  o sítio e ninguém parou. Saímos de Rolândia por volta das 9:00 e chegamos lá por volta das 13:00 horas. Mortos de fome e sede. Ainda bem que sobrou bastante almoço para nós repormos a energia. Vou contar mais esta: Desta vez estava sozinho. Em frente a estátua do Roland dedei um Maverick V-8 que vinha a mais de 120 k/p/h. Achava impossível que ele parasse, afinal era o meu sonho andar em um carro assim. Para a minha surpresa o cara pisou no freio precisando de uns 20 metros para parar. Quando cheguei do lado o cara foi falando: "entra logo, põe o sinto, não conversa comigo que eu tenho que chegar em Londrina daqui 10 minutos."  Pensei em desistir mas a vontade de andar no Maverick era maior. Entrei todo sem jeito e com cara de assustado. Gente!..  ai é que eu vi que o tal do Maverick era um carrão mesmo. O cara saiu queimando os pneus na primeira marcha, na segunda, na terceira....a quarta eu não sei por causa do medo. Minha cabeça colou no banco e com os olhos esbugalhados fiquei só olhando o motorista ultrapassar todo e qualquer carro que vinha pela frente... qualquer que fosse o lugar. Podia ser curva...lombada...com espaço ou sem espaço. Ele era bem melhor que o Rubinho Barrichello. Ao chegarmos próximo ao viaduto de Sertanópolis ele saiu para ultrapassar uma fila de mais ou menos uns seis carros, próximo a uma curva. Quando ele estava ultrapassando o último apareceu de repente um caminhão  Scania laranjada na  nossa frente. Do lado só havia espaço para o carro e nada mais. Na hora em que íamos bater ele jogou o carro de uma vez para o lado direito e "vupt" passou a Scania a mais de 100 por  hora. Não deu tempo nem de orar a Deus. Fiquei com o olhos saltados e o pé "freiando" até amassar o assoalho . Se batêssemos não iriamos sentir nada. Seria um passeio no céu sem aviso prévio. Coitada da minha mãe para  lavar depois a cueca. O medo foi tanto que não tive coragem de perguntar ao motorista porque ele estava com tanta pressa.  JOSÉ CARLOS FARINA - ROLÂNDIA - PR.

ROLÂNDIA - ESTRADA SÃO RAFAEL e PARQUINHO INFANTIL DO LIONS

SÃO RAFAEL: Extremamente oportuna a matéria publicada pelo Jornal Manchete do Povo sobre a importância histórica, cênica, cultural e ambiental dos Caminhos de São Rafael (edição 89). Parabenizamos os integrantes dos Conselhos Municipais de Turismo, Plano Diretor, Prefeita em exercício e comunidade  tradicional de São Rafael pelo consenso alcançado em prol da preservação deste reconhecido patrimônio rolandense. Não há  justificativa para a ampliação de nosso perímetro urbano. Há espaço para inúmeros novos empreendimentos sem necessidade de destruirmos nosso valioso patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental. 
PARQUINHO: Novamente em pauta a demolição do Parque Infantil Central. O local faz parte da história de Rolândia. Todos nós já brincamos lá! Ademais, nossa cidade é carente de áreas verdes, de lazer, esportes e convivência. Uma cidade inteligente  não se resume a concreto e asfalto! TEXTO PAULO AUGUSTO FARINA - FOTO By  JOSÉ CARLOS FARINA

Cristiano Martines de Rolândia é campeão de Karatê na Venezuela

TNONLINE


O atleta rolandense Cristiano Martines, de 40 anos, retornou ao município de Rolândia nesta terça-feira, 14, após participar do mundialito de Karatê na Venezuela, representando o Brasil.
Cristiano conseguiu o feito com ajuda da comunidade do Distrito de São Martinho, onde reside e possui há 7 anos uma academia, a Academia Mori. Ele conseguiu medalha de Ouro na modalidade Luta, e bronze na modalidade Kata.
Ao chegar em Rolândia o atleta percorreu as principais ruas da cidade em caminhão do Corpo de Bombeiros e foi recebido pelos secretários municipais Dirceu Mattos (Esportes) e Maria Luiza Muller (Cultura) no gabinete da prefeita interina Sabine Giesen, que esta de licença maternidade. No gabinete, visivelmente emocionado, o medalhista Cristiano agradeceu o apoio de todos e disse que a conquista é dos alunos e de todos que o apoiaram.
O secretário Dirceu fez a entrega da bandeira do município ao atleta e a secretária e chefe de gabinete Maria Luiza entregou a estátua de Roland para Cristiano. Em seguida o campeão seguiu no caminhão do Corpo de Bombeiros até o distrito de São Martinho, onde seria recebido pela comunidade que o apoiou.

ROLÂNDIA - CAMINHADA ECOLÓGICA DIA 09/06


SHOW DO WILLMUTT EM ROLÂNDIA
















Os ingressos para o SHOW DO WILLMUTT EM ROLÂNDIA já estão à venda na BANCA DO ROBERTO, no calçadão, defronte à Caixa Econômica. Corre lá para garantir o seu.

PERDER PESO - MANTER A FORMA - DIETA PARA EMAGRECER


Aposentado planta 16 mil árvores em áreas abandonadas ( EXEMPLO )


Aposentado planta 16 mil árvores em áreas abandonadas na zona leste de SP

LETÍCIA MORI
DE SÃO PAULO
Caminhando pela parte mais fechada da vegetação até o local onde as mudas são recém-plantadas, o administrador aposentado Hélio da Silva, 62, sabe dizer a idade de quase todas as árvores do parque linear Tiquatira, na Penha, zona leste. É ele quem vem plantando exemplares na região há dez anos.
Jequitibá, ingá, pitangueira, jacarandá... Hélio aponta suas favoritas e conta história. "Essa aqui é uma imbaúba. Essa outra, calabura, atrai 52 espécies de passarinho."
Mesmo tendo voltado a trabalhar após a aposentadoria, Hélio começou a plantar em 2003, às margens do rio, que fica a alguns quarteirões de sua casa. "Isso tudo era um descampado, cheio de sujeira."

Pétala Lopes/Folhapress
AnteriorPróxima
Hélio da Silva, 62, plantou mais de 16 mil árvores no parque linear Tiquatira, na Penha
A ideia era colocar 5.000 unidades; hoje, na contagem do próprio Hélio, são 16.591 árvores de 170 espécies diferentes, a maioria nativa da mata atlântica.  "Algumas pessoas acham que sou funcionário da prefeitura", afirma ele, que teve de conseguir autorização da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente antes de plantar e não ganha nada pelo trabalho. Por um tempo, diz que gastou R$ 2.000 por mês com mudas e adubo.
PROBLEMAS
Além de plantar, é preciso cuidar da herança que ele diz deixar para os três filhos, os netos e a cidade. Assim, agora no outono, que não é época de plantio, ele poda as mudas. "São Paulo me deu tudo. Estou só retribuindo." Ele conta que, quando começou, achavam que era louco. Sua mulher, Leda Vitoriano, era uma dessas pessoas. "Eu dizia: 'Você faz tudo e quem vai levar a fama são os vereadores'", conta ela, que acha que o casal comprou brigas desnecessárias.  A principal foi com comerciantes da região, já que a vegetação começou a tapar a visão das lojas da avenida Carvalho Pinto. As primeiras 500 mudas foram destruídas. "De cada dez que eu plantava, arrancavam oito."  Após quatro anos e 5.000 árvores, a prefeitura transformou, em 2007, o Tiquatira no primeiro parque linear (ao longo de rios) da cidade e lá instalou banheiros e equipamentos de lazer. Há 12 anos no ponto, o vendedor de coco Antônio Ferreira, 52, testemunhou o processo. "As pessoas começaram a caminhar mais aqui, o movimento dobrou."  Mas Hélio também ouve piadinhas. "Me perguntam para quem estou plantando. Digo: 'Pro seu neto, porque logo, logo você já era!'."

OCORRÊNCIAS POLICIAIS DE ROLÂNDIA - 14/05/2013


RELATO DE OCORRÊNCIA DE VULTO:

DATA
HORÁRIO
MUNICÍPIO
BAIRRO
13/05/2013
08h15min
 Rolândia  
Jd. Itália
LOGRADOURO
Rua Genova Nº 260
NATUREZA
Veículo Recuperado
VITIMA

AUTORIA
Ignorado


A equipe policial em patrulhamento pelo endereço acima citado avistou uma motocicleta Honda CG Titan, prata, estacionada na via pública; indagado os moradores ali presentes sobre o proprietário do veículo, relataram não conhecerem. Checado via Copom foi descoberto que estava com sinal de alerta de furto no dia 11/05/2013. Diante dos fatos foi encaminhado à 29ª Delegacia de Rolândia.
    
DATA
HORÁRIO
MUNICÍPIO
BAIRRO
13/05/2013
08h10min
 Rolândia  
Parigot de Souza
LOGRADOURO
Rua Caviúna nº377
NATUREZA
Veículo abandonado
VITIMA

AUTORIA
F.J.F.


Por solicitação policial foi informado que a motocicleta Honda Fan 125cc, de cor preta, pertencente a um homem que se envolveu em ocorrência de Tentativa de Homicídio, na Rua Caviúna, 377, Parigot de Souza, estava no quintal desta residência. O veículo estava sem chaves e foi encaminhado ao pátio da 29ª Delegacia de Rolândia.
    
DATA
HORÁRIO
MUNICÍPIO
BAIRRO
10/05/2013
10h
 Rolândia  
Vl. Oliveira
LOGRADOURO
Av. das Palmeiras, nº 765
NATUREZA
Furto Simples
VITIMA
M.E.T.S.
AUTORIA
Vulgo Paraguaio


Segundo solicitante, deixou sua bicicleta motorizada, marca Rema cl 900 na loja de eletrônica GM, situada no endereço supracitado acima, para consertar um problema elétrico, na data 10/05/2013, período da tarde. Na data de hoje, o proprietário da loja, entrou em contato com a  proprietária e a informou que a porta estava arrombada. Repassado informações para a equipe, que um indivíduo, vulgo ''paraguaio'', estava transitando com uma bicicleta com as características idênticas às repassadas pela vítima, sendo de cor vermelha, adesivo colorido, no cano. Diante dos fatos, feito BOU e realizado patrulhamento na região.
    
DATA
HORÁRIO
MUNICÍPIO
BAIRRO
13/05/2013
17h50min
 Rolândia  
Coj. Barigui
LOGRADOURO
Rua Professor Ary C. Lima
NATUREZA
Achado de Objeto ( drogas ilícitas)
VITIMA

AUTORIA
Ignorado


Segundo denúncia diretamente à equipe policial um elemento sem camisa e de bermuda jeans, estaria na Rua Almeida Porto tentando vender um aparelho celular por cem reais. Naquela via pública a equipe policial avistou o referido elemento que estava no cruzamento da Av. Presidente Vargas e quando avistou os policiais saiu correndo direção ao Conjunto Barigui, adentrando em uma mata ali existente. Foi feito acompanhamento e abordado na Rua Dom Pedro I. O telefone que estava com ele não foi localizado. Durante a abordagem a equipe policial foi informada que quando passava pelo Conj. Barigui um outro indivíduo escondeu algo em um terreno baldio, localizado na Rua Prefeito Ary C. Lima. Feita busca no local foi encontrada uma sacola plástica contendo drogas, contendo 12 buchas de uma substancia análoga a maconha, e 23 pedras de uma substancia análoga a crack.Delegacia de Rolândia.

   
DATA
HORÁRIO
MUNICÍPIO
BAIRRO
13/05/2013
19h00min
 Rolândia  
JD MONTE CARLO
LOGRADOURO
RUA FRANCISCO BERTONCELO
NATUREZA
NOTICIA DE FATO FUTURO
ASSISTIDOS
F. J.S.   e   T.M.S.


segundo denuncias ANÔNIMAS de que havia um casal em vias de fato no endereço acima citado. no local EM contato COM AS PARTES, FOI RELATADO que apenas discutiram e que não havia agressão. o motivo da DISCUSSÃO era o fim do relacionamento e a guarda da criança do casal.
diante dos fatos o casal entrou em acordo em deixar O FILHO na residencia dA AVÓ MATERNA até a decisão posterior sobre a guArda. foi  elaborado o presente boletim devido o DESLOCAMENTO da viatura.
    
DATA
HORÁRIO
MUNICÍPIO
BAIRRO
13/05/2013
19h05min
 Rolândia  
JD BELO HORIZONTE
LOGRADOURO
RUA DOS CANÁRIOS
NATUREZA
AMEAÇA
VITIMA
S.C.S.
AUTORIA
APELIDO/ MOA


SEGUNDO A SOLICITANTE UM ELEMENTO CONHECIDO COMO “MOA”  VEM PERSEGUINDO E NESTA DATA O MESMO A ABORDOU NA RUA E A AMEAÇOU DIZENDO PARA A MESMA FICAR ESPERTA. ELA LIGOU PARA O 190 QUE ENVIOU UMA EQUIPE POLICIAL AO LOCAL MAS O AUTOR DAS AMEAÇAS JÁ HAVIA FUGIDO.

DATA
HORÁRIO
MUNICÍPIO
BAIRRO
13/05/2013
09h45min
 Rolândia  
JD SANTIAGO
LOGRADOURO
AV. ATLANTA
NATUREZA
NOTICIA DE FATO FUTURO
ASSISTIDOS
I.C.B.  e  M.S.O.


DE ACORDO COM A SOLICITANTE, ESTAVA TRAFEGANDO PELA VIA PÚBLICA QUANDO FOI ATINGIDA POR UMA CORDA E SUBITAMENTE FOI PUXADA, ACERTANDO A PARTE DIREITA DE SEU PESCOÇO, RESULTANDO EM VISÍVEIS ESCORIAÇÕES. NO LOCAL, HAVIA UM CAMINHÃO ESTACIONADO, MODELO IVECO/TEC TOR 240E22 E DUAS PESSOAS ESTAVAM DESCARREGANDO ALGUNS PRODUTOS. NO LOCAL APRESENTOU-SE UM HOMEM DIZENDO SER O RESPONSÁVEL PELA LESÃO NA SOLICITANTE E DECLAROU QUE NÃO TINHA VISTO NINGUÉM PASSANDO PELA RUA NO MOMENTO, E QUANDO PERCEBEU , A VÍTIMA JÁ TINHA SIDO FERIDA QUANDO PUXOU A CORDA . ELE ATENDEU DE PRONTO A SOLICITANTE E ARCOU COM AS DESPESAS PRIMÁRIAS NA FARMÁCIA. AMBAS AS PARTES FORAM ORIENTADAS E FOI CONFECCIONADO UM BOLETIM DE OCORRÊNCIA.

Rolândia, 14 de maio de 2013.

QUAL A VOCAÇÃO DE ROLÂNDIA - CHUMBO ou TURISMO?


S A N T O S  D E    C A S A 

Rolândia aguarda ansioso seu destino, sua identidade.

Campo Largo: Porcelana
Cianorte: Moda
Gramado: Cinema
Apucarana: Boné
Holambra: Flores
Roselândia (tem Rolândia escondido neste nome): Rosas
Lapa: História
Tamarana: Eco - Turismo

Rolândia:???

Rolândia, na falta de identidade causa falta de união, falta de investimentos, falta de parcerias, falta de política, falta de amor... QUANTO PREJUÍZO!!! (---$$$)

Rolândia, com uma história excepcional, estudada e famosa mundo afora, é cada vez mais só mais uma querida lembrança...

Rolândia, no contexto atual, da insustentabilidade do planeta, poderia despontar, como a cidade universitária de Heidelberg na Alemanha, um lugar onde EDUCAÇÃO não é só discurso ou uma triste estatística.

Rolândia: CAPITAL BRASILEIRA DA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL???

Uma educação promovida por CINES COMUNITÁRIOS, por alfaiates, sapateiros, ferreiros, gente da cidade, da roça, gente de fora, artistas...

Uma educação capaz de contabilizar os LUCROS (+++$$$) com menos drogas, vandalismo, obesidade, crise existencial, desperdiço, poluição, pobreza...

LUCROS MILIONÁRIOS que poderão ser repassados a quem proporciona economia...

LUCROS com uma educação que resgata a arte, valores, modos, modéstia, sacrifício, partilha, senso social, religiosidade...

Rolândia, um verdadeiro laboratório de EDUCAÇÃO NÃO FORMAL socorrendo um mundo de "gente robô". Mostrando que o MAIOR CAPITAL É O CONHECIMENTO, A CRIATIVIDADE...

Que iniciativas locais sejam conhecidas a fundo como a cidade histórica de LAPA que mostra que na identidade da defesa, da luta (ver o cerco à Lapa) o povo sente orgulho, não age como soldado do sistema, mas com criatividade, paixão e garra...

Ao contrário dos locais turísticos, das Oktoberfests, dos carnavais... muitas vezes odiados pela população local por seus excessos e comércio explorador... 

Tudo UTOPIA?

Reconhecimento de fora, depois do Fantástico, vamos ter em junho com um curta rodado por um cineasta consagrado sobre o CINE PAIOLZÃO.
Rolândia, de novo, vai fazer pouco caso ou rir das charretes?

Pena que tantos santos de casa ainda são rejeitados em casa. Dá para mudar esta situação? 

Dá para começar com painéis, a exemplo da divulgação dos pontos turísticos mundiais, em locais públicos de Rolândia, mostrando os "santos de casa"???..
E não é só gente!
Tem os beija-flores do Haydu, os Rema-Remas do Wagenheimer, os jardins da Tante Ilse, da Matilde Kempf, da Aneli Jung..., a (ex) Chácara Roland, as artes do Carlinho, os vídeos e fotos do Farina, as artes de tanta gente...

Abraços, Daniel  Steidle

Que possamos escrever juntos essa história... História expondo a superação... Esforço sobre-humano que, aos pés do Roland, a carinha mostra... Vá lá e verifique! A força do indivíduo e não uma massa fanática, robótica... Imagine só a força da soma de indivíduos conscientes e criativos!