quarta-feira, 3 de julho de 2013

Avião do presidente boliviano Evo Morales deixa Viena

AFP

Da AFP, em Viena
  • Patrick Domingo/AFP
    Presidente boliviano Evo Morales embarca em avião oficial para deixar Viena
    Presidente boliviano Evo Morales embarca em avião oficial para deixar Viena
O avião do presidente boliviano Evo Morales decolou nesta quarta-feira (3) de Viena, onde teve que fazer uma escala na terça-feira (2) depois que vários países europeus fecharam o espaço aéreo pela suspeita de que transportava o fugitivo americano Edward Snowden.
O avião presidencial fará uma escala nas Ilhas Canárias (Espanha), anunciou Morales em uma entrevista coletiva. A Espanha e outros países europeus autorizaram nesta quarta-feira a entrada da aeronave em seu espaço aéreo.
Mais cedo, o presidente da Bolívia, Evo Morales, reclamou da maneira como foi tratado depois que seu avião foi desviado para Viena na terça-feira.
"Não sou um criminoso", afirmou Morales no aeroporto da capital austríaca à Agência Austria Press, depois que, segundo as autoridades bolivianas, vários países europeus negaram autorização de entrada no espaço aéreo.
O embaixador da Bolívia na ONU, Sacha Llorenti, considerou o bloqueio do avião do presidente Morales um "ato de agressão".
"Não se fez nenhuma concessão", disse o diplomata, em referência à recusa boliviana de permitir uma inspeção da aeronave para garantir que não transportava Snowden.
"As vidas do presidente, de sua delegação e da tripulação foram colocadas em perigo", disse Llorente, que está em Genebra.

CABINES DO PEDÁGIO SÃO INCENDIADAS EM COSMÓPOLIS - SP.


SP: Oito cabines de pedágio são incendiadas em Cosmópolis durante protesto pela redução da tarifa. Alckmin afirmou que valor não será reduzido e que responsáveis serão presos. Veja mais em http://migre.me/fiLbG

Foto: Carlos Sousa Ramos/ANN

ROLÂNDIA - COMEÇOU O TAPA BURACOS DA AV. AILTON RODR.ALVES..

VALEU A NOSSO DENÚNCIA...
PREFEITURA COMEÇOU A TAPAR OS BURACOS DA AV. AILTON RODR. ALVES..
PEDIMOS UM RECAPE TOTAL AFINAL ESSA   AVENIDA ERA PARA SER UM DOS NOSSOS CARTÕES DE VISITA. TEXTO JOSÉ CARLOS FARINA - FOTO By  GUILHERME SPANGUENBERG

SANEPAR ENTREGARÁ OBRAS EM ROLÂNDIA NA SEXTA-FEIRA

Na sexta-feira, em Rolândia, às 9h00, o presidente da Sanepar entrega as obras que somam investimento do Governo do Estado, através da Sanepar, de R$ 14,9 milhões. Os recursos foram aplicados na execução de 61,2 quilômetros de redes coletoras, duas Estações Elevatórias de Esgoto, construção da Estação de Tratamento de Esgoto Bandeirantes-Cervin e na implantação de 3.904 novas ligações. As obras - que beneficiam 13,7 mil moradores dos jardins Primavera, San Fernando, Novo Horizonte, Monte Carlo I e II, Núcleo Residencial Parigot de Souza e Conjunto Habitacional Vila Nogueira - geraram, durante a execução, 1,8 mil empregos diretos e indiretos. Na cerimônia também será assinada Ordem de Serviço para operacionalizar o poço que irá reforçar o abastecimento no distrito de São Martinho. 

KAJURU CHAMA BORIS CASOY DE PEDÓFILO

Briga feia! Kajuru rebate acusações e chama Boris Casoy de “lixo” e “pedófilo”


Por  | Notas TV – 
Boris Casoy, âncora do 'Jornal da Noite', da Band, provocou a ira do também jornalista Jorge Kajuru. Ele publicou um vídeo na internet acusando Kajuru de receber dinheiro ilegal do bicheiro Carlinhos Cachoeira. Como resposta à provocação, foi chamado de "lixo" pelo colega de profissão e acusado de praticar pedofilia.



Leia mais:


“Esse moleque chamado Kajuru, não sei que nome estranho é esse… Esse moleque não tem o direito de criticar ninguém, antes de explicar para a população, antes de explicar para os seus telespectadores, porque ele telefonava para o bicheiro Cachoeira pedindo dinheiro… Que dinheiro? Que favores ele prestou pro Cachoeira para telefonar e pedir dinheiro? Estão aí as gravações dele pedindo dinheiro, insistentemente, para o bicheiro Cachoeira… Coisa boa, não é…”, disse Casoy.
Kajuru negou as acusações e rebateu: "Você veio me atacar e arrumou esse motivo exclusivamente por rancor, por mágoa, por vingança de sua parte. Você chegar no Youtube e me chamar de pobre coitado, você não está me ofendendo. Eu prefiro ser um pobre coitado do que ser rico, elitista, racista, fascista e pedófilo como você, porque isso é crime".



"O que eu estou falando aqui toda a imprensa sabe sobre você... Eu não tenho nada contra opção sexual, cada um tem a sua, só que pedofilia é crime. Você era gozado entre os nossos companheiros de imprensa quando no seu telejornal aparecia matéria de pedofilia e você dizia: 'Isso é uma vergonha, isso é crime'. Crime que você comete pegando jovens em pontos de ônibus e levando para a sua mansão em São Paulo. Ou é mentira minha?'", acrescentou Kajuru.
Kajuru diz que é vingança e que Boris ficou esperando um motivo para acusá-lo porque no passado ele falou sobre os comentários "preconceituosos" de Boris criticando garis que mandaram mensagens de Feliz Ano Novo em matéria exibida pela Band.
"Que merda. Dois lixeiros desejando felicidades do alto de suas vassouras. Dois lixeiros, o mais baixo da escala de trabalho", dizia Boris depois que a reportagem foi ao ar e seu áudio vazou. Na época, ele foi obrigado pela direção da emissora a pedir desculpas.

INCENDIARAM PRAÇA DE PEDÁGIO EM SÃO PAULO

Interior de SP tem pedágio incendiado e depredação; veja vídeo


 
LUCAS SAMPAIO
ENVIADO ESPECIAL A COSMÓPOLIS (SP)

No terceiro e maior protesto em seis dias contra a tarifa do pedágio das praças Paulínia A e B, na rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332) --que liga Campinas a Mogi Guaçu--, manifestantes atearam fogo nas cabines do pedágio, houve confronto com a PM e dois ônibus foram incendiados. A Prefeitura de Cosmópolis (a 135 km de São Paulo) também foi apedrejada.
O grupo é formado principalmente por moradores de Cosmópolis. Eles dizem que a maioria da população estuda e trabalha em Paulínia e na região metropolitana de Campinas e que a tarifa dos pedágios de Paulínia A e B, R$ 6,20 e R$ 8,60, respectivamente, é abusiva.
Nas outras duas manifestações, que ocorreram na sexta (28) e na segunda (1º), houve atos isolados de vandalismo.
Hoje, cerca de 30 manifestantes se reuniram por volta das 5h no km 140 da rodovia, em um das entradas da cidade. Eles fecharam a rodovia nos dois sentidos e caminharam até o km 135, onde fica a praça Paulínia A. Ao chegar ao pedágio, o grupo já reunia mais de 300 manifestantes.


1º CONFRONTO
Desta vez, um grupo entrou em confronto com a PMR (Polícia Militar Rodoviária) --responsável pelo patrulhamento em estradas estaduais de São Paulo e que fazia a segurança do local-- após um manifestante, que dirigia uma picape com pneus na caçamba que seriam utilizados para atear fogo, ser detido. Um carro da PMR foi vandalizado e o motorista da picape, solto.
A imprensa foi hostilizada e todas as cabines da praça foram incendiadas. Profissionais da EPTV (afiliada da TV Globo na região) e da Record foram agredidos e tiveram equipamentos roubados pelos manifestantes --que os arremessaram no fogo.
O ataque ocorreu por volta das 8h20, segundo a Rota das Bandeiras --concessionária da Odebrecht que administra a rodovia--, e foi controlado às 8h40, após intervenção da PM, que dispersou os manifestantes. Um caminhão pipa da concessionária conseguiu controlar o fogo por volta das 9h.
O grupo então interditou a rodovia nos kms 140 e 143 da SP-332, nos dois principais acessos da rodovia à cidade, e novamente houve confronto com a polícia em ambos os trechos.
Na entrada do km 140, um ônibus da empresa Princesa D'Oeste foi queimado. No km 143, os manifestantes bloquearam a estrada que liga a rodovia à Anhanguera, por onde a Rota das Bandeiras fez o desvio do trânsito nos outros dois protestos.
PREFEITURA
Os manifestantes entraram na cidade e se dirigiram para a prefeitura. Por volta das 12h, cerca de 500 pessoas, entre manifestantes e curiosos, estavam nas ruas em volta do prédio, no centro da cidade.
A PM foi chamada novamente e dispersou os manifestantes enquanto uma comissão formada por quatro integrantes do movimento conversava com o prefeito da cidade, Antônio Fernandes Neto (PMDB), e o secretário municipal de Segurança Pública e Transporte, Carlos Alexandre Braga.
Cerca de 60 guardas municipais faziam a proteção do local, mas pedras foram arremessadas contra o prédio e diversos vidros foram quebrados. Também foram arremessadas bombas caseiras, que explodiram no chão, e sacos de lixo e lixeiras foram incendiados nas proximidades do local.
Um carro-forte que tentou passar no meio da multidão teve de retornar após ser atingido por pedras. O comércio fechou em razão do clima tenso. O grupo só foi dispersado com a chegada da PM, que utilizou bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo.
No confronto, um homem arremessou uma garrafa contra os policiais. Eles revidaram com bombas que atingiram um bar, onde havia cerca de 15 clientes, que não participavam das manifestações. Houve corre-corre.
A Polícia Militar prendeu ao menos dez pessoas por suposto dano ao patrimônio, segundo o delegado do Distrito Policial de Cosmópolis, Fernando Periolo.
Os manifestantes reivindicam o fim da cobrança do pedágio para os moradores de Cosmópolis, a redução da tarifa em pelo menos 50% para os demais veículos e a não cobrança de eixos suspensos em caminhões.
Segundo os organizadores dos três protestos, os moradores da cidade aceitam a implantação do pedágio ponto a ponto, que cobra por quilômetro rodado e não um preço fixo, em vez das duas primeiras reivindicações.
Eles ressaltaram, no entanto, que a implantação do sistema pode demorar e as primeiras duas reivindicações devem valer enquanto o novo sistema não for implantado.

CORAL DE SÃO MARTINHO SE APRESENTOU EM VINHEDO-SP

SÃO MARTINHO REPRESENTADO MUSICALMENTE EM VINHEDO-SP




O Coro Juvenil KANTETOKA realizou no último domingo, (30\06), seu ensaio final antes da viagem para Vinhedo-Sp, onde estará representando o distrito de São Martinho e o município de Rolândia na 4ª edição do CANTA INVERNO, (Encontro Internacional de Corais) que teve sua abertura no dia 29\06 e se estenderá até o dia 07\07 com as presenças confirmadas de 70 corais do Brasil e da América do Sul.
O KANTETOKA, subirá ao palco o dia 06\07 para executar um repertório especialmente ensaiando para este evento. São três músicas de compositores brasileiros com apelo dançante que certamente contagiarão o público presente.
O grupo está entusiasmado e preparado para o evento, pronto para bem representar São Martinho e o município de Rolândia.
Para este Encontro Internacional de Corais, o KANTETOKA contará com um efetivo de 13 vozes, 4 professores\instumentistas da A.C.R.I e 1 percussionista convidado; além do regente e do presidente da A.C.R.I e mais 3 monitoras, perfazendo um total de 23 integrantes.

Vale ressaltar a participação e o carinho que a população de São Martinho dispensa a este grupo e a todos os demais pertencentes à A.C.R.I, o apoio dos empresários locais que enxergam nas atividades musicais desenvolvidas pela associação um modo exemplar de participar na construção da sociedade e o interesse das autoridades culturais do município de  Rolândia. Todos estes, em momento algum deixaram de dar créditos aos grupos artísticos da Associação bem como ao trabalho por ela desenvolvido. 

CACHORRO CAUSA TRIPLO ACIDENTE - 16 FERIDOS

Um cachorro provocou um grave acidente no início da tarde desta terça-feira (2) na BR-369, entre Londrina e Cambé. Quatro veículos acabaram colidindo após tentarem frear para não atingir o animal, que atravessou a via por volta das 12h.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os dois primeiros carros conseguiram frear a tempo e não machucaram o cão. Porém, um caminhão que vinha na sequência acabou batendo na traseira de um dos veículos, que por conta do impacto, foi projetado e atingiu o primeiro carro.
Um ônibus da prefeitura de Jaguapitã, que transportava pacientes para atendimento médico na região, também não conseguiu parar. O motorista ficou com o pé preso nas ferragens e pelo menos 16 passageiros ficaram feridos, no entanto, as lesões foram consideradas leves.
O trecho teve que ser interditado, já que o ônibus ficou parado no meio da pista. De acordo com a PRF, por volta das 14h30 uma das faixas já havia sido liberada. Os motoristas que passaram pelo local enfrentaram lentidão na BR.

Texto: odiario.com / Fotos: Eliandro Piva

Caminhoneiros bloqueiam quatro estradas no Paraná

Até por volta das 22 horas desta terça-feira (20, somente a PR-182, entre Cascavel e Realeza, estava interditada parcialmente. Ao menos outros 8 estados registraram bloqueios nas rodovias

02/07/2013 | 10:13 | AMANDA AUDI, ANGIELI MAROS E ELOÁ CRUZ, ESPECIAL PARA A GAZETA DO POVO, COM AGÊNCIA ESTADO E FOLHAPRESS
Protestos realizados por caminhoneiros bloquearam quatro rodovias do Paraná ao longo desta terça-feira (2). Segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual e Polícia Rodoviária Federal, houve registro de manifestações na PR-182, na região de Realeza; na PR-364, no município de Guará; na PR-280, próximo a Clevelândia; e na BR-277, na região de Guarapuava.
Pelo menos nove estados também registraram interdições nas estradas. No Paraná, a PR-280 ficou interditada no quilômetro 178, próximo ao município de Clevelândia, por aproximadamente seis horas nesta terça-feira. O trânsito na BR-277 também foi bloqueado por caminhoneiros na altura de Guarapuava, no trevo das rodovias PR-445 e BR-369, na saída de Londrina para Cambé. A rodovia foi interditada por caminhoneiros às 17 horas de segunda-feira. A PRF pediu para os manifestantes liberarem a pista totalmente entre as 11 e 14 horas desta terça-feira, mas a demanda só foi atendida às 17 horas.
O trânsito na PR-364, no quilômetro 170, próximo ao município de Guará, também foi bloqueado. A interdição começou a partir das 10h30 e terminou somente às 18 horas desta terça-feira. O local havia sido interditado por manifestantes do Movimento Sem Terra.
Bloqueio parcial
Do total de bloqueios, somente um trecho da rodovia PR-182, entre Cascavel e Realeza, continuava interditado por volta das 22 horas desta terça-feira. O trânsito foi fechado parcialmente na região do quilômetro 460, somente veículos de carga eram liberados pelos manifestantes. O bloqueio no local foi iniciado nesta terça-feira, às 8h30.
Este é o segundo dia de manifestações da categoria pelo país. Na segunda-feira (1º), houve uma série de protestos que travaram 21 rodovias em nove estados. As paralisações provocaram bloqueios parciais ou totais durante mais de 11 horas em trechos de rodovias, mesmo após o governo ter obtido, na Justiça Federal, uma liminar proibindo interrupções do tráfego.
Os manifestantes pedem que seja instalada uma CPI do Pedágio. Eles reclamam que a proposta de investigação das concessões de pedágio do Paraná foi arquivada na Assembleia Legislativa do Paraná em 17 de junho deste ano e querem que o preço da tarifa seja diminuído. “Ninguém consegue mexer nessa caixa preta. Daqui a pouco ninguém vai poder viajar por causa do preço do pedágio”, reclama Cavalheiro.
Segundo o presidente do Sindicam Londrina, Carlos Roberto Dellarosa, a principal reclamação da categoria é o alto preço cobrado pelas concessionárias de pedágio no Paraná. Nas praças administradas pela Empresa Concessionária de Rodovias do Norte S. A. (Econorte), por exemplo, um caminhão pode pagar até R$ 65,40 por pedágio. “Onde está a duplicação dessas rodovias? Há quanto tempo essas estradas estão pedagiadas e até agora nem sinal da duplicação. Nós pagamos o pedágio mais caro do Brasil para nada, não tem nenhuma melhoria nas nossas estradas”, reclamou Dellarosa.
Estudos feitos pelo Movimento Por Amor a Londrina mostram que um caminhoneiro pode gastar mais de R$ 1,5 mil apenas em pedágios no trecho entre Foz do Iguaçu e Paranaguá. O advogado Jorge Custódio, membro do movimento, vai coletar assinaturas para o abaixo assinado que pede o fim do pedágio. O documento, que já tem mais de 9 mil adesões, foi criado pelo grupo no início deste ano, e deve ser entregue ao governador Beto Richa (PSDB).
Segundo Custódio, o preço cobrado pelas concessionárias no estado é considerado abusivo. “Aqui na nossa região temos um dos trechos com pedágio proporcionalmente mais caros do mundo. Quem sai de Londrina em direção a São Paulo paga pedágio em Jataizinho e Cambará. São pouco mais de 100 quilômetros de distância e mais de R$ 130 em pedágio”, detalhou.
Dellarosa também demonstrou preocupação com as tarifas cobradas pelas empresas de pedágio. Nas contas do presidente do sindicato, quase dois terços dos ganhos dos caminhoneiros ficam nas cabines de cobrança. “O valor do frete já não está dos melhores. Com esses valores de pedágio, tem colegas nossos que gastam 60% do que ganham só para poderem rodar pelas rodovias. Se somar mais o valor do diesel, são mais 10% do frete. E o caminhoneiro, vai sobreviver só com 30% do que ganha? É um absurdo”.

Rodovias em outros oito estados tiveram bloqueios

Protestos de caminhoneiros bloquearam rodovias em pelo menos oito estados além do Paraná: Espírito Santo, São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Bahia, Minas Gerais e Mato Grosso.
Em São Paulo, a Tropa de Choque liberou, após mais de 24 horas de protesto, a rodovia Cônego Domênico Rangoni, que dá acesso ao porto de Santos. 

Jovem mata ex e se enforca em ponte

Abatiá - Um jovem de 22
anos assassinou a ex-namorada ontem e se matou em seguida em Abatiá (Norte Pioneiro). De acordo com informações da Polícia Militar (PM), o casal teria terminado o relacionamento na segunda-feira. Inconformado com o fim do namoro, Nileson Pinheiro chamou a ex-companheira para conversar, mas, após discussão, matou a jovem de 18 anos, identificada apenas como Elierica, com duas facadas no pescoço. O crime foi registrado na residência do casal. Depois de cometer o assassinato, o jovem fugiu pela BR-369, parou na ponte sobre o Rio Laranjinha e se enforcou em um dos pilares. (Guilherme Batista/Equipe Bonde)

Nylceia Felippe Ulinski e filhos


FOLHA DE LONDRINA - THIAGO NASSIF
A empresária Nylceia Felippe Ulinski atualizou o álbum de família em descontraída sessão com a Oficina de Imagens. No flash, especial para a FOLHA, ela aparece ladeada pelos filhos Evaldo Junior, Francielle e Fernanda