quarta-feira, 24 de julho de 2013

Soldado Washington Marcelino da PM de Rolândia faleceu

Hoje Faleceu o Soldado Washington Marcelino , o Mesmo sofreu um acidente a semanas atrás e estava internado na UTI da Santa Casa de Londrina. Queria deixar aqui meus Sentimentos a Família, e a cada amigo e colega de trabalho do mesmo ! Infelizmente a vida é feita de idas e vindas , e chegou a hora do jovem soldado ir , aqui fica meus sentimentos e meu sincero aperto de mão e abraço a cada um que conviveu , trabalhou , e viveu junto com Washington , eu e todos da TvCultura‬ De Rolândia lamentamos a perda. Desejo força a Todos e ao Soldado que Descanse em Paz !

VÍDEO LONDRINA e o NORTE DO PARANÁ EM FOTOS by JOSÉ CARLOS FARINA

GEOU NESTA MADRUGADA NO NORTE DO PARANÁ

  • Geada forte desta quarta-feira afetou agricultura no entorno de Londrina

    ALEXANDRE SANCHES




A geada que caiu na madrugada desta quarta-feira (24) em todo o Paraná, afetou diretamente as lavouras de hortaliças no entorno da cidade de Londrina. Muitas lavouras amanheceram brancas pelo gelo que se formou no orvalho e os agricultores - muitos passaram a madrugada em claro, tentando proteger as horas - já começavam a computar os prejuízos, principalmente com o sol se elevando e terminando de matar as plantas.
Os termômetros, segundo informações do Instituto Tecnológico Simepar, chegaram a registrar 0,4ºC às 4h. Porém, essa temperatura era de termômetro, ou seja, cerca de pouco mais de um metro do nível do solo. Já na relva, as temperaturas foram mais baixas.
De acordo com Eliel dos Santos Silva, que tem lavoura de hortaliças no Patrimônio Selva, na região sul de Londrina, os prejuízos calculados ficam em torno de R$ 10 mil com a perda da lavoura. "Acredito perder cerca de 75% da minha produção com esta geada. Apenas 500 dos 2.000 quilos previsto para colher esta semana deverão ser aproveitados", afirmou em entrevista à Rádio CBN Londrina.

Alexandre Sanches
Geada forte desta quarta-feira afetou agricultura no entorno de Londrina - Alexandre Sanches
Às 6h45, era possível encontrar formação de gelo na relva
em vários pontos de Londrina, principalmente nas áreas
de baixada
Com isso, ele acredita que o custo dos produtos para o consumidor final devem ter reflexos imediatos. "O preço já tinha subido por conta do excesso de chuvas. Agora, com essa geada, os produtos devem subir de 50% a 100%, pois houve perda de muitos produtos", ressaltou.

O problema, segundo explicou o agricultor, é que as plantas estavam com bastante água no caula e com a geada, congelou, matando a planta. E com o sol pegando diretamente sobre elas, acaba acelerando o processo de apodrecimento das leguminosas e hortaliças. "Agora é esperar passar a geada prevista para amanhã [quinta-feira, 25] e passar o trator por cima e plantar de novo", salientou.
Já o produtor Adão Bitolassi, da Usina Três Bocas, também na região sul de Londrina, disse que fazia tempos que não via uma geada tão forte como a deste ano. Ele calcula prejuízo de 100% em sua lavoura de leguminosas. "Giló, beringela, vagem, abobrinha, perdi tudo. O repolho ainda pode ser que escapa uma boa parte. Mas o restante, assim que sair o sol, vai queimar totalmente e não aproveitarei nada. Vamos avaliar quanto será o nosso prejuízo, mas a perda é quase completa. Mas o prejuízo é grande, pois temos uma lavoura bem grande", enfatizou.
Para o cafeicultor Elton Soares Izidoro, do distrito de Lerroville, os prejuízos não foram grandes. Ele garantiu que a geada afetou mais as mudas e folhas novas de café. "A geada de queimar totalmente o café não verificamos. Já as folhas novas sentiram bastante. Mas não tem como tomar medida preventiva. Na madrugada a gente acompanhou e viu que a geada foi bem grande, principalmente nas baixadas", ressaltou à CBN Londrina.

DOMINGUINHOS COMPÔS UM FORRÓ EM HOMENAGEM À ROLÂNDIA

A MÚSICA FOI COMPOSTA NA DÉCADA DE 80 QUANDO ELE ESTEVE VISITANDO A CIDADE