segunda-feira, 29 de julho de 2013

ROLÂNDIA VISTA DE CIMA ( DO ALTO ) do espaço

Londrina, Cambé, Rolândia e Arapongas vistas do alto



ROLÂNDIA VISTA DO ALTO


FESTA NO CARAMURU DIAS 10 e 11 de AGOSTO


ROLÂNDIA - LIXO NO JARDIM MONTE CARLO (Rua Margarida )

29/07/13 - Rua das Margaridas. Não é a primeira vez que o povo reclama. Virou moda. O povo ao invés de colocar o lixo em frente de suas casas para o lixeiro levar preferem bagunçar o visual do bairro. Porcalhões!... Se eu fosse prefeito notificaria o proprietário deste terreno para que construa muro e calçada. Ou o terreno é da prefeitura? TEXTO e FOTO de JOSÉ CARLOS FARINA

ROLÂNDIA - LIXO NO MONTE CARLO II

29/07/13 - Rua José Constantino Torres, próximo ao nº 900. Se fosse em frente a casa do prefeito e de algum vereador não estaria assim. TEXTO E FOTO de JOSÉ CARLOS FARINA

ROLÂNDIA - BURACO NA RUA TOPÁZIO CAUSA ACIDENTES

29/07/13 - Um morador da Rua Topázio, próximo ao nº 600, mandou esta foto. Por causa deste enorme buraco alguns motociclistas caíram e se machucaram. É brincadeira ein prefeitura!... Vai ser uma enxurrada de processos de indenização.  JOSÉ CARLOS FARINA

Conheça nove alimentos que melhoram a digestão

Redação Bonde
Quem nunca sentiu aquele mal estar depois que comeu demais ou sofreu as dores de uma escolha errada no cardápio? Muitas pessoas apresentam problemas de digestão, como a azia e a prisão de ventre, que estão entre os desconfortos mais populares. No entanto, a solução para esses problemas pode estar na própria dieta, com a ingestão de alimentos que possuem propriedades digestivas. O gastroenterologista Irineu Pantoja, de São Paulo, explica que se os problemas persistirem, o ideal é procurar um médico, que poderá dar uma orientação mais específica. Confira os alimentos que podem ajudar na digestão e acabe com o desconforto após as refeições: 

Fibras 

As fibras têm papel importante na digestão, pois prolongam o tempo que o alimento permanece no tubo digestivo. Tanto as fibras insolúveis (cerais e farelos) quanto as solúveis (frutas, legumes e verduras) são recomendadas, porém vale lembrar que o mecanismo de ação de cada uma é diferente. "As fibras insolúveis não são digeridas, e atuam aumentando a velocidade intestinal, contribuindo principalmente para o bom funcionamento intestinal e a prevenção de doenças no intestino", diz o gastroenterologista Irineu Pantoja, de São Paulo. Já as solúveis agem retendo líquidos, formando um gel viscoso no estômago que retarda o esvaziamento gástrico, promovendo mais saciedade. O consumo ideal é de 25 a 30g ao dia de fibras no geral. Lembrando que, para ter efeito desejado, é importante consumir as fibras em conjunto com a água. "Ela que irá ajudar na formação do bolo fecal, melhorando o fluxo do intestino", completa Irineu. 

Ameixa 

Por conta do seu alto teor de fibras e da presença de determinados ácidos orgânicos digestivos, a ameixa é um fruta com potencial laxativo, capaz de melhorar o trânsito intestinal. "A quantidade depende do consumo de outras fibras provenientes da alimentação, mas uma média de uma a duas ameixas por dia seria ideal para pessoas com o intestino preso", diz a nutricionista Thatiana Galante, de São Paulo. 

Gengibre 

Essa raiz auxilia na secreção gástrica e tem um poder anti-inflamatório natural, auxiliando na digestão e em quadros de gastrite, além de melhorar a sensação de queimação, dor e náusea. "O gengibre pode ser consumido na forma de chás, gengibre ralado, sopas, saladas e sucos", diz a nutricionista Pollyanna Ayub, da Amil. 

Mamão e abacaxi 

Reprodução


De acordo com Irineu Pantoja, o abacaxi e o mamão possuem naturalmente enzimas em sua composição chamadas bromelina e papaína, respectivamente, que auxiliam na digestão principalmente de proteínas. "Consumir uma fatia de abacaxi ou um quarto de mamão papaya após uma refeição rica em proteínas, como o churrasco, seria o ideal para uma digestão eficiente", diz o gastroenterologista. 

Banana 

"A banana possui frutano, um amido resistente que contribui para o controle do índice glicêmico, melhora o colesterol e regulariza o trânsito intestinal", diz a nutricionista Pollyana. Ela completa dizendo que essa fibra está presente principalmente na banana verde, e que o consumo ideal é de uma colher de sopa da fruta por dia. "Apesar de o frutano estar mais presente na fruta verde, a banana madura ajuda a reverter quadros de diarreia", ressalta a nutricionista. 

Iogurtes probióticos 

Os probióticos são bactérias boas, que em contato com a mucosa intestinal favorecem a proliferação de micro-organismos que atuam promovendo o equilíbrio da flora intestinal. "Eles atuam prevenindo a proliferação de organismos patogênicos, revertendo quadros de diarreias e inibindo a colonização de bactérias no trato gástrico", afirma Pollyana Ayub. A recomendação é ingerir uma porção (um potinho) de iogurte por dia. 

Azeite 

Pesquisas recentes indicam que o azeite pode inibir a formação excessiva de ácido gástrico, melhorando a digestão e prevenindo a azia. "Por ser uma gordura, o azeite estimula a produção de suco pancreático e a bile, facilitando a digestão", completa. O azeite pode ser consumido nas saladas ou como tempero em qualquer outra preparação. 

Chás digestivos 

Alguns tipos de chá ajudam na digestão dos alimentos e diminuem a sensação de barriga estufada. "Chás de hortelã, alecrim, erva cidreira, camomila, sálvia, menta e psyllium são os digestivos mais conhecidos", afirma a nutricionista Thatiana. De acordo com ela, o ideal é beber o chá entre 30 e 40 minutos após a refeição. "E quanto menor o processo de oxidação da planta, maior é a concentração de oxidantes e mais efetivo ele é", afirma a nutricionista. Os chás podem ser consumidos de forma clássica ou acrescidos em sucos. 

Couve 

De acordo com a nutricionista Thatiana, essa verdura em especial contém substâncias que auxiliam no processo de cicatrização da mucosa, desintoxicando o aparelho digestivo e acalmando os sintomas da indigestão. O ideal é que a couve seja consumida crua, mas seus benefícios não se perdem com a cocção. 

Evite beber durante as refeições 

O gastroenterologista Irineu não aconselha a ingestão de líquidos durante a refeição. "Esse hábito compromete o processo digestivo e a utilização plena dos nutrientes ingeridos, comprometendo sua absorção", diz. O melhor é ingerir líquidos antes ou 30 minutos após a refeição para garantir uma boa digestão. (Fonte: Minha Vida, Saúde, Alimentação e Bem-estar)

João Aniceto faleceu

Faleceu agora de  manhã João Aniceto, conhecido como João Português. velório a partir das 15 horas na capela mortuária central. Filho dos pioneiros. Nos anos 60 administrava junto com os pais e irmãos uma mercearia de "secos e molhados" na Rua Estilac Leal, próximo do antigo Posto de Saúde Central. Nos anos 80 a 2000 administrou o Supermercado Santista, que  agora passou a denominar-se Supermercado Locatelli, próximo ao Parquinho. Era irmão da Anamalia, do Moisés e do Carlos. Cunhado dos irmão Locateli. Nossos sentimentos de pesar à família enlutada.

Prefeituras correm para assumir iluminação pública

FOLHAWEB

Prazo para transferência dos ativos para os municípios termina em seis meses. No Paraná, 101 administrações ainda não fizeram a mudança

 
Aproximadamente 25% dos municípios paranaenses correm contra o tempo para cumprir uma resolução da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A medida, divulgada em setembro de 2010, determina que até 31 de janeiro de 2014 as prefeituras de todo o Brasil deverão assumir os ativos de iluminação pública, que deverão ser transferidos às administrações municipais pelas distribuidoras. Dos 399 municípios paranaenses, 101 ainda não cumpriram a medida, segundo a Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), e terão que fazê-lo dentro dos próximos seis meses. 

A transferência é cercada de polêmica, tanto que o prazo inicial, de dois anos após a publicação da resolução (portanto, setembro de 2012), foi revisto após muita reclamação das prefeituras. Apesar do adiamento da data-limite para os municípios assumirem os ativos, ainda sobram reclamações, e algumas chegam ao Poder Judiciário (veja box). 

Londrina é um dos municípios no Paraná que ainda não assumiram a iluminação pública. Segundo Sandro Nóbrega, secretário municipal de Obras e Pavimentação, a prefeitura já tem uma relação do acervo que terá de assumir (estimado hoje em aproximadamente 56 mil pontos) e está cuidando da parte burocrática para cumprir o prazo. "O plano A é terceirizar (o serviço). O plano B é fazer com recursos próprios", diz Nóbrega. A ideia é que a prefeitura faça o gerenciamento e uma empresa contratada preste o serviço. 

Segundo o secretário, o planejamento está sendo feito de forma que, mesmo que haja atraso na contratação da terceirizada, a prefeitura possa fazer temporariamente o serviço. "A transferência será feita até 31 de janeiro", garante. Ele informou que a transferência não aconteceu antes porque as gestões anteriores "não se preocuparam" em fazer a mudança. 

A respeito do impacto financeiro da alteração, Nóbrega acredita que uma gestão cuidadosa dos recursos da contribuição para o custeio de iluminação pública, hoje cobrada na conta de luz com valores calculados conforme a faixa de consumo do imóvel, permitirá uma economia nos gastos de manutenção. "A diferença será investida na melhoria da iluminação pública", diz o secretário. 

Em Cambé (Região Metropolitana de Londrina), a transferência está sendo feita gradualmente. Segundo o secretário municipal de Obras, Osmarino Manzoni, a prefeitura já assumiu 4 mil pontos de iluminação pública, e contratou uma empresa para trocar as lâmpadas e fazer manutenção. Os 8 mil pontos restantes devem passar para responsabilidade do município até o final do ano, e a ideia da administração municipal é também terceirizar o serviço.