sexta-feira, 2 de agosto de 2013

TRENS CONTINUAM INCOMODAR A POPULAÇÃO DE ROLÂNDIA

Publicaram no Facebook uma postagem reclamando do tempo de espera que as pessoas padecem quando passa um trem na cidade ou quando acontece um cruzamento de comboios. Aí um dos que postaram no tópico disse: " É por por pouco tempo... as obras do viaduto do trem começam o mês que vem..." O outro respondeu: - "de que ano?" TEXTO e FOTO by  JOSÉ CARLOS FARINA

NOVA LANCHONETE - DISK-LANCHES em ROLÂNDIA ( TELEFONE )

                                                              LIGUE PARA ANUNCIAR... 43 - 3256-190 - SÓ PARA ANUNCIAR




ROLÂNDIA - POLÍCIA VIGILANTE

Parabéns à polícia militar. Quando ela comparece tudo fica calmo. Os motoristam ficam mais prudentes e os bandidos fogem... TEXTO e FOTO de JOSÉ CARLOS FARINA

ROLÂNDIA - FESTIVAL DE BURACOS CONTINUA

Farina se em frente a prefeitura tem buracos na rua quanto mais nos bairros.  naum publica o meu nome. Mas a foto pode sim publicar.....


DEDICO ESTA FOTO PARA JOHNNY LEHMANN e MARCIO KOLAROVICK

Criar e preservar

ROLÂNDIA - DANIEL " BATE "PESADO CONTRA O CHUMBO


O BRASIL precisa crescer! 



Dê opinião e ajude na divulgação deste caso para que nossa “DEMOCRACIA” possa crescer.



EM ROLÂNDIA:



O NOSSO MAIOR MEDO 

NÃO É O CHUMBO




O MAIOR MEDO É
A DITADURA...

Quando, há 2 anos, começou em Rolândia a polêmica sobre a vinda de uma indústria de chumbo alguém sugeriu ao prefeito: “porque não fazer um plebiscito?”. O prefeito declarou: “não há necessidade, porque a maioria me elegeu!”.

Este prefeito por diversas razões foi cassado e substituído. A prefeita que assumiu trocou secretários. Uma liminar na justiça permitiu a volta do antigo prefeito que readmitiu os funcionários demitidos e anuncia urgência em aprovar industrialização da Rodovia PR 170, trecho de 14 km entre Rolândia e o Distrito de São Martinho.

Tempos turbulentos! Em nenhum momento procura-se esclarecer as tantas pessoas preocupadas ao longo da PR 170 que tipo de industrialização seria essa. Pelo projeto Lei 003/2013 prevê-se “indústrias potencialmente poluidoras, incômodas e nocivas”.

Por coincidência uma área de 5 alqueires ao longo da PR 170 já foi comprada por empresa que lida com chumbo. Por mais que as pessoas tentam se informar o assunto sempre é desconversado pela prefeitura e assim se ganha pouco espaço nos meios de comunicação para questionamentos.

Na Câmara Municipal dos Vereadores de Rolândia o Projeto Lei 003/2013 foi retirado de pauta quando o prefeito saiu de cena, mas deve voltar para, segundo a vontade do prefeito reinstalado, ser aprovado. 

A opinião pública é calada pela prefeitura com promessa de “empregos para 1700 famílias e a necessidade de crescimento”. O questionamento do setor agrícola é revidado pela prefeitura com: “que outra proposta vocês tem?”. 

Ignora-se que: Rolândia tem vários títulos conhecidos internacionalmente, como Canaã Brasileira, Rainha do Ouro Verde, Berço do Plantio Direto, Estrada da Fartura Verde (PR 170), que se baseiam na sua histórica importância agrícola. Representantes de organizações agrícolas manifestaram publicamente sua preocupação com a imposição de um modelo de desenvolvimento industrial estranho ao perfil natural de Rolândia:

 “O "aproach", quanto a essa malfadada industrialização, deve ser outro”.  Pesquisadores de universidades que mantêm áreas de pesquisa na região da PR 170 consideram: 
 “Que o potencial da região deve ser respeitado e que é moralmente inaceitável qualquer gestão pública no sentido de descaracterizar esta situação”. 

Seria imprescindível um debate maior com a sociedade. Temos em Rolândia instabilidade política, falta de atendimento a saúde, falta de empregados, indústrias abandonadas, falta de fiscalização... Do outro lado temos uma forte economia rural e turística estabelecida ao longo de locais como a PR 170 que ganharam notoriedade por sua importância educativa, cultural e recreativa.

Rolândia representa, no altamente urbanizado Norte do Paraná, um refúgio. Faz-se necessária uma política de revitalização das coisas que não funcionam, de por ordem, de promover um crescimento a partir do que está abandonado e não destruir um modelo de sucesso. 

Este debate também interessa aos municípios vizinhos que tanto frequentam Rolândia por seu meio rural preservado, tranqüilo, histórico, cinematográfico... São qualidades que uma sociedade cada vez mais procura e defende. 

Não podemos nos submeter a ditadura de bravatas e de apelos de uma administração passageira, mas investir no amadurecimento democrático de nossa sociedade: 
• “É fundamental que se compreenda que o crescimento econômico e social mais sustentável é aquele que, simultaneamente, se afirma como mais justo, uma vez que os efeitos da degradação ambiental não são distribuídos igualmente para a população, sobretudo para as famílias mais pobres que passam a residir exatamente nos lugares mais poluídos, por ser desvalorizados”.

Abraços! Daniel Steidle, 02-08-13

COMENTÁRIO: Quem está por trás desta industria de chumbo não tem amor por Rolândia. São pessoas que estão planejando passar o tempo  que lhes resta de vida longe daqui. Eles têm casas em Londrina e na Europa. No fundo.. no fundo... eles detestam Rolândia. Eles querem que o povo se  EXPLODA.... A Maria Josefa disse em duas palestras que a Promotoria de Londrina deu um "ultimatum" para eles sairem de lá, E os vereadores? Quantos até agora deram apoio à causa? Só um? Só o Zé de Paula? Cadê os outros? eles ganham quanto para defender o povo das más ações dos maus? R$ 6.000,00? O salário deles está em dia?quem paga o salário deles? o Joni? O Ernesto? ou sou eu? O Daniel? o povo de Rolândia com os seus impostos? Só falta é coragem para eles escolherem o lado certo da questão...Tem que reprovar o projeto do Joni e dizer a ele e ao Ernesto: AS outras industrias que não seja de chumbo para o km 7 nós aprovaremos uma a uma, a toque de caixa em sessões extraordinárias... é só mostrar o contrato ou escritura do terreno ( desde que não seja de chumbo e desde que não seja para o km. 7)  JOSÉ CARLOS FARINA

TINTAS TINTA EM ROLÂNDIA - OFERTAS

OFERTA - TINTA ISABELA DE 1ª - ACRÍLICA FOSCA - DE R$ 99,90  por  R$ 79,90 - CONFIRA

ligue para o Blog do Farina para anunciar

VÍDEO - MARCELO REZENDE FALA "M.... " NOVAMENTE NO AR....

Marcelo Rezende sugere que polícia atropele manifestantes
Apresentador do "Cidade Alerta" fez o comentário durante a cobertura ao vivo de um protesto em São Paulo
Redação Bonde
O apresentador Marcelo Rezende fez uma declaração polêmica enquanto conduzia a cobertura de um protesto durante o programa "Cidade Alerta". 

No link ao vivo, o helicóptero da Record mostrava a ação da polícia em São Paulo, onde um grupo de manifestantes depredaram prédios públicos e agiram com vandalismo. 

"Olha a correria. Vai jogando bomba de gás lacrimogêneo", disse. "Você vai vendo nesse momento uma correria, ninguém sabe se é assalto, se é protesto, se são vândalos", especulou. 

Quando algumas viaturas se aproximaram dos populares, Rezende sugeriu: "Atropela, atropela!". (Cominformações do Na Telinha). 

Veja o vídeo: 

Qual a quantidade de carne devemos consumir diariamente?

Vegetarianos e veganos precisam de uma atenção especial à dieta para suprir as necessidades
Sua Saúde - Folha de Londrina

A carne é um alimento fonte de proteína, componente muito importante para o crescimento saudável, função e reparação de todas as células do corpo, transporte de nutrientes, formação de tecidos e outros componentes biológicos do nosso organismo. As proteínas são formadas por aminoácidos, e quando há deficiência, pode comprometer células, tecidos e órgãos. 


A quantidade a ser ingerida vai depender do peso, nível de atividade e gasto calórico. Segundo a RDA (Recomended Diey Allowances), a necessidade diária recomendada de proteína é de 8g/kg de peso corporal/dia. Ou seja, um indivíduo de 70kg deve ingerir 56g/dia. Normalmente essa quantidade é facilmente alcançada, visto que a maioria dos brasileiros possui o hábito de se alimentar de ovos, carnes, leite, feijões, legumes e hortaliças. Vegetarianos e veganos precisam de uma atenção especial à dieta para suprir estas necessidades. 



Porém, a quantidade recomendada pode se alterar para os atletas e isso dependerá do nível de atividade, gasto calórico, tipo e duração do exercício, intensidade do esforço e frequência semanal da prática. Logo a ingesta de proteínas tem que satisfazer a demanda metabólica imposta pelo exercício. 



Quanto ao excesso, estudos mostram que a ingestão proteica aumentada pode levar a uma elevação da taxa de excreção da ureia e de creatinina (substâncias presentes no sangue que costumam ser dosadas quando se pretende fazer uma avaliação da função dos rins) e também interferência na filtração glomerular e filtração desencadeando a insuficiência dos rins. 



Devido a todos estes motivos faz-se necessário a orientação de um médico ou nutricionista para uma avaliação quando estiver em dúvida quanto à alimentação e suplementação. 



Gisele Guarino Centenaro – nutricionista

ROLÂNDIA - OS BURACOS DO JARDIM PLANALTO

Bom dia Farina
Cara , aqui na minha rua tem muitos buracos tbm... sei que isso vai ter na cidade toda mas uma foto bem tirada vai mostrar o estado das nossas ruas... como sei da repercussão de seu Blog te convido e peço para que tire umas fotos da minha e de outras ruas aqui do bairro que na verdade não é mais asfalto com alguns buracos... é um emendado de remendos... caso publique algo em seu blog gostaria do anonimato. Grato. Um abraço .  OPA , tava saindo sem falar o endereço... é na Rua Maria de Nazaré.. mas as outras ruas do jardim Planalto TODAS , estão sucateadas... kkkkk
( FOTO ILUSTRATIVA By FARINA )
RESPOSTA: Qualque r hora apareço aí para as fotos. Por enquanto vai esta aí dos meus arquivos... os buracos são todos parecidos mesmo... kkkkkk Mas senhor prefeito, o que está acontecendo ? Na administração anterior que tanto o senhor combateu não era assim... Vamos trabalhar!... Coragem.... JOSÉ CARLOS FARINA

Abate de pombas em Londrina ?


Sou ambientalista, mas sei que quando uma espécie aumenta muito vai colocar outras em risco. Neste caso, é necessário ou repovoar a região com gaviões ou fazer o abate. O risco é grande. A qualidade de vida da população foi para o espaço. Se outras pessoas morrerem, o prefeito e os vereadores poderão ser responsabilizados nas esferas civil e criminal. Tinham que tomar uma decisão e não tomaram.  Se o prefeito não tem coragem de tomar esta decisão sozinho que se marque um grande debate na Concha Acústica e deixa o povo decidir. É tão facil... é só deixar o povo decidir.... oras... José Carlos Farina - advogado - Rolândia