domingo, 11 de agosto de 2013

VÍDEO BEATLES FOR SALE NO CATUAÍ SHOPPING LONDRINA ( LINDO )

Conheça quatro nutrientes que ajudam você a dormir melhor

Redação Bonde
Quem tem dificuldades para relaxar e dormir já sabe: aluns fatores, como relaxar antes de ir para cama, ter uma alimentação mais leve no fim do dia, evitar exercícios noturnos e dormir em um ambiente escuro e silencioso, são essenciais garantir uma boa noite de sono. Entretanto, nem sempre essas medidas são suficientes e nesses casos, vale investir em alguns alimentos que ajudam a espantar o 'fantasma' das noites mal dormidas. A revista Health Magazine selecionou quatro desses nutrientes, que são importantes por equilibrar o organismo e regular o sono. Inclua-os no seu cardápio. Se o seu problema para dormir não for grave, os resultados devem aparecer em pouco tempo. Confira quais são eles: 

Reprodução


Licopeno  – Encontrado na toranja (também conhecida como grapefruit), tomate, mamão e melancia. 

Selênio – Está presente em mariscos, cevada, peru, castanhas e peixes, como halibute, atum e bacalhau. 

Vitamina C – As principais fontes de vitamina C são abacaxi, morango, mamão, brócolis, couve, pimentão e frutas cítricas. 

Carboidratos – Um estudo publicado no periódico The American Journal of Clinical Nutrition mostrou que consumir carboidratos de fácil digestão quatro horas antes de dormir pode trazer o sono maisrapidamente. Por isso, invista em cereais, arroz, batatas ou pão branco. No restante do dia prefira os carboidratos complexos (alimentos integrais), que demoram mais para ser digeridos prolongando a saciedade. (Fonte: Toda Ela)

Qual o risco de misturar álcool e remédios?


O que é feito de maneira inocente pode ter um desfecho perigoso, alerta hebiatra
Sua Saúde - Folha de Londrina
É preciso saber o tipo de medicação e se o uso do álcool é ocasional (em pequena quantidade ou em sobrecarga aguda) ou crônico e sistemático (característico do alcoolismo). No primeiro caso, somente sobrecarga aguda tem maior potencial de interação adversa. No segundo caso, alterações na farmacocinética de outros medicamentos ocorrem mais frequentemente. 

Como o álcool é absorvido no estômago e, predominantemente, no intestino delgado e metabolizado no fígado, por enzimas que metabolizam outras substâncias, ele pode retardar a eliminação dessas drogas ou medicamentos, alterando seus efeitos. 

A combinação com depressores do sistema nervoso central (anestésicos gerais, analgésicos, opióides, antipsicóticos, anticonvulsivantes, anti-histamínicos, hipno-sedativos e antidepressivos e outros psicotrópicos) podem apresentar interações sinérgicas com álcool, aprofundando a depressão central. 

Medicamentos que aceleram o esvaziamento gástrico, como ácido acetilsalicílico, aumentam a absorção de álcool no intestino delgado, aumentando suas concentrações plasmáticas. Ao contrário, simpaticomiméticos, anticolinérgicos e opióides reduzem a absorção de etanol e retardam o pico plasmático. 

Pacientes usuários de medicamentos de uso crônico não devem ingerir álcool sem antes consultar o médico, pois o que é feito de maneira inocente pode ter um desfecho perigoso: a interação desfavorável entre álcool e medicamento. Este problema é acentuado pelo uso dos medicamentos isentos de prescrição médica, sem nenhum tipo de orientação. 

Renato Moriya - hebiatra

27kg de maconha em Rolândia

  • Denarc prende três e apreende mais de 27kg de maconha em Rolândia




ALEXANDRE SANCHES - BONDE
Num trabalho de investigação do grupo da Denarc da Polícia Civil de Londrina, três pessoas foram presas em flagrante por tráfico de drogas e mais de 27 quilos de maconha foram apreendidas em Rolândia (27 km de Londrina). A apreensão foi realizada em uma casa no Jardim do Lago.
De acordo com informações do delegado adjunto da Denarc, Ricardo Casanova, em entrevista à TV Tarobá, a polícia havia recebido uma denúncia de que naquele imóvel haveria o comércio de drogas ilícitas. E num trabalho de campana, foi observado na noite de sexta-feira um veículo chegando ao imóvel e saindo em seguida.
Durante a abordagem, foi encontrada dentro do veículo uma pequena porção de cocaína. No carro estavam Jeferson Gonçalves da Silveira, 25 anos, e Gustavo Henrique Cardoso, 23. Questionados sobre a droga, Silveira confessou que na residência dele haveria mais pequenas porções de cocaína.
No imóvel, não foram encontradas mais porções de coca. No entanto, diante da suspeita de tráfico, resolveram fazer uma revista mais minuciosa, sendo impedidos pela esposa de Silveira, Lucicleia Gonçalves de Moraes, 28 anos. Nos fundos do imóvel os policiais encontraram uma mala onde estavam mais de 40 tabletes de maconha pesando pouco mais de 27 quilos.
Também foram encontrados na residência, mais de R$ 1.200,00 em dinheiro trocado, o que, segundo os policiais, caracteriza o tráfico de drogas. Diante do flagrante os três foram presos. Destes, apenas Jeferson Silveira e Gustavo Cardoso possuíam passagem anterior pela polícia, também por tráfico de drogas.
Em outra ação, na madrugada deste sábado, a Guarda Municipal de Londrina apreendeu 25 quilos de maconha no Terminal Rodoviário. A droga estava escondida no Guarda-Volumes do estabelecimento e teria sido trazida por um passageiro em um ônibus de linha de Foz do Iguaçu. Ninguém foi preso nesta ocorrência.

RELATO E DEPOIMENTO DE UMA PIONEIRA ( ELSE LUIZA RAUSCH )

ROLÂNDIA DE 1940
Quando a família Jordão saiu do Rio de Janeiro, exatamente da Fazenda Pedra Branca que foi desapropriada pelo governo porque a represa do Rio Macabu inundaria suas terras, o destino escolhido foi Caviúna  (Rolândia), norte do Paraná, isso na década de quarenta. A região foi escolhida por causa do plantio do café – essa era a atividade desenvolvida na Fazenda Pedra Branca, no interior de Trajano de Moraes/RJ. Vimos muitas perobas gigantescas serem derrubadas. Vimos os primeiros postos de gasolina, estação ferroviária, por onde viemos, estação rodoviária-significando progresso.    A terra vermelha deslumbrava nossos olhos de criança e apavoravam nossos pais com a “sujeira” visível em nosso rosto e roupas. Lavar roupa era um sufoco: a água era tirada de um poço com 23 metros de profundidade através de uma geringonça que chamavam “sarilho” onde enrolavam uma corda com um balde para 20 litros de água, na ponta. Descia-se o balde e depois se enrolava a corda no tal sarilho até chegar à borda do poço. Era penoso... Muitos baldes precisavam descer e subir até ter água suficiente. A curiosidade infantil tinha muitos motivos de satisfação: Matriz; praça pública; cinema; depois a prefeitura; clube Concórdia tudo sendo construído diante de nossos olhos estarrecidos. Não tínhamos o conforto da vida atual, mas o que vivemos nesta terra que vimos crescer é uma emoção sem limite. Viver num local  sendo desbravado, construído dia a dia é um privilégio – por isso gostamos tanto de Rolândia. As amizades feitas no período estudantil foram confirmadas ao longo dos anos. É muito bom reencontrar os amigos de então, pessoalmente ou pela internet. É sempre um prazer renovado, retomando a conversa num tempo perdido no passado, mas presente no afeto que persiste até hoje. Não dissemos “adeus”; foi só um “até breve” que nos traz de volta, sempre que temos oportunidade, a essa querida cidade. É muito bom poder comparar a cidade de minha infância/juventude com a bela cidade de hoje. Quem vive em Rolândia atualmente, talvez não perceba as profundas mudanças ocorridas na cidade. Ela de menina arteira se tornou uma jovem faceira. Prazeroso ver suas ruas, flores, muitas escolas, inúmeras igrejas, centros culturais, esportivos. Demonstra sua cultura diversificada, seu coração eclético, onde todos têm guarida. Amo Rolândia, foi uma vida feliz, realizada. Escolaridade, formação de uma família, destino profissional, amigos,  em solo rolandense é muito pra um só coração. Posso estar longe, mas tenho sempre um bom pensamento pra essa terra que elegi como minha de coração.  Else Luiza Rausch, Florianópolis, agosto de 2013. FOTO By  JOSÉ C. FARINA
COMENTÁRIO: Muito obrigado Else por este relato lindo cheio de amor por esta terra vermelha. Mas lamento informar que as nossas autoridades não nutrem o mesmo amor que sentimos por este chão. Nossas autoridades têm derrubado centenas de árvores sadias da arborização pública. Basta alguém reclamar das folhas que caem no outono... nossas autoridades falam em vender as praças dos bairros.. as nossas autoridades falam em trazer para cá uma industria de baterias que rodou o Brasil inteiro e ninguém quis porque é perigosa... Mas continuamos sim a amar e defender Rolândia da ação do maus e dos oportunistas que sempre tem em todo lugar. Um abraço. Deus te abençoe. JOSÉ CARLOS FARINA

FAMÍLIA PUZZI DE ROLÂNDIA - PR.

FOTO DA FAMÍLIA

ARNO GIESEN FALA SOBRE A SUA ATIVIDADE POLÍTICA NO TEMPO DA DITADURA


JORNAL DE LONDRINA
Arno Giesen, ex-vereador em Rolândia, foi preso três vezes durante a ditadura militar, em 1970, 1973 e 1975, as duas primeiras em Londrina e a terceira em Rolândia. Em 70 e 75, pelo Exército de Apucarana e, em 73, por uma equipe do Dops de São Paulo, junto com Manoel Jacinto Correia, pai de Elza Correia, hoje vereadora em Londrina pelo PMDB. Nessa oportunidade foi levado para a capital paulista. “Fui levado algemado e encapuzado e fui parar no Dops. Até a minha família me descobrir demorou mais de um mês. Estavam, segundo eles, investigando atividades subversivas no Norte do Paraná, foi essa a alegação”, relembra. “Fomos interrogados e jogados no fundo de uma cela, no prédio do Dops onde hoje é o Museu da Liberdade, em São Paulo.”
Ele só foi torturado na primeira prisão, dentro do Exército de Apucarana. Na terceira prisão, em 75, ele foi levado para Curitiba. “Em São Paulo e em Curitiba fui só interrogado”, conclui

JULIO GATTI

DENTISTA PIONEIRO DE ROLÂNDIA. FOI O MEU DENTISTA. UM ÓTIMO PROFISSIONAL E UM EXCELENTE CIDADÃO E CHEFE DE FAMÍLIA. UM ABRAÇO DO JOSÉ CARLOS FARINA
Patricia Gatti Pai, tantas coisas eu queria te dizer. Os dias se passaram e não sobrou tempo, e até coragem, para dizer o quanto você é importante na minha vida e no meu dia a dia. Nos momentos de alegria, você estava ao meu lado. Nos momentos de tristeza, ali você estava. E hoje, nesse dia, gostaria muito de estar ao seu lado. Palavras não são suficientes para expressar o quanto amo você e quanto sou grato por tudo que é na minha vida. Feliz dia dos Pais! Te amamos, seus filhos e netos.

AGOSTINHO BERBEL

CONSTRUTOR E PIONEIRO DE ROLÂNDIA.  COM UM DOS FILHOS, NETA E BISNETOS. FOTO DA FAMÍLIA
Fabiano Somente hoje aqui eu consigo mostrar e agradecer alguns Pais que fazem parte da minha vida! o Vô Agostinho (Bizo), vô Augusto, e meu amado Papai Ademir Melo, que sempre foi e será meu exemplo de Pai honesto e dedicado aos filhos. obrigado a todos e parabéns pelo dia dos Pais em especial ao meu Papai TE AMO MUITO meu papaizinho!

AÇOUGUEIRO REAGE E É MORTO EM ASSALTO

FOLHA DE LONDRINA
César AugustoO açougueiro Joel Vieira Gonçalves Sobrinho, 62 anos, morreu ontem de manhã após ser atingido por dois tiros no peito, provavelmente disparados à queima-roupa por um criminoso que se disfarçou de cliente e logo em seguida fugiu do local levando alguns pacotes de carne. O crime aconteceu no interior do Mercado Municipal da Vila Casoni, na esquina das ruas Caraíbas e Coroados. O suposto latrocínio foi presenciado pela mulher do açougueiro, Sandra Terezinha Leite Gonçalves, e por amigos da vítima que estavam participando de uma confraternização que ocorria todos os sábados. Gonçalves trabalhava no local havia 45 anos. 

O assassinato revoltou a população do bairro e provocou uma forte comoção nos familiares que não se conformavam com a forma brutal como Gonçalves perdeu a vida. "A gente está muito triste. Ele morreu trabalhando, na véspera do Dia dos Pais... Agora, a gente só quer uma coisa: que a polícia prenda este assassino para que ele não cometa outros atos como este", disse o filho da vítima, o engenheiro Rafael Gonçalves, 32 anos. "Agora eu só tenho os meus filhos", dizia, aos prantos, a mãe, que deve prestar depoimento à polícia, assim como as outras pessoas que estavam no interior do mercado. 

Na versão dos policiais ouvidos pela FOLHA e por testemunhas, a vítima teria reagido. A família nega. "O atirador chegou ao local, pediu uma cerveja e enquanto tomava, solicitou à vítima preparasse alguns cortes de carne. Quando a vítima adentrou o balcão e se dirigiu para os fundos do estabelecimento, o rapaz deu voz de assalto, colocou a arma na cabeça de um dos clientes e pediu que todos fossem para o fundo do açougue. Neste momento, a vítima teria feito um movimento brusco, pegando a faca para reagir e acabou atingido por dois disparos", contou o soldado Ramon Zapata. "O atirador mostrou muita frieza ao disparar pela segunda vez. Isso não é normal em casos de latrocínio". A perícia não encontrou a faca ao lado do corpo. Os policiais disseram à reportagem que a família teria tirado a arma branca da cena do crime. 

Segundo as testemunhas, o rapaz que ainda não havia sido preso no início da tarde de ontem, fugiu com os pacotes de carne na mão pela rua Coroados, no sentido da Avenida Dez de Dezembro, onde um Ford Fiesta de cor escura o estaria esperando. Ontem, os policiais começaram a vasculhar a vizinhança em busca de imagens captadas por câmeras de segurança de empresas. O atirador seria um rapaz moreno, entre 25 e 30 anos, que estava de chinelo e vestia uma calça clara. 

Homicídio em Cambé 

Um detento que cumpria prisão domiciliar foi assassinado a tiros na madrugada de ontem, em Cambé. O corpo de Carlos Henrique de Araújo, 34 anos, o Ceará, foi encontrado pouco antes das 3 horas na rua Abílio Marques Branco, no bairro Cambé 4. De acordo com informações da Polícia Civil, foram disparados pelo menos 12 tiros de pistola calibre 380, principalmente na região da cabeça. O crime pode estar ligado à vingança ou cobrança de dívida por tráfico de drogas. 

Mais violência 

Na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), o fim de semana também começou violento. Um soldado de segunda classe da Polícia Militar (ele ainda não havia concluído a escola de formação) foi assassinado na noite de anteontem em São José dos Pinhais. De acordo com informações da própria corporação, Welington Ventura, de 33 anos, morreu por volta de 21h, atingido por vários disparos. O suspeito fugiu em seguida, sem ser reconhecido por testemunhas. Até o fechamento desta edição, ele permanecia foragido. 

No bairro Sítio Cercado, um homem de 31 anos, que já tinha passagem pela polícia por assassinato, foi morto na manhã de ontem, próximo ao Contorno Leste, em Curitiba. De acordo com a Delegacia de Homicídios (DH), responsável pelas investigações, Izaias Barbino Lopes levou um tiro na cabeça e foi encontrado já em óbito, dentro de um Celta. Especula-se que o crime cometido por Lopes ocorreu na região de Londrina, informação não confirmada pela DH. Como o veículo está com a lataria da frente amassada, a polícia apura se o homicídio aconteceu devido a uma briga de trânsito. 

No bairro Novo Mundo, na noite de sexta-feira, também na capital, Airton Rodrigues, de 56 anos, foi morto a pedradas na cabeça após uma confusão em um bar. A ocorrência foi registrada às 20h30, na Rua Valdomiro Pedroso. Nos dois casos, ainda não há informações sobre quem seriam os autores, que seguem foragidos. (Colaboraram Mariana Franco Ramos e Celso Felizardo)

Lúcio Flávio Moura
Reportagem Local