sábado, 7 de setembro de 2013

VÍDEO PEIXE ELÉTRICO MATA UM JACARÉ ELETROCUTADO CHOQUE INCRÍVEL

ROLÂNDIA - 3º PROCESSO CONTRA JOHNNY LEHMANN

Hoje decididamente não foi um bom dia para o  prefeito. Além dos processos do Hotel Rolândia e da APMI vi que também a Promotoria o está acionando por causa de desvios de  funções de alguns funcionários públicos. Pela matéria que li no jornal Manchete do Povo os promotores já haviam notificado o prefeito em 2010 para que todos os funcionários ocupem a função pela qual foi contratado no concurso público. Com a desobediência uma ação  civil pública foi ajuizada onde foi pedido uma multa diária em caso de nova desobediência  TEXTO e FOTO by  JOSÉ CARLOS FARINA

DESFILE E PROTESTO EM LONDRINA - FOTOS

Londrina tem desfile cívico e manifestações pacíficas
Heloísa Prado - Redação Bonde
Como já era esperado, o desfile cívico de 7 de Setembro em Londrina foi marcado pela tranquilidade na manhã deste sábado (7). A apresentação oficial ocorreu na Avenida Leste-Oeste, no trecho entre a Avenida Rio Branco e a Rua São Luiz. 

Também nesta manhã manifestantes realizaram a 19ª edição do Grito dos Excluídos, marchando por diversas ruas da cidade, mas, segundo a Polícia Militar, o movimento foi pacífico. 

Um terceiro e pequeno grupo, que saiu em passeata do Calcadão de Londrina por volta, das 9h, chegou à Leste-Oeste apenas quando o desfile oficial já estava sendo encerrado e não houve qualquer tumulto. O grupo protestava principalmente contra a corrupção. 

Ricardo Chicarelli/Equipe Folh


O desfile começou às 9h e, de acordo com informações da Rádio Paiquerê, neste ano foi bem mais 'enxuto', sem qualquer pompa. A Banda de Músicos de Londrina não compareceu ao evento e o Hino Nacional teve execução eletrônica. Também não ocorreu a tradicional Salva de Tiros diante do palanque das autoridades presentes, e o número de autoridades e entidades que desfilaram foi reduzido. Por volta das 10h30 a comemoração já estava encerrada. 

A Secretaria Municipal de Educação manteve a determinação de não levar às ruas as crianças das escolas municipais. Segundo a coordenadora de eventos da pasta, Talicia Serafini, desfilaram forças desegurança – Guarda Municipal, polícias Militar e Civil, Rodoviária Federal (PRF) e Estadual (PRE), Corpo de Bombeiros e Tiro de Guerra– e mais 16 associações locais – Colégio Estadual Hugo Simas, Fundação de Esporte de Londrina (FEL), Movimento Por Amor a Londrina e Conselho Municipal de Cultura da Paz (Compaz), entre outros grupos. 

Ao contrário de anos anteriores, quando o ex-prefeito Brabosa Neto ignorou a comemoração da data, o atual prefeito da cidade, Alexandre Kireeff assistiu ao desfile acompanhado pelo secretário de Defesa Social, coronel Rubens Guimarães. O londrinense também prestigiou o evento, comparecendo à Avenida Leste-Oeste. A PM não informou o número estimado de pessoas que acompanharam o desfile cívico. 

Ricardo Chicarelli/Equipe Folh


Durante o período de concentração, além do esquema de segurança em terra, a Polícia Militar contou com o apoio de um helicóptero, que sobrevoou os locais que concentravam maior número de pessoas. 

Grito dos Excluídos 

A concentração do Grito dos Excluídos começou às 8h30, com cerca de 300 pessoas em frente à Paróquia Nossa Senhora dos Apóstolos, na Avenida Tiradentes, a partir das 8h30. A organização do Grito dos Excluídos reuniu movimentos sociais, pastorais religiosas e sindicatos para protestar contra a situação do jovem na sociedade. Márcia Ponce, coordenadora executiva da Caritas da Arquidiocese de Londrina e organizadora do grupo, explicou que o objetivo neste ano é voltar o olhar dos espectadores à repressão e ao abandono contra os jovens pobres, negros e moradores de periferia. 

Olga Leiria/Equipe Folha


Olga Leiria/Equipe Folha

Taman

ROLÂNDIA - PREFEITURA DISSE QUE NÃO TEM ESPAÇO PARA NOVOS SEPULTAMENTOS

ALERTA TOTAL
Foi publicado na Revista Visto que a prefeitura não possui mais lugar para novos sepultamentos. Uma pergunta.. espero que alguém responda-me: E se o advogado Paulo Celso Costa não tivesse conseguido a devolução do terreno de 30 alqueires de São Martinho que Eurides doou para a COROL construir um Frigorífico de Gado? Porque foi através da recuperação destes 30 alqueires que a prefeitura comprou uma área de 3:50 alqueires nos fundos do antigo Berger. Se o Dr. Paulo Costa não tivesse conseguido recuperar este terreno a prefeitura iria abrir covas na rua em frente o Cemitério? Quero que algum vereador peça informações por quanto foi vendido o terreno de 30 alqueires e quanto foi pago neste de 3:50 alqueires. Se a prefeitura não tem dinheiro para erguer os muros do novo cemitério seria o caso de formar uma comissão de cidadãos e vereadores e ir  até o governador para explicar que logo logo estaremos exportando defuntos por ausência de covas no cemitério. TEXTO e FOTO by  JOSÉ CARLOS FARINA

ROLÂNDIA - PLANO DE ARBORIZAÇÃO PÚBLICA PARA QUE?

Vou fazer uma simples pergunta  e espero que alguém responda: Por que a prefeitura vai contratar uma empresa para fazer um plano da arborização pública se em dois anos não conseguiram cortar uma  árvore totalmente seca na Rua das Rosas, nº 26 ? E olha que possuo protocolo.... Árvores secas não cortam, mas em compensação foram erradicadas centenas de árvores sadias... e o pior.. o ex-secretário da pasta confessou os cortes na presença de vários membros do COMDEMA. TEXTO e FOTO by  JOSÉ CARLOS FARINA

CONTRATAÇÃO DE ASSESSOR VIRA MATÉRIA DE REVISTA EM ROLÂNDIA

REVISTA VISTO Nº 56 - SETEMBRO DE 2013
DIRETOR HORÁCIO NEGRÃO

2º PROCESSO CONTRA JOHNNY LEHMANN ( APMI )

Li agora no jornal Manchete de Povo que um cidadão pediu por escrito a abertura de um processo de Improbidade Administrativa contra Johnny Lehmann pelo fato dele estar contratando pessoas sem concurso  público pela APMI. Eu pensei que esta prática tivesse sido abolida, pois no passado fui  advogado contratado por José Perazolo, Maria Luiza e Cicero para ajuizar ação semelhante contra Eurides Moura. Estão certos os Promotores... O artigo 37 da Constituição Federal proíbe tal pratica. O ingresso no serviço público se dará apenas por concurso público.  Não há outra opção. Com certeza alguém terá que devolver dinheiro aos cofres públicos. JOSÉ CARLOS FARINA 

PROTESTO NO RIO TERMINA COM INVASÃO AO DESFILE OFICIAL

VERSINHO PARA AS AUTORIDADES DE ROLÂNDIA - FÓRA CHUMBO

O DIA  7 DE SETEMBRO
PELO QUE ME LEMBRO
É UM DIA DE HERÓIS
PESSOAS QUE OLHAM "POR NÓIS"...
ENTÃO EU PEÇO AOS VEREADORES
POR   FAVOR   MEUS  SENHORES
CONTRA O CHUMBO VOTEM POR FAVOR..
ROLÂNDIA NÃO É FILME DE HORROR
E NÃO VENDAM AS PRAÇAS DO POVO
NÃO QUERO  PROTESTO DE NOVO...

JOSÉ CARLOS FARINA

2º VÍDEO DO DESFILE DE ROLÂNDIA C / PROTESTO By FARINA

VÍDEO COM IMAGENS DO ACIDENTE NO CONTORNO DE ROLÂNDIA COM UMA VÍTIMA FATAL

PRISÕES E FERIDOS NO RIO HOJE

No Rio, manifestantes invadem desfile; parada termina com prisões e feridos


 
DO RIO - FOLHAPRESS
País em protestoAtualizado às 12h14.
O desfile militar de 7 de Setembro no Rio foi marcado por confrontos entre policiais e manifestantes, que chegaram a invadir a avenida Presidente Vargas, onde ocorria a parada. Ao menos cinco pessoas ficaram feridas e oito foram detidas.

A polícia reagiu e houve confronto, mas o desfile não chegou a ser interrompido. Policiais do Batalhão de Choque jogaram bombas de gás lacrimogêneo. As famílias que acompanhavam o desfile das arquibancadas se assustaram e tiveram de correr para se proteger do tumulto. Idosos passaram mal devido ao efeito do gás, e as arquibancadas foram sendo esvaziadas rapidamente.
Segundo a Polícia Militar, os oito presos durante os protestos foram levados para a 5ª Delegacia de Polícia (Centro), 17º DP (São Cristóvão, zona norte) e 12ª DP (Copacabana, zona sul).
Os feridos foram encaminhados para o hospital Souza Aguiar, no centro da cidade.
Daniel Marenco/Folhapress
Uma manifestante foi ferida durante confusão com policiais militares no Rio de Janeiro
Uma manifestante foi ferida durante confusão com policiais militares no Rio de Janeiro
Os manifestantes começaram a se concentrar no início da manhã na avenida Passos. Impedidos pela polícia de acessar a avenida Presidente Vargas, eles tomaram direção contrária a do desfile. Mas logo depois retornaram, conseguindo furar o bloqueio policial em outro ponto.
Na confusão, o fotógrafo Marcos de Paula, do jornal "O Estado de S. Paulo", foi ferido por uma bomba de gás lacrimogêneo, que provocou queimaduras num dos braços.
Com a confusão, as arquibancadas do desfile se esvaziaram. Muitas pessoas deixaram de acompanhar o cortejo. Pessoas que assistiam ao desfile passam a grade para fugir dos manifestantes. Agentes do Exército liberaram a passagem pela calçada, até então bloqueada. Neste momento, bombas de gás eram lançadas. Quem assistia ao desfile aplaudia a chegada do Batalhão de Choque para conter os manifestantes.
No ato Grito dos Excluídos, cerca de 400 pessoas se concentravam na rua Uruguaiana. Centenas de manifestantes continuam concentrados no centro do Rio.

1º VÍDEO DO DESFILE 7 DE SETEMBRO DE ROLÂNDIA By FARINA

VÍDEOS DO DESFILE EM ROLÂNDIA 7 DE SETEMBRO

DAQUI A POUCO SÓ NO BLOG DO FARINA. AGUARDEM!... FARINA

ENGENHEIRO PAULO ADEMIR FARINA É HOMENAGEADO ( 35 ANOS DE SERVIÇOS )

MANCHETE DO POVO
UM DOS ENGENHEIROS COM MAIOR VOLUME DE OBRAS EM ROLÂNDIA. ESPECIALISTA EM LOTEAMENTOS. FOI O PROJETISTA E RESPONSÁVEL PELO 2º MAIOR LOTEAMENTO DE ROLÂNDIA, O JARDIM NOVO HORIZONTE.  DE 1975 PARA CÁ PROJETOU A MAIORIA DOS LOTEAMENTOS DA CIDADE. EM QUASE TODOS OS LOTEAMENTOS DA CIDADE TEM O SEU SUOR. MUITO DIFERENTE DE MUITOS POLÍTICOS QUE NUNCA SUARAM A CAMISA. NUNCA SEGURARAM NAS MÃOS O NOSSO RICO E AMADO SOLO. PARABÉNS PAULO. NÃO É PORQUE VOCÊ É MEU IRMÃO, MAS VOCÊ É DE FATO UM DOS MAIORES CIDADÃOS QUE EU CONHEÇO. TENHO ORGULHO DE SER SEU IRMÃO. SOU TEU FÃ. UM  ABRAÇO. DEUS ABENÇOE VOCÊ E SUA FAMÍLIA. JOSÉ CARLOS FARINA.

PROMOTORES PROCESSAM JOHNNY LEHMANN POR CAUSA DO HOTEL ROLÂNDIA


Os promotores da comarca ajuizaram ação contra Johnny Lehmann por causa da desídia em cuidar das madeiras do Hotel Rolândia e pela não reconstrução do mesmo conforme projeto aprovado. A promotoria pediu uma multa diária contra Johnny no valor de R$ 5 mil por dia de não cumprimento da obrigação. O começo desta "novela" foi uma ação popular ajuizado pelo advogado José Carlos Farina contra Johnny e o Município para que o marco zero da nossa história fosse preservado. É que baseado em vídeos da Farina Vídeos e Manchete do povo provamos que a prefeitura na época não se interessou na aquisição deste patrimônio. Com a minha ação popular a prefeita em exercício Sabine revogou o decreto que autorizava a demolição. Um dia antes da demolição o decreto foi assinado. O caso vem se arrastando a dois anos e meio e agora recentemente o vereador Zé de Paula fez uma denuncia informando a perda, extravio ou furto de grande parte da madeiras. TEXTO e 1ª FOTO by  JOSÉ CARLOS FARINA

SALVANDO OS RIOS E NASCENTES

FOLHAWEB

Capital em favor da água

Parceria entre Ministério do Meio Ambiente e Agência Nacional das Águas vai dispor de R$ 100 milhões para monitoramento de recursos hídricos do País
Fotos: Ricardo Chicarelli
Entre as ações que serão incentivadas está a formação de banco de dados relativo à disponibilidade hídrica
Vital para a manutenção da vida, do bem-estar e primordial para o desenvolvimento social e econômico - tanto das cidades como do campo - a água voltou à pauta dos governos federal e estaduais. Como em 2013 é comemorado o Ano Internacional das Nações Unidas da Cooperação pela Água, o Ministério do Meio Ambiente e a Agência Nacional de Águas (ANA) lançaram recentemente o Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas (Progestão). 

Podem participar do Progestão todos os estados brasileiros e a adesão é voluntária. O Paraná foi um dos primeiros a aceitar o convite do governo, que até agora conta com mais oito estados: Acre, Alagoas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Piauí, Rondônia e Sergipe. As entidades ligadas ao setor agrícola aprovaram a ação governamental, que tem o objetivo de criar uma gestão integrada do assunto, abrangendo todo o País. 

Do orçamento da ANA serão disponibilizados R$ 100 milhões nos próximos cinco anos a serem transferidos aos estados que aderirem ao Progestão. O primeiro ciclo do programa prevê o desembolso de até cinco parcelas de R$ 750 mil para cada estado, mediante o cumprimento de algumas exigências. Cada unidade da Federação que aderir ao programa deve elaborar suas próprias metas, que deverão ser aprovadas pelos Conselhos Estaduais de Recursos Hídricos (CERHs), com as parcelas sendo depositadas pela agência, de acordo com o cumprimento dos objetivos. 

O intuito é incentivar os estados a fortalecerem seus Sistemas Estaduais de Gerenciamento de Recursos Hídricos (Segrehs), mediante a adoção de ações que facilitem e melhorem a implementação dos instrumentos de gestão das políticas nacional e estaduais de recursos hídricos. 

"A iniciativa do Progestão teve uma excelente receptividade pelos gestores estaduais. Entre os nove estados que já aderiram ao pacto, quatro já aprovaram suas metas de cooperação federativa e de fortalecimento institucional nos respectivos conselhos estaduais de recursos hídricos, entre eles o Paraná. Com a aprovação das metas pelos conselhos, as entidades encarregadas pela coordenação das ações em nível estadual receberão a primeira parcela de recursos, que serão investidos exclusivamente no fortalecimento dos sistemas estaduais de gerenciamento de recursos hídricos", explica o coordenador do Progestão, Paulo Libânio. 

Entre as ações que serão incentivadas - inclusive no Paraná - estão o aperfeiçoamento da rede de monitoramento de rios, capacitação ou implementação da cobrança pelo uso da água nas bacias hidrográficas, formação de banco de dados relativo à disponibilidade hídrica ou emissão de outorga para uso dos recursos hídricos, melhora nos estabelecimento de critérios para emissão de outorga, formação ou melhora de cadastro de usuários de recursos hídricos, fiscalização e elaboração de estudos e planos de bacia. "Com o pacto, nós agora teremos condições de estar dentro dos conselhos estaduais de recursos hídricos. E não é apenas uma questão de dinheiro, mas também de resultados, porque teremos metas", salientou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante entrevista coletiva sobre o assunto. 

Cada estado vai poder se adequar a pelo menos um de quatro níveis de situação pré-determinados (veja o quadro), que variam de acordo com a complexidade da bacia. Vai caber a cada secretaria estipular em qual nível irá se enquadrar.