quarta-feira, 18 de setembro de 2013

ROLÂNDIA - POVO RECLAMA DA PREFEITURA - centro Histórico


  • Osni Morais

    Farina essa semana passei perto do terminal ferroviário tem uma obra parada que gastaram muito dinheiro... só em telhas de zinco já foi um monte... pelo jeito a obra ta abandonado e estão levando tudo embora... não sei se é a prefeitura ou vândalos... tira umas fotos e posta no seu blog... agradeço... acho que aquelas telhas são muito caras para ficar num abandono daquele... pede providencia para alguém. muito obrigado e parabéns pelo seu trabalho.
  • OBRIGADO. JÁ DENUNCIEI ISSO MAIS DE UMA VEZ NO BLOG COM FOTOS.. MAS ELES NEM DERAM BOLA. ATÉ AS MADEIRAS DO HOTEL FORAM FURTADAS. A PROMOTORIA ESTÁ INVESTIGANDO. ESPERO QUE ALGUEM VÁ PARA A CADEIA. FOTO By FARINA

BRASIL DE LUTO - JUSTIÇA SÓ CONTRA OS POBRES

RECURSO DE POBRE NUNCA  CHEGA AO SUPREMO  TRIBUNAL. VÃO BRECANDO PELOS TRIBUNAIS ESTADUAIS.  JOSÉ CARLOS FARINA

RICARDO SETTI

Hoje é dia de LUTO. Supremo Tribunal comprova que as leis, no Brasil, estão pensadas e feitas para NÃO punir os poderosos


Amigas e amigos do blog, diante do resultado final do julgamento do Supremo Tribunal sobre a admissibilidade dos chamados embargos infringentes no processo do mensalão — o ministro Celso de Mello, último dos 11 ministros a votar e a desempatar, já deixou claro que vota por acatá-los –, confesso que escrevo com um profundo sentimento de derrota e de desânimo.
Um sentimento tão grande quanto o que senti quando as Diretas-Já não passaram por falta de 22 votos no Congresso, em 25 de abril de 1984.
Um sentimento de impotência, de desalento, de LUTO.
O ministro Celso de Mello, naturalmente, está em seu pleno direito de ao votar pela admissibilidade dos embargos existentes no Regimento Interno do tribunal, mesmo que eles não mais estejam previstos na legislação posterior ao regimento que trata, especificamente, da tramitação de processos em tribunais superiores.
Para justificar seu voto, o ministro se estendeu das Ordenações Filipinas do século XVII até os códigos processuais estaduais que a Constituição de 1891 permitia. Argumentou com as costumeiras solidez e erudição. O ministro insistiu na necessidade de um julgamento pelo Supremo não ser influenciado pelo “clamor público” e invocou com frequência a “racionalidade jurídica”.
Celso de Mello é um “defensivista”, partidário do direito de mais ampla defesa dos réus.
Mesmo réus sob os quais recai a acusação de estar envolvidos em uma conspiração corrupta para assestar um “golpe de Estado branco”, segundo palavras do ex-presidente do Supremo Carlos Ayres Britto.
Sempre respeitei o ministro Celso de Mello, por sua cultura jurídica, seriedade e aplicação ao trabalho.
Não acho que ele foi cooptado por ninguém, até por haver se manifestado antes na direção em que votou hoje.
Mas jogo a toalha diante da Justiça brasileira.
Jogo a toalha, principalmente, diante da legislação com a qual a Justiça brasileira tem que trabalhar.
Todo o nosso arcabouço jurídico está pensado para NÃO punir os poderosos.
As leis já saem do Congresso, com raríssimas exceções, contendo esse nefasto chip.

o emaranhado de códigos, leis, estatutos, regimentos e disposições processuais — ou seja, sobre a TRAMITAÇÃO das causas dentro do Judiciário –, tal como demonstrou brilhantemente em post neste blog o ilustre juiz de Direito em São Paulo Alfredo Attiése tornaram, ao longo do tempo, uma forma de complicar e até de impedir a plena aplicação do direito.
Uma forma de atrapalhar ao máximo que se faça justiça.
É claramente o caso dos mensaleiros, que estão escapando da cadeia graças a filigranas processuais.
Admitida a possibilidade de embargos infringentes, como ocorreu hoje no Supremo, os advogados dos mensaleiros, pagos a peso de ouro — por quem???? –, o primeiro que farão é apresentar embargos de declaração para esclarecer supostos pontos obscuros dos embargos de declaração já julgados.
Parece coisa de Kafka, mas é a legislação brasileira a permitir a interminabilidade dos processos — única e exclusivamente para quem pode pagar advogadões, claro.
Dezenas de milhares de presos que apodrecem em nossas vergonhosas penitenciárias muitas vezes por delitos leves e que em alguns casos, por milagre, contam com um raro defensor público, JAMAIS vão obter qualquer colher de chá dessa barafunda processual.
Isso é coisa de rico e poderoso, para rico e poderoso.
No caso dos mensaleiros, somente depois de julgados os novos embargos de declaração, e somente após o absurdo recesso de fim de ano do Judiciário — Deus do céu, por que não se faz nesse Poder essencial à população rodízio para férias de seus integrantes, como em qualquer empresa? –, é que começarão a ser examinados, um a um, os embargos infringentes.
Esse lenga-lenga vai consumir boa parte do ano de 2014, se não o ano todo.
Ano em que haverá uma Copa do Mundo e eleições presidenciais, para o Congresso, os governos estaduais e as Assembleias Legislativas.
A opinião pública, exausta, estará descrente e dispersa.
É tanto tempo, que pode haver mais uma troca de ministros no Supremo, por aposentadoria ou pelo dedo do Altíssimo.
Estará tudo pronto, então, para que os mensaleiros tenham suas penas aliviadas para prisão em regime aberto, prisão domiciliar ou, mesmo, a plena absolvição.
De minha parte, desde já, jogo a toalha.
O que mais fazer?

Iº Parada da Primavera em Rolândia DIA 22/09/13











































Iº Parada da Primavera


Estarão participando:Banda do Colégio Emílio de Menezes (Arapongas)
Banda Mãe do Divino Amor (Arapongas)
Banda Sagrada Família (Mandaguari)
Banda (Florestópolis)
Banda Municipal (Jataizinho)
Fanfarra do Colégio Castro Alves(Cornélio Procópio) 
Fanfarra Parigot de Souza/Acrebi ( Rolândia)
Fanfarra Vitório Franklin/Acrebi (Rolândia)
Banda Marcial Integração (Rolândia)
Convidados (Comercio, Escolas e Amigos)

ROLÂNDIA NO SITE PAÇOCA COM CEBOLA


Prefeito de Rolândia sofre derrota na Câmara

Categorias: Sem categoria
Por 8 votos a 1, a Câmara de Rolândia rejeitou , ontem à noite, pedido de empréstimo feito pelo prefeito Joni Lehmann.  Na justificativa, o prefeito cassado pela segunda vez em menos de seis meses, alegava que os R$ 8 milhões seriam investidos em pavimentação asfáltica. No mês passado ele já havia conseguido R$ 5,5 milhões, também para pavimentação asfáltica.
Como sempre teve a maioria total e absoluta na Câmara Municipal, a derrota por 8 a 1 significa que os vereadores, que sempre votavam de acordo com os interesses do chefe do Executivo, depois da segunda cassação, também estão abandonando o barco.
A prefeitura apresenta problemas financeiros, buracos por todos os lados.  A situação só não é pior porque a longa estiagem conteve um pouco o crescimento do mato.

NOTA ZERO PARA A PREFEITURA DE ROLÂNDIA

ROLÂNDIA - PREFEITURA SÓ CORTA ÁRVORES SADIAS 


18/09/2013 - A secretaria do meio 
ambiente de Rolândia corta apenas

 árvores sadias. Esta aí da  foto 

( Rua das Rosas, nº 26 ) está totalmente

 seca.  O proprietário pediu por escrito 

a mais de dois anos  e até agora nada. Os caras estão
 brincando de  governar. Se esta árvore cair e causar
 danos o  proprietário vai ingressar com ação de indenização
 contra a  prefeitura e os responsáveis diretos. E com razão. 
Esta matéria  vai servir de prova. É  entrar e ganhar. 
Contra o prefeito e secretário da área.  Se  morrer alguém
 a indenização poderá chegar a uns R$ 600 mil. Passei lá
 hoje e tirei mais esta foto.  Já tenho umas três publicações 
sobre a mesma  árvore. É prova que não  
acaba mais. Alô Promotoria!....Vão gastar R$ 300 mil
para fazer um Plano de Arborização em Rolândia e não 
conseguem cortar esta árvore seca. Mas vejam que
a flamboayant da praça, que era a mais linda da cidade,
cortaram sem dó.. mesme eu, o Rodrigo e a Talita
protestando. Nota zero com louvor para o prefeito e
toda a sua equipe. Alô Miltinho!..Alô Roberto Porto!...
Alô Ismael!.. Alô Petrucio!.. Alô JOhnny Lehmann!...
Alô Marcio Kolaroviks!... Alô Canal 27!.. Alô Noticias
de Rolândia!.. Alô Manchete do Povo!..Alô rede Globo!...
alô Polícia montada!.. Alô Swat!.... Alô Ted Perez.. Alô 
Cobra reporter!...
TEXTO e FOTO de  JOSÉ CARLOS  
FARINA

PRÊMIO MOTOSSERRA DE OURO VAI PARA O NORTE DO PARANÁ

Todo o ano a Husgvarnia concede o premio motosserra de ouro.. Estado por Estado.. dizem que o premio este ano vai para.... tan.. tan... tan... uma cidade do norte do paraná.. perto de Londrina.. onde mora muito alemão.. alguém sabe qual é?... a Husgvarnia está guardando o nome a sete chaves.... KKKKKKKKKKKK Tá dificil para advinhar.. Londrina e Maringá com certeza não é... JOSÉ CARLOS FARINA