sexta-feira, 4 de outubro de 2013

VÍDEO ATERRO PREOCUPA MORADORES DO JARDIM MONTE CARLO - By FARINA

PERIGO RONDA OBRA DAS CASAS NO JARDIM MONTE CARLO


A CONSTRUTORA RETIROU UM POUCO DA TERRA  QUE ESTAVA ENCOSTADA NAS CASAS  PARA DAR INÍCIO A CONSTRUÇÃO DE UM MURO DE ARRIMO. MAS  O PERIGO CONTINUA... ASSISTA AO VÍDEO DAQUI A POUCO. TEXTO E FOTO By  JOSÉ CARLOS FARINA


ALUNOS ASSISTEM AULAS USANDO ROUPAS ÍNTIMAS


Foto: AFP
Estudantes da universidade de Kaposvar, no sudoeste da Hungria, assistiram aula usando apenas roupa íntima em protesto contra a decisão do reitor de criar um código de vestimenta severo, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

Vários estudantes de teatro, junto com a professora, ficaram apenas de roupa íntima durante uma aula e anunciaram uma manifestação para 7 de outubro contra as "instruções do reitor".
O reitor Ferenc Szávai tinha ordenado a proibição do uso de "minissais, calças curtas, decotes exagerados, chinelos e o uso excessivo de perfume e maquiagem".
Além disso, o reitor considera "adequado" que os estudantes e professores homens usem calça comprida, camisas ou camisetas e sapatos fechados, enquanto nas provas usem ternos, sapatos e meias escuras.

Foto: AFP
As estudantes e professoras devem usar saia ou calça, com blusas claras e nas provas a versão "elegante" destas vestimentas, acrescentou.
"As exigências gerais são a aparência limpa (cabelos, unhas e face) e roupa passada", concluiu o reitor em suas novas instruções.
O descontentamento foi geral, primeiro por parte dos estudantes e organizações juvenis, mas também do próprio comissário dos Direitos Educativos da Hungria, Lajos Aáry-Tamás, que disse que estas instruções são "inaplicáveis" e propôs que sejam retiradas.
"O senhor reitor pode querer regulamentar outras coisas como altura, cor de cabelo, mais tarde a cor de pele, religião e origens", disse no Facebook o eurodeputado húngaro Tamás Deutsch, ao recomendar que Szávai consulte um médico.

JOHNNY LEHMANN PROCESSA ZÉ DE PAULA


Hoje fui até o fórum de Rolândia junto ao meu amigo advogado Dr. Frederico Reis, pois o prefeito me processou por danos morais sobre uma postagem no Facebook, e eu fui intimado a comparecer na audiência. Para a minha surpresa o prefeito não compareceu, e alegou estar em Brasília. Eu achei uma falta de respeito com a justiça não comparecer, mas por outro lado me sinto vencedor, pois a palavra de Deus diz “o maior é o que está em mim”, o nosso Deus é justo e faz justiça na hora certa. Mas aqui fica um humilde conselho ao executivo: cuide de nossa cidade e do nosso povo, como por exemplo, a saúde, a segurança, pare de perder tempo com coisas que não traz benefícios ao nosso povo. Faça o prometido cemitério, pois já não temos onde sepultar os nossos entes queridos. Coloque médicos nos posto de saúde, remédios, melhore o atendimento, estrutura e suporte aos médicos que ainda temos. Dê qualidade de trabalho às nossas enfermeiras, reforme as instalações das unidades de saúde, retire o lixo com uma boa limpeza de nossa cidade, corte as despesas, como por exemplo, enxugar a máquina, cortar o uso de veículos oficiais usando só o necessário e não permitindo que servidor vá almoçar com o carro da prefeito que é uso exclusive em serviço. Administre como se fosse a sua casa e não abuse do poder, não deixa o nosso humilde povo perecer, acabe com o “cabidão” de emprego, administre para o povo e não para alguns. Ze de Paula direto ao assunto.

ROLÂNDIA - PARQUINHO DA VILA ABANDONADO

FOTO By  JOSÉ CARLOS FARINA

DOIS MORTOS E MAIS DE 20 TIROS

FOLHA DE LONDRINA

Grupo invade casa e mata 2 em Ibiporã

Polícia suspeita que até uma metralhadora tenha sido usada pelos criminosos
Olga Leiria
Cápsulas de três calibres diferentes foram recolhidas no local do crime
Ibiporã – Dois homens foram executados no final da manhã de ontem na casa de um deles na Rua Colorado, no Jardim Tupy, em Ibiporã (Região Metropolitana de Londrina). Ao menos 20 disparos foram feitos contra Marcelo José Mariano, de 32 anos, e Abraão Lazaro Pereira, de 22. A dupla foi atacada por um grupo fortemente armado. A polícia recolheu cápsulas de três calibres diferentes no local do crime. A suspeita é que até uma metralhadora tenha sido usada pelos criminosos. 

As vítimas teriam sido surpreendidas por, no mínimo, três homens. O trio teria invadido o quintal pelos fundos e começado a atirar. Pereira morreu ao lado da casa. Mariano ainda conseguiu correr por cerca de 30 metros até tombar sem vida em um terreno vizinho. 

De acordo com o policial militar Nivaldo Praxedes, que atendeu a ocorrência, foram recolhidas próximas aos corpos mais de 20 cápsulas. "Foram usadas diversas armas no crime. Testemunhas falaram até em metralhadora. Encontramos cápsulas de calibres 380, .40 e 9mm", enumerou o PM. "Os moradores disseram que a irmã do Mariano presenciou tudo e chegou a deitar sobre o corpo dele. Mas um dos atiradores tirou ela de cima e disparou outras vezes. 

A parede, o portão, o muro e uma moto que estava no quintal ficaram cheias de marcas dos tiros. 

A esposa de Mariano, Poliana Carolina Mantanhana, chegou ao local momentos depois do crime. Ela está grávida de sete meses e ficou muito abalada. A jovem afirmou que Mariano não vinha sofrendo ameaças. 

De acordo com o delegado de Ibiporã, Paulo Gomes, a morte de Mariano pode ter sido motivada por vingança. "Ele é acusado de cometer um homicídio há três anos. Além disso, sua mãe foi baleada na semana passada e permanece internada no hospital. Ela estava com o carro dele, um Corsa azul, mas acreditamos que o objetivo dos atiradores era acertar Mariano." 

Gomes não descartou que a hipótese de que a morte de Mariano tenha ligação com homicídios que vêm sendo registrados na zona leste de Londrina, já que ele morava antes na Vila Romana. "No início do mês passado, seu irmão foi assassinado naquela região e Mariano pode ter deixado o bairro por causa disso. Os assassinos dele podem ser de lá", acrescentou. No entanto, o superintendente da Delegacia de Homicídios de Londrina, Cláudio Santana, informou que, inicialmente, Mariano não tem nenhum parentesco com as últimas vítimas de homicídio na zona leste. 

O delegado de Ibiporã não soube confirmar se a segunda vítima, Abraão Lazaro Pereira, também era morador da zona leste de Londrina. Pereira contava com passagens pela polícia quando era menor de idade.

Paulo Monteiro
Equipe NossoDia