terça-feira, 10 de dezembro de 2013

ROLÂNDIA - TRÊS PÉS DE MACONHA NO ROSANGELO

Darcio Campos compartilhou a foto de Cobra Repórter.
Adolescente é apreendido cultivando pés de maconha em Rolândia! Um adolescente de 16 anos foi apreendido cultivando três pés de maconha no Jardim Rosângelo. Após denuncias de que um menor estaria com a planta, uma equipe da ROTAM, Soldado Araújo,Thomaz,sob o comando do Cabo Ezequiel se deslocaram até a residência do adolescente, e após uma revista foi encontrado em seu quarto as plantas.O menor foi encaminhado para delegacia,ele já conta com diversas passagens pela polícia.

Requião faz apelo a Beto Richa

 “Senta nesta cadeira, assume o comando e bota este estado a funcionar”; ouça o áudio

Senador Roberto Requião, como que tivesse passando um "pito" público, distribuiu áudio nesta segunda (9) com apelo ao governador tucano: “Toma jeito Beto Richa. Vê se faz alguma coisa no tempo que lhe resta”; candidato ao governo pelo PMDB, Requião não tem poupado o governador do PSDB com quem iniciou intensa comparação na área da saúde; ouça o áudio.
Senador Roberto Requião, como que tivesse passando um “pito” público, distribuiu áudio nesta segunda (9) com apelo ao governador tucano: “Toma jeito Beto Richa. Vê se faz alguma coisa no tempo que lhe resta”; candidato ao governo pelo PMDB, Requião não tem poupado o governador do PSDB com quem iniciou intensa comparação na área da saúde; ouça o áudio.
O senador Roberto Requião (PMDB), em seu pronunciamento às rádios, nesta segunda (9), abriu fogo pesado contra o governador Beto Richa (PSDB) ao comparar sua gestão (2003-2010) com a do tucano.
“A saúde não foi só uma preocupação. Foi objeto de muita ação administrativa, de muito investimento. Quarenta e quatro hospitais novos, como por exemplo, os hospitais de Ponta Grossa e de Telêmaco Borba”, lembrou.
Ao sair o governo em 2010, Requião afirmou que deixou as obras do hospital de Telêmaco Borba 95% concluídas e o concurso para contratação dos médicos já estava organizado. O hospital atenderia toda a região dos Campos Gerais pelo SUS. Mas, do jeito que ele deixou, continua. As obras foram abandonadas pela atual gestão.
“Passei em Telêmaco Borba. O hospital está parado. Desde que saí do governo não colocaram um tijolo, uma pedra”, denunciou.
“Beto Richa, comece a trabalhar”, apelou Requião. “Quando me perguntam o que acho do eu governo, eu tenho me negado a responder. Eu só poderia achar alguma coisa se governo existisse. Como não existe governo não dá para fazer uma avaliação. Não é um ataque que estou fazendo. É um apelo. Senta nesta cadeira, assume o comando e bota este Estado a funcionar”, disse Requião.
“Me dói no coração o que foi feito com o meu projeto em parceria com a Dona Zilda Arns, que são as Clínicas de Saúde da Mulher e da Criança. Eram para tratar de mulheres e crianças. Acabar com a mortalidade materno e infantil. Virou tudo pronto-socorro misto com a possibilidade enorme de contaminação”, lembrou.
“Beto, não é assim que se governa. Você está bagunçando tudo o que fizemos no Estado do Paraná. Toma jeito Beto Richa. Vê se faz alguma coisa no tempo que lhe resta”, finalizou.
Ouça o áudio com Requião:
Compartilhe esta informação

VÍDEO NATAL ROLÂNDIA - PARQUE DE DIVERSÃO - By FARINA

BOMBA - Ex-delegado geral da Polícia Civil do PR é preso pelo Gaeco


Redação Bonde




 

Giovani Santos/SESP


Durante operação realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) em Curitiba, o ex-delegado geral da Polícia Civil e atual delegado da Divisão Policial Especial, Marcus Vinícius Michelotto, foi preso na manhã desta terça-feira (10). Outros três policiais civis também foram presos. 

A operação foi deflagrada após a expedição de mandados de prisão, busca e apreensão pelo juiz Antônio Carlos Schiebel Filho, da 11ª Vara Criminal de Curitiba. A investigação corre em segredo de Justiça, mas segundo o Gaeco a operação tem como objetivo combater jogos ilegais. 

Além de Michelotto, o delegado Geraldo Celezenski, do 8° Distrito Policial, do bairro Portão, em Curitiba, também foi preso, além de dois investigadores da Polícia Civil. Policiais militares também estão envolvidos e foram presos. Aos todo, pelo menos 15 pessoas foram detidas. 

Segundo o Gaeco, as prisões são temporárias. Também durante a operação foram apreendidos veículos, armas, computadores e caça níqueis. (com informações do repórter Rubens Chueire Jr., da Folha de Londrina). - Atualizado às 13h53

BICARBONATO DE SÓDIO - A CURA PARA O CÂNCER ??

Médico italiano descobriu algo simples que considera a causa do câncer.

A cura do câncer

Um médico italiano descobriu algo simples que considera a causa do câncer.

Inicialmente banido da comunidade médica italiana, foi aplaudido de pé na Associação Americana contra o Câncer quando apresentou sua terapia. O médico observou que todo paciente de câncer tem aftas.

Isso já era sabido da comunidade médica, mas sempre foi tratada como uma infecção oportunista por fungos - Candida albicans. Esse médico achou muito estranho que todos os tipo de câncer tivessem essa característica, ou seja, vários são os tipos de tumores mas têm em comum o aparecimento das famosas aftas no paciente.

Então, pode estar ocorrendo o contrário, pensou ele. A causa do câncer pode ser o fungo.

E, para tratar esse fungo, usa-se o medicamento mais simples que a humanidade conhece: bicarbonato de sódio. Assim ele começou a tratar seus pacientes com bicarbonato de sódio, não apenas ingerível, mas metodicamente controlado sobre os tumores. Resultados surpreendentes começaram a acontecer.

Tumores de pulmão, próstata e intestino desapareciam como num passe de mágica, junto com as Aftas.

Desta forma, muitíssimos pacientes de câncer foram curados e hoje comprovam com seus exames os resultados altamente positivos do tratamento. Para quem se interessar mais pelo assunto, siga o link (em inglês):não deixem de ver o vídeo, no link abaixo. O medico fala em italiano, mas tem legenda em português . http://www.curenaturalicancro.com/

Lá estão os métodos utilizados para aplicação do bicarbonato de sódio sobre os tumores.

Quaisquer tumores podem ser curados com esse tratamento simples e barato. Parece brincadeira, né?  Mas foi notícia nos EUA e nunca chegou por aqui.

Bem que o livro de homeopatia recomenda tratar tumores com bórax, que é o remédio homeopático para aftas. E os macrobióticos consideram o câncer uma manifestação natural do meio ácido.  Afinal, uma boa notícia em meio a tantas ruins.  Veja o artigo completo em:  http://www.curaeascensao.com.br/curaquantica_arquivos/curaquantica/curaquantica358.html Fontes: Cura e Ascensão  , Semeando 

LANCHES LANCHONETE EM ROLÂNDIA - LANCHE DISK TELEFONE

LIGUE PARA ANUNCIAR NO BLOG DO FARINA














APRESENTAÇÃO DE NATAL NA IPI DE ROLÂNDIA

10/12/2013 - GRANDE PÚBLICO PRESENTE - FOTO By  JOSÉ   CARLOS FARINA

VÍDEO JOVENS LOUVAM A DEUS NO CENTRO DE ROLÂNDIA By FARINA

VÍDEO NATAL EM ROLÂNDIA 2013 By FARINA

MÉDICA CUBANA EM ROLÂNDIA

cubana inicia os trabalhos em Rolândia

Redação Bonde

Divulgação
Lubia Moralles (esq.) foi enviada para Rolândia pelo 'Mais Médicos'

A clínica geral Lubia Verdecia Moralles, de 44 anos, começou a trabalhar em Rolândia pelo programa"Mais Médicos". A médica cubana vai atender na Unidade Básica de Saúde do Jardim Nobre. 

Lubia, que já havia atuado por quatro anos na Venezuela, deve permanecer em Rolândia por cerca de três anos, recebendo de R$ 1,5 mil de auxílio moradia mais R$ 371 de auxílio alimentação, pagos pelo município. 

Ela é casada, possui filhos e uma neta. A prefeitura está acomodando a profissional temporariamente em um hotel da cidade 

Quem também vem a Rolândia pelo "Mais Médicos" é Régis Augusto da Silva, de 36 anos. Natural de Botucatu (SP), ele é formado há três anos pela PUC-PR e tem pós-graduação em Endocrinologia. Ele atua na Unidade Básica de Saúde do jardim Santiago.

ACIDENTE GRAVE ENVOLVE MOTOCICLISTA DE ROLÂNDIA

JORNAL DE ROLÂNDIA
Motociclista sofre acidente no centro de Rolândia; imagem forte (sem a tarja) apenas na matéria
Moto de Dorval Junior Dias sofreu dois choques: contra camionete e contra poste

  O motociclista Dorval Júnior Dias, 22, teve fratura exposta na perna direita depois de sofrer um acidente na Av. Interv. Manoel Ribas, no centro de Rolândia, no início da tarde desta segunda-feira 09. Ele foi encaminhado ao hospital São Rafael, onde deveria passar por uma cirurgia. Além da perna quebrada, Dorval também teve escoriações nos braços. Apesar da gravidade dos ferimentos, o motociclista não corre risco de morte – a reportagem do JR tentou entrar em contato com a assessoria do São Rafael, mas não obteve resposta

  O acidente aconteceu próximo à entrada dos fundos do Supermercado Locatelli, na Interventor. Segundo os primeiros relatos, a moto sofreu dois choques: contra a Camionete Chevrolet, placas de Rolândia, dirigida por Júlio de Assis Pimenta, e depois contra um poste. O motorista do veículo ficou no local, prestando socorro a Dorval, que dirigia uma motocicleta modelo Dafra, com placas de Rolândia.

ROLÂNDIA - PEDIDA A CASSAÇÃO DE ZÉ DE PAULA

Saiu agora no programa do Ted Perez da Rádio Terra Nativa... o cidadão Ricardo Matheus de Souza pediu a cassação do mandato de Zé de Paula por falta de decoro... os motivos seria o fato do mesmo ter exercido  ilegalmente a profissão de advogado respondendo um processo por esse motivo. A procuradora da Câmara Iris Soraia concedeu entrevista ao Ted Perez e disse entre outras palavras que "Zé de Paula respondeu a processo por contravenção penal ( crime de menor potencial ofensivo) tendo aceito transação penal... assim esta transação penal não enseja a configuração de quebra de decoro parlamentar... pois ele está quite com a Justiça".... finalizou Soraia.
COMENTÁRIO: Não conseguimos falar com Zé de Paula, mas fica aqui o espaço para a sua defesa. JOSÉ CARLOS FARINA

VÍDEO JOVENS DA IPI DE ROLÂNDIA LOUVAM A DEUS NO CHAFARIZ

NOTA DE FALECIMENTO ROLÂNDIA - 09/12/2013


Dia 9 de dezembro, ontem perdi minha tia Helena Suto, uma pessoa maravilhosa. Me ensinou muitas coisas. Amiga, companheira, mulher sábia e fiel a Deus. Sentirei muitas saudades... Descanse em paz minha tia amada.
COMENTÁRIO: Externamos os nossos sentimentos de pesar à família enlutada. Deus conforte e conforme os vossos corações. Descansa em  Paz Sra. Suto.

BLOG DO FARINA DEIXA MENSAGEM AOS ADVERSÁRIOS

ESTOU APROVEITANDO TODOS OS VOSSOS TIJOLOS
Prezados adversários... agradeço a vocês a vossa participação aqui no Blog... neste ano que está prestes a terminar foram muitas polêmicas... muitas postagens... Rolândia esteve em evidência na  mídia local e regional com notícias ruins... cassações.. obras paradas... comissão processante... irregularidades nas verbas da saúde... ameaça do chumbo... certidão fria para a Fertfoliar... projeto de venda das praças publicas... protesto histórico nas ruas com mais de 3.000 pessoas pedindo um melhor atendimento na saúde... menos marmitex... menos cargos de confiança... o Blog do Farina não é perfeito mas nunca se omitiu... nunca se acovardou... tivemos aqui uma verdadeira Tribuna... Tribuna do Povo.... aqui todos podem postar... aqui todos podem se defender... se não fosse assim não teríamos chegados tão longe.... estamos para completar 1.000.000 de acessos...  Todos os tijolos que alguns jogaram neste ano formaram este paredão forte... 1.000.000 de tijolos.... dedico a vocês também o nosso sucesso... Para o próximo ano queremos uma maior participação do povo... queremos que o povo mande mais mensagens, fotos e vídeos... vamos mostrar a todos como se faz jornalismo no século XXI.... Desde casamentos... mortes... denuncias... pode ser um belo jardim ou uma rua esburacada... um rio poluído ou uma bela canção... uma criança que nasce um um velho que morre... resgate da história... lembrança dos pioneiros... postagens dos que estão aqui e os que estão fora... o Blog do Farina vai alcançar a todos... Se Deus permitir... Vamos usar todos os recursos bons da Internet... Desejamos de coração que as notícias de 2014 não seja tão ruins como a deste ano... que Deus abençoe vocês e todo o povo brasileiro. Feliz Natal... Próspero Ano Novo. Muita saúde... paz.. amor... prosperidade á todos. JOSE CARLOS FARINA

LONDRINA - CRIANÇAS têm AULA DE TREM e FERROVIA ANTIGA no MUSEU

FOLHA DE LONDRINA

Um bilhete, por favor!

Calçando pantufas de tecido para proteger o assoalho, as crianças puderam conhecer o interior do antigo trem
Após visitarem as exposições do Museu Histórico, os alunos participaram da simulação da compra de um bilhete para o trem. No guichê de compra original, o monitor Thiago fez o papel de bilheteiro e garantiu a todos um lugar no setor de primeira classe. Antes de subirem ao trem, os alunos calçaram pantufas de tecido para proteger o assoalho de madeira dos vagões. 


No primeiro vagão, à época utilizado exclusivamente pelos trabalhadores da estação ferroviária, o fogão a lenha e as instalações mais simples chamaram a atenção, assim como o cofre instalado no seu interior que garantia, uma vez por mês, o pagamento de todos os trabalhadores, conforme o trem ia passando pelas cidades que integravam a rota ferroviária. 



Já no trem de passageiros, os bancos estofados da primeira classe contrasta com os de madeira da segunda classe, mas o charme é o mesmo e dá vontade de se transportar no tempo para ouvir o 'piuiiii' do trem e se deliciar com um meio de transporte que já foi um dos mais importantes do país e merece ser resgatado. (A.P.N.)

O RELOJÃO DE LONDRINA ( EDIFÍCIO AMÉRICA DO SUL )

FOLHA DE LONDRINA
O gigante implacável
O tempo nos controla, mas ninguém controla o tempo: no horizonte de Londrina os ponteiros giram e avisam a cidade que a viagem dela é eterna
É um monumento ao tempo, ao tempo que nos disciplina e nos consome, ao tempo que nos avisa que a gente não é para sempre, porque sempre há um aviso lá no alto de que a cidade só é eterna no todo porque em partes ela é fragilmente finita. Quando o Relojão rompeu o horizonte no final dos anos 1950, Londrina já era uma obra humana promissora e bem-sucedida. 

Os 12 milhões de minutos que já tinham ficado para trás desde a fundação do município já tinham transformado mato em concreto, suor em dinheiro, dor em diversão. Ainda havia cafezais avistando os ponteiros, mas já havia muito mais que isso. 

Nos 17 pavimentos abaixo do monumento, um lugar que revelava o quanto cada minuto é uma partícula de transformação. Os escritórios, os negócios, o cheiro e a degustação do café, os cheques polpudos, a arquitetura moderna, o Edifício América era o termômetro de uma cidade febril. 

Dezenas de metros acima do Calçadão, o espigão respira, se encerra todo dia com uma vista generosa, ainda protegida "na cidade que sobe e que cresce", como se a selva de pedra abrisse uma clareira em respeito ao contador do tempo. 

A terra que ainda rima com menina já amadureceu e para isso precisou de cada um dos 29 milhões de minutos registrados pelo Relojão, as 482 mil horas desde aquele janeiro de 1958 exterminaram os cafezais, lá de cima a engrenagem não parou e foi rodando para lembrar que o mundo rodopia como um pião: o chapéu saiu da cabeça dos homens, as roupas encurtaram, há quem diga que os dias e principalmente as noites abateram impiedosamente as boas maneiras, liberaram o que era proibido, proibiram o que era liberado, atrofiaram as transações comerciais, inventaram outras, revogaram títulos – quem ainda acredita que somos a capital mundial do café? - abrigaram redenção, contaram um tempo feito de vergonhas municipais, estaduais e federais. Mas abaixo dos giros, viveram glórias da mesma proporção. O Relojão não parou na maior alegria mas prosseguiu, aliviante, na maior tristeza. 

A grande máquina oca é um quadrado com lados de 6,5 metros, com mostrador e marcos de concreto, com ponteiros – o maior de três metros e o menor de 2,80 - de zinco galvanizado. A energia vem de pulsos eletromecânicos, que movimentam a engrenagem. 

Mas lá de baixo, o gigante pode ser feito de angústia e de ansiedade. É o tempo de todos, na verdade, o tempo de todos que não pertence a ninguém. 

A Londrina que hoje se orgulha de tão poucos giros de ponteiros para realizar essa façanha de ser assim tão monumental vai, quem sabe, se envaidecer um dia de ter um relógio tão velho que parece que sempre existiu. 

Máquinas não têm alma. Emprestam dos homens mais generosos. Os toques vitais da engrenagem que ninguém vê partem de um homem franzino e determinado, o relojoeiro Ueda Tetsuo, de 76 anos. É dele a incumbência de manter a viagem do Relojão constante e exata. Desde 1963, ele azeita o relógio-monumento sobre o Edifício América. A tarefa foi repassada pela Dimep (fabricante que hoje é mais conhecida pelos relógios-ponto), empresa que montou a estrutura e da qual era representante técnico. 

Paulista de Promissão, começou a trabalhar com relógios em Presidente Prudente (SP). Veio para Londrina atraído pela fama. Aqui se casou e formou família. Embora ele seja remunerado pela Nissei, rede de farmácias que tem uma loja no térreo do edifício e que banca todos os custos de funcionamento da máquina desde 2006, garante que acertar o Relojão "é uma coisa que faço com muito amor e há muito tempo". O filho Carlos Yukio, de 42, ajuda o pai e é o natural herdeiro da nobre função. Já faz alguns ajustes na máquina sem a presença dele. 

A maior preocupação do senhor Tetsuo é o regime de ventos. Quando as rajadas são muito fortes, como aconteceu algumas vezes este ano, o ponteiro dos minutos tem se movido. "Uma bucha se desgastou e o encaixe está meio frouxo. Depois do vento, sempre olho se não houve alteração. Se houve, eu entro no relógio e faço o ajuste", explica. 

Anderson Coelho
O relojoeiro Ueda Tetsuo, de 76 anos, tem a incumbência de manter a viagem do Relojão constante e exata-Lúcio Flávio Moura-Reportagem Local

A guardiã da Mata dos Godoy ( LONDRINA )

FOLHA DE LONDRINA

Com história digna das mais dramáticas novelas, filha de Olavo Godoy assumiu a luta pela preservação da floresta
O Parque Estadual Mata dos Godoy, área protegida que abriga uma das mais importantes florestas do Norte do Paraná, possui uma guardiã. A funcionária pública aposentada Maria Helena dos Santos Godoy Tenório, de 59 anos, assumiu a responsabilidade de proteger o parque de 690 hectares, onde existem mais de 200 espécies de árvores, 60 mamíferos e 300 aves, da ameaça do impacto ambiental que pode ser causado pelo projeto Arco Norte, que inclui a construção de uma aeroporto de cargas e uma rede de rodovias na região. Maria Helena é a presidente da Associação dos Amigos da Mata dos Godoy, que luta para manter a floresta intacta. A história que a conduziu a esta posição, entretanto, inclui detalhes dignos de uma dramática novela. 

A primeira constatação sobre a vida de Maria Helena é que ela foi fruto de uma história de amor. Filha de Juvelina, uma funcionária da fazenda Santa Helena, ela nasceu na propriedade da família Godoy, que era dona de uma extensa área que incluía a própria Mata. O pai de Maria Helena – e dos dois irmãos dela – era Olavo Godoy, um dos donos da fazenda. Tratada como "afilhada" e com privilégios incomuns a filhos de empregados, Maria Helena, entretanto, só foi reconhecida como filha de Olavo em 2000, quatro anos após a morte dele. 

Olavo nunca se casou, mas teve três filhos que foram reconhecidos tardiamente por decisão judicial. A despeito da situação, Maria Helena sempre conviveu com o pai, que inclusive entrou com ela na igreja no dia do casamento com Guilon Tenório, com quem vive, hoje, na Santa Helena. "Eu passava as férias escolares na casa dele, e não na minha mãe", lembra. Aposentada pela Caixa Econômica Federal, ela nunca deixou de visitar Olavo e a fazenda, onde a mãe morou até 1992. Depois do reconhecimento da paternidade, porém, achou que era hora de voltar de vez e lutar por Justiça. 

Por conflitos com uma familiar distante de Godoy, que assumiu a propriedade quando ele já estava no fim da vida, Maria Helena batalhou muito para retomar o que era dela e dos irmãos por direito. Lamenta profundamente o fato de ter sido proibida de conviver com o pai nos últimos momentos de vida, mas empenhou todas as forças para recuperar a estabilidade financeira da propriedade que ele ajudou a construir. 

"Quando voltei, a fazenda tinha dívidas e muitas áreas que não estavam produzindo com eficiência. Nós só conseguimos recuperar a propriedade e pagar as dívidas porque tínhamos aposentadoria", conta a mulher de hábitos simples que cuida pessoalmente da casa de 64 anos onde mora. "Minha vida é uma ironia. Nasci filha de fazendeiro, mas nunca vivi como fazendeira. Hoje, sou uma herdeira, mas vivo como uma trabalhadora", brinca. 

A guardiã da mata conta que abraçou a luta pela recuperação da fazenda para "consertar" a história. "Consegui recuperar o nome do meu pai, que morreu sendo considerado um ‘caloteiro’. Ele foi o homem responsável pela doação da Mata dos Godoy para o Estado, mas terminou velado sem honrarias em uma cerimônia simples na Acesf", lamenta. 

Olavo, segundo ela, tinha uma visão diferenciada da vida. Mesmo antes da doação, que ocorreu em 1989, ele preservou a floresta. "Mantinha pessoas para proteger a mata dos caçadores", recorda a filha, que atribui a essa preocupação, também, o fato de haver matas nativas em todas as entradas da fazenda. "Por isso luto pelo bem comum, pela preservação do planeta e pela vida", afirma. 

Maria Helena também espera que, antes de morrer, o pai tenha entendido que a maior ambição dela era poder conviver com ele. "Tenho certeza que meu pai não teria deixado as filhas desamparadas se tivesse agido conforme sua vontade", defende. O pioneiro faleceu bastante senil, sem capacidade de tomar decisões por conta de doenças. 

Agora, Maria Helena se dedica à defesa do equilíbrio ambiental na região da Mata dos Godoy. Para construção do aeroporto, a prefeitura, na gestão de Barbosa Neto, decretou de utilidade pública uma área de seis mil hectares ao redor da mata. "O problema é que as propriedades são consideradas áreas de amortecimento que protegem a mata de influências que podem alterar a vida existente. Não concordamos que um aeroporto seja construído a menos de mil metros de uma área de preservação", defende. 

A ativista lembra que a região abriga uma bacia hidrográfica de cinco ribeirões que contribuem para o abastecimento da população de toda região de Londrina. Por todos esses motivos, o Ministério Público sugeriu a revogação do decreto, que realmente aconteceu. "Vamos lutar até o fim para que não destruam a maior reserva de mata atlântica do norte paranaense." 

Saulo Ohara
"Vamos lutar até o fim para que não destruam a maior reserva de mata atlântica do norte paranaense"
Maria Helena Godoy Tenório-Carolina Avansini-Reportagem Local