quarta-feira, 5 de março de 2014

GALVÃO BUENO VIROU PIADA NACIONAL

SE DISTRAIU E NÃO NARROU O GOL DO BRASIL... VIROU PIADA NACIONAL....

ROLÂNDIA - DENÚNCIA CONTRA A INÉRCIA EM RECONSTRUIR O HOTEL ROLÂNDIA

QUANDO EU E A CRISTINA PIERETTI CRITICAMOS ALGUMA IRREGULARIDADE NO SETOR DE CULTURA FOMOS PROCESSADOS. AGORA O QUE VÃO DIZER DESTAS NOVAS DENÚNCIAS ONDE SE LÊ COM TODAS AS LETRAS QUE O QUE FIZERAM COM AS MADEIRAS DO HOTEL ROLÂNDIA "É FALTA DE TRANSPARÊNCIA, INEPTO e CRIME CONTRA O PATRIMÔNIO PÚBLICO" ?. (ed. 07/03/14). PARABÉNS AO JORNAL MANCHETE DO POVO PELA CORAGEM EM DEFENDER O PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DE ROLÂNDIA.  JOSÉ CARLOS FARINA

ROLÂNDIA - NOVA DENÚNCIA CONTRA A ADMINISTRAÇÃO JOHNNY LEHMANN

O JORNAL MANCHETE  DO POVO (ed. 07/03/2014) E JESSÉ FERNANDES ESTÃO FAZENDO SÉRIAS ACUSAÇÕES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO JOHNNY LEHMANN. A DENÚNCIA APONTA QUE SE PAGA O DOBRO PARA SERVIÇOS DE OFICINA. SUPERFATURAMENTO ENSEJA O AJUIZAMENTO DE AÇÃO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA. ESPERO QUE OS VEREADORES E O MINISTÉRIO PÚBLICO NÃO DEIXEM DE INVESTIGAR E PUNIR TODOS OS ENVOLVIDOS NESTE EPISÓDIO. QUEREMOS QUE O EXCESSO PAGO DEVOLVIDO AOS COFRES PÚBLICOS. PARABÉNS AO JORNAL MANCHETE DE POVO E AO SR. JESSÉ FERNANDES. JOSÉ CARLOS FARINA






























Elvio Flávio de Freitas Leonardi

Há 3 horas  -  Compartilhada publicamente
Farina essa questão dos gastos públicos com "manutenção" de veículos  foi objeto de análise da Câmara. A Comissão Especial da Saúde apontou, ao apreciar tais gastos, violação aos princípios da economicidade e da eficiência, já que acaba por realizar gastos públicos na manutenção de veículos que verdadeiramente deveriam ser declarados como bens inservíveis, quebrando a adequação entre receita e despesa e a relação entre custo e benefício da despesa.


Apontou, igualmente, que a opção administrativa mais adequada seria a substituição da frota, o que afastaria a necessidade de realização de elevados gastos públicos com a sua própria manutenção, permitindo a mais adequada utilização do dinheiro público; bem como se descobriu a participação e a contratação de empresa de propriedade do falecido companheiro de ex-integrante do Poder Legislativo pelo Município, quando ainda no exercício do mandato de vereador, acarretando ofensa direta aos princípios da moralidade e da impessoalidade, estampados no art. 37, "caput", da Constituição Federal, pela existência de incompatibilidade negocial.


Ao final, o relatório de autoria do Vereador ODYR GIORDANI requereu ao Chefe do Poder Executivo que,  (i) determinasse a imediata suspensão com a posterior reavaliação dos gastos públicos com a manutenção da frota da Secretaria de Saúde do Município; (ii) realizasse estudos para que seja substituída a frota da Secretaria de Saúde do Município por uma mais moderna, permitindo, assim, a adequada utilização do dinheiro público; e, (iii) tomasse as medidas necessárias com vistas a recuperação dos valores gastos indevidamente no Pregão Presencial nº 113/2010, pegados a empresa Mauri Salles-ME.


É bom enfatizar, também, que referido relatório da Comissão Especial da Saúde foi devidamente encaminhado ao Prefeito Municipal para a tomadas das devidas providências, e ao Ministério Público. Agora é cobrar as ações do Prefeito para fazer cessar os gastos indevidos; e do Ministério Público, caso este entenda pela existência de cometimento de improbidade administrativa.

COMENTÁRIO: PELO JEITO VAI SER NECESSÁRIO MAIS UMA  CPI... A  GASTANÇA CONTINUA... SEGUNDO LEIO NO  REFERIDO JORNAL.... JOSÉ C. FARINA