terça-feira, 8 de abril de 2014

ROLÂNDIA - TRANS-EURIDIANA RECEBENDO "TAPA BURACOS"


DISK LIGUE BOCA ABERTA - DISK DENUNCIA

BOCA ABERTA compartilhou a foto de Emerson Petriv.

KIREEFF 55 !!! O VOTO DA MUDANÇA O VOTO DA ESPERANÇA !!!

AMIGOS , ESTA TUDO BEM NO SEU BAIRRO , CONJUNTO OU JARDIM , ONDE VOCÊ MORA !!! DE UMA LIGADINHA PRA ELE !!! SE AINDA , ELE NÃO MUDOU OS NÚMEROS DOS CELULARES !!! AFINAL !!! ELE É O PREFEITO 55 !!!
O EMPREGADO DE ALTO LUXO , MEU , SEU , NOSSO !!! DO POVO LONDRINENSE !!!
#TAMUJUNTO .......

NÃO FIQUE BRAVO JOHNNY LEHMANN

08/04/14 - ENCONTREI-ME COM JOHNNY LEHMANN HOJE E NOTEI QUE ELE NUTRE SENTIMENTOS NEGATIVOS  À MINHA PESSOA. GOSTARIA DE LEMBRAR-LHE QUE  OS PRINCIPAIS PROCESSOS QUE V. EXA. RESPONDE OU RESPONDEU FORAM INICIADOS POR OUTRAS PESSOAS. O BLOG DO FARINA APENAS PUBLICA NOTÍCIAS E AS COMENTA. VAMOS RECAPITULAR: 1)- PROCESSO DAS VERBAS DA OKTOBERFEST: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL; 2)- CPI E PROCESSO DA FERT-FOLIAR: RODOLFO SCHURMANN; 3) - CPI E PROCESSO DAS MARMITEX: FÁBIO NOGAROTO; 4)- 3 PROCESSOS DE CASSAÇÃO JUNTO AO TRE: EURIDES, FÁBIO E PAULO FARINA; 5)- "CEI" DA SAÚDE: ZÉ DE PAULA e MAICO DIDA; 6)- CP DA SAÚDE: CRISTINA PIERETTI; 7)- CP DAS HORAS EXTRAS: VERA NOGAROTO; 8)- MANIFESTO CONTRA O CHUMBO: AGRICULTORES DO KM.7 e 10; 9)- MANIFESTO DO DIA 12/06/13: RENATO MALACRIDA, RODRIGO STUTZ E MAIS UM GRUPO; 10)- "CACHORRO" COM OS CAMINHÕES DO PATIO: RODRIGO STUTZ; 11)- DESCARTE DE PEÇAS  DO MUSEU: CRISTINA PIERETTI; 12)- INTERDIÇÃO DO CENTRO ESPORTIVO EMÍLIO GOMES: MINISTÉRIO PÚBLICO; 13)- UTILIZAÇÃO DO CORREIO PARA ENVIAR CARTAS DA PREFEITURA: FÁBIO NOGAROTO. OS ÚNICOS MANIFESTOS QUE LIDEREI FORAM AQUELES CONTRA A DESTRUIÇÃO DO PARQUINHO, A FAVOR DA RECONSTRUÇÃO JÁ DO HOTEL ROLÂNDIA, CONTRA OBRAS PARALISADAS E CONTRA A MATANÇA DE ÁRVORES SADIAS DA ARBORIZAÇÃO PÚBLICA . O MANIFESTO CONTRA A VENDA DAS PRAÇAS TEM VÁRIAS PESSOAS ENGAJADAS ENTRE ELAS, EU, PAULO FARINA, RODRIGO STUTZ, ÉLVIO LEONARDI, ETC. (a) JOSÉ CARLOS FARINA

ROLÂNDIA - CAMINHÃO TOMBA PRÓXIMO AO RIO CAFEZAL

08/04/14 - Defeito mecânico causou o tombamento. Não houve vítimas, apenas danos materiais. Compareceu ao local soldados da Polícia Militar e dos bombeiros. A preocupação maior era que a carga ( cloreto de alumínio) pudesse contaminar o rio que abastece Londrina com água potável. Tudo foi contornado rapidamente não havendo "escape" do pó parra o meio ambiente. Texto e fotos by José Carlos Farina






















ROLÂNDIA - PREFEITO EM REUNIÃO COM VEREADORES

SABINE, VALDEMAR, LEOCADIO, ODIR, ALEX, ARDIGO, ENEIAS e REGINALDO, FALTARAM APENAS O ZÉ DE PAULA e DIDA.

COBRA GIGANTE EM LONDRINA

Pyn Fifi - Antigo departamento de Arte Visual
Universidade Estadual de Londrina -- 2008
Escultura realizada em um tronco de peroba abandonado no campus.
...

ANDRÉ VARGAS AMEAÇA DE ABRIR A MALA E JOGAR M.... NO VENTILADOR

André Vargas manda duros recados ao PT e ameaça contar o que sabe sobre Gleisi e Paulo Bernardo

UCHO.INFO.COM.BR
andre_vargas_16
Soltando a voz – Deputado federal pelo Paraná e vice-presidente licenciado da Câmara dos Deputados, o petista André Vargas não está disposto a seguir o caminho que leva ao matadouro sem luta. Depois de muitos serviços prestados ao Partido dos Trabalhadores, Vargas está revoltado com a forma como vem sendo tratado pelos companheiros de legenda. Aos amigos o parlamentar tem dito que exigirá que lideranças do partido demonstrem solidariedade publicamente.

Estou sendo tratado como se fosse o único pecador em meio a uma legenda angelical de querubins e serafins”, desabafou o deputado a um amigo. André Vargas, que já foi secretário nacional de Comunicação do PT e, nessa posição, prestou muitos serviços (sujos) a deputados, senadores e cartolas do partido, que hoje o apedrejam, tem muita munição e já dá sinais que não deixará a sua degola avançar de forma impune: “Me aguardem”, tem declarado o petista.
A indignação maior de André Vargas é com a incompetente senadora Gleisi Hoffmann, de quem é o coordenador da campanha ao governo do Paraná, e Paulo Bernardo da Silva, atual ministro das Comunicações e marido da ex-chefe da Casa Civil. O ainda deputado petista foi coordenador da campanha de Paulo Bernardo à Câmara Federal.
O que mais revolta Vargas é que por comandar a campanha de Paulo Bernardo, em 1998, acabou como alvo de conturbado processo judicial por lavagem de dinheiro. Coincidência ou não, o dono da lavanderia financeira da época era Alberto Youssef, doleiro preso recentemente pela Polícia Federal na esteira da Operação Lava-Jato. “Agora esses dois (Bernardo e Gleisi) estão fingindo que não me conhecem. Se for preciso vou refrescar a memória deles”, afirmou.
Não é só a falta de solidariedade que tem deixado André Vargas indignado. Ele identificou inúmeros sinais de que seu calvário político resultou do chamado “fogo amigo”. Identificado com o “volta Lula”, Vargas teria se tornado um alvo para setores do PT leais à presidente Dilma Rousseff. A ideia dos palacianos era detoná-lo como um exemplo do que os demais filiados ao partido não deveriam fazer. O que os autores da operação não contavam era com a dimensão do escândalo, que acabou se voltando contra todo o PT e a própria Dilma.
Também não contavam com a reação de André Vargas. Encurralado e sem nada a perder, transformado em pária político e vendo-se obrigado a mandar pelos ares a carreira política, o deputado petista é uma ode ao perigo. Correndo o risco de ser condenado por corrupção e acabar no Complexo Penitenciário da Papuda, com direito a erguer o punho cerrado, Vargas não descarta a possibilidade de se transformar em mais um homem-bomba dentro do PT. Ele sabe demais e tem pouca estrutura psicológica para suportar silenciosamente a pressão decorrente de rumoroso escândalo de corrupção.

MARTE HOJE A NOITE BEM PRÓXIMO DA TERRA

PORTAL BONDE
O Planeta Marte estará muito mais brilhante neste mês de abril e poderá ser visto a olho nu em todo o país ...
PORTAL BONDE

ROLÂNDIA POR PAULO USSO - FOTOS NOTURNAS


INAUGURAÇÃO TORRE DOS SINOS

BLOG DO JOSÉ CARLOS FARINA RECEBE APOIO ( BEBEL )

Bel Bebel Ai não para não pois é o único blog até hj que vejo que fala a verdade sem medo,e isso tem que ter mesmo algo diferente que sempre colocar a verdade sempre a frente de tudo...Parabéns pelo seu blog e não para não estou com vc,e te apoio....

Patrícia Leite O único que nos mantém informados , com as notícias da cidade , pq no youtube me inscrevi no canal da tal emissora da cidade , nunca postam os videos das noticias , e quando postam é com 1 mês , não fuja do seu chamado nunca ...estamos com vc sempreee..
  • Eduardo Pinetti Tem um monte de gente que vai adorar. Pára não. Vc é o único que fala a coisa certa sem rabo preso.

  • Dorvanil Rodrigues Zanotto Zanotto Farina não para não vc é à pessoa certa para fazer isso larga os invejosos para lá

  • Pedro Colussi Suas informações são valiosas !!!!

    • Mauricio Goncalves Apesar das decepções, devemos ser fortes. Vc tem feito um trabalho muito interessante, feito por ninguém e nem por dinheiro... Estamos contigo

    • Ivandro Franzoni não pára farina e que doi ouvir a verdade

    • Jenifer Brotti Não pára não Farina,a maioria das pessoas das pessoas da cidade só ficam sabendo das noticias pelo seu blog
      9 h · Curtir
    • Marcia Christina Farina se vc parar como o povo vai poder saber se defender das coisas erradas que acontece nessa cidade..

RESPOSTA: Obrigado amigos. Deus  abençoe vcs....

ROLÂNDIA - MASSUCI COM CLOARA PINHEIRO DO SBT


ROLÂNDIA - SALÃO EM CHÁCARA PARA FESTAS E EVENTOS


TIGELA FOI COMPRADA POR 36 MILHÕES DE DÓLARES


Bilionário chinês comprou esta tigela da dinastia Ming por US$ 36,05 milhões (cerca de R$ 80 mi), um valor recorde para a porcelana chinesa.http://uol.com/bwdz40

ROLÂNDIA - DANIEL STEIDLE DA FAZENDA BIMINI NA FOLHA DE LONDRINA

FOLHA DE LONDRINA

08/04/2014 

Aprendendo com a diversidade da natureza

Projeto da Fazenda Bimini, em Rolândia, estimula nas crianças a reflexão sobre o processo de competição no meio ambiente e na sociedade

As crianças também foram no riacho observar os lambaris, que não se trombam e vivem em harmonia
Num antigo terreirão de café, os pequenos desenharam com giz de cera suas representações das copas de árvores
Fotos: Saulo Ohara
No passeio pela mata, os alunos receberam explicações sobre o processo de decomposição do material orgânico
Há quase 20 anos a Fazenda Bimini, em Rolândia, realiza um respeitado trabalho de educação ambiental na região e em 2014 - aproveitando a iminência da Copa do Mundo, este ano, e da Olimpíada, em 2016 – as atividades estão sendo direcionadas para a reflexão acerca do processo de competição que acontece na natureza e na nossa sociedade. Na semana passada, 19 alunos do segundo ano do fundamental 1 da Escola Roland, de Rolândia, puderam participar de um dia de campo cheio de surpresas e aprendizagens. A ideia é valorizar a natureza como uma grande escola. 

Seja a partir da observação da diferença entre as copas das árvores e até deles mesmos, o tempo todo os alunos são lembrados que a diversidade faz parte da vida e é necessária para o desenvolvimento do meio ambiente e da humanidade como um todo. Com atividades práticas, como uma brincadeira de cabo de guerra e até a simulação de um pódio com bichos de pelúcia, os alunos são levados a refletir sobre os diferentes processos de competição. Os tijolos enfileirados com carinhas tristes serviram para demonstrar o perigo da padronização/massificação. "É preciso valorizar a riqueza que existe na individualidade e criatividade de cada um", lembra o educador Daniel Steidle, que não por acaso estava caracterizado de ovelha negra. 

Na natureza, a competição é marcada pela sobrevivência, em um ciclo dinâmico em que tudo é reaproveitado. A árvore que cai é a mesma que irá servir de fonte de nutrientes para as plantas que estão se desenvolvendo - bem diferente das competições entre nós, em que o desejo pelas condecorações parece predominar. "A Olimpíada na natureza é para sobreviver. A Olimpíada na nossa sociedade é para concorrer", lembra Steidle. 

No antigo terreirão de café, as crianças fizeram desenhos com giz de cera das suas representações das copas de árvores. Pelo resultado, deu para perceber que definitivamente cada um tem uma forma diferente de enxergar o meio ambiente que o cerca, com suas formas e cores diferentes. 

Cinema no antigo paiol
No Cine Paiolzão, montado no antigo paiol da fazenda, com piso de peroba-rosa, as crianças puderam assistir a um trecho do clássico "Tempos Modernos", de Charles Chaplin, que demonstra com propriedade o processo de um trabalho repetitivo e extenuante. Antes, puderam observar a reprodução de uma imagem de um rebanho de carneiros brancos com apenas um de cor preta. Mais um exercício de percepção. No final, se encantaram com parte do documentário "Planeta Terra" (BBC), que mostrou imagens impactantes sobre o processo de competição na natureza entre plantas e animais. "Todos esses filmes têm em comum a temática ambiental da superação, da coragem, do agir individual", observa o educador. 

Após assistirem aos filmes, eles ainda fizeram uma atividade de observação para colocar em prática alguns dos conceitos observados. Diante de pequenos cogumelos ou da imensidão de um bambuzal, a chance de observar a natureza com mais calma e atenção. Eles também puderam experimentar bambu em conserva, preparado por Ruth Steidle, mãe de Daniel, e se deliciaram. "É preciso conhecer bem para poder conviver bem. E mesmo na cidade podemos aprender com a observação da natureza que ainda está presente", salienta Steidle. No passeio pela mata, mais explicações sobre o processo de decomposição do material orgânico. Para finalizar, eles ainda foram no riacho observar os lambaris, que não se trombam e vivem em harmonia. 

"Esse tipo de atividade é fundamental para despertar nos alunos um outro tipo de consciência ambiental, pois eles vivenciam na prática muitos dos conteúdos que os livros trazem apenas na teoria e são difíceis de praticar na sala de aula. E esse enfoque sobre a competição é muito importante para reforçar entre eles a importância da ajuda mútua, do cooperativismo, combatendo esse estímulo exacerbado hoje em dia pelo individualismo e o consumismo", destaca a professora Rita Cristina Schuster. 

BLOG DO FARINA - UM MILHÃO E DUZENTOS MIL ACESSOS




Continuamos  crescendo graças ao vosso apoio
e participação. A nossa promessa é apenas em favor de Rolândia e do norte do Paraná...
Ética.. verdade.. informação e Justiça a quem merecer... com a marca by Farina
Rumo a 2.000.000. DEUS ABENÇOE A TODOS NÓS
JOSÉ CARLOS FARINA

ELIFAS ANDREATO COBRA PROMESSA DE JOHNNY LEHMANN

Banner
ROLÂNDIA - Minha cidade disfarçada

E-mail
Escrito por Elifas Andreato   

Nasci mesmo em Rolândia, em 22 de janeiro de 1946, às catorze horas e trinta minutos, quando ela, disfarçada de Caviúna, serviu de abrigo seguro para seus heroicos fundadores.

Quando cheguei em São Paulo, menino ainda, um capiauzinho migrante paranaense, duas coisas me incomodavam: meu nome, que os vizinhos húngaros estranhavam, e o nome da minha cidade. Com meu nome fui aos poucos me acostumando, e também com as variações que davam a ele. Mas Rolândia parecia nome feio, estrangeirado demais para a minha cabeça de matuto recém-chegado à civilização.

Quando completei 14 anos, arranjei meu primeiro emprego e precisei tirar carteira de trabalho. Ainda não sabia ler. Quando, orgulhoso, mostrei a carteira aos amigos alfabetizados, fui informado que minha cidade natal não era Rolândia, mas Caviúna. Surpreso, pedi aos meus pais esclarecimento sobre o assunto, mas eles também não tinham resposta para a minha curiosidade. Eram migrantes oriundos das cidades vizinhas, situadas na divisa com São Paulo. Pouco sabiam da história da cidade que os acolhera para cultivar café, esperançosos com a propalada fertilidade da nova terra. A duplicidade de nomes continuou me intrigando.

Em 1987 eu já era considerado filho ilustre de Rolândia. Recebi da cidade uma comovente homenagem e aproveitei a ocasião para melhor conhecer sua história e a misteriosa origem de seu nome. A cidade fora fundada em 29 de junho de 1934 por alemães judeus perseguidos pelo nazismo, e seu nome era uma homenagem ao herói medieval Roland, sobrinho do lendário Carlos Magno. Fugindo do Holocausto, os fundadores foram obrigados a trocar todos os bens que tinham na Alemanha por títulos de terra na floresta que cobria todo o norte do estado do Paraná.

No livro A Travessia da Terra Vermelha – Uma saga dos refugiados judeus no Brasil, Lucius de Mello faz um impressionante relato do sofrimento dos fundadores de Rolândia. Ameaçados por movimentos pró-nazistas surgidos no Sul do País, eles mudaram o nome da cidade para Caviúna em dezembro de 1943. Só em 1947, com o fim da Segunda Guerra e a derrota dos nazistas, a cidade voltou a ser Rolândia.

Eu, portanto, nasci mesmo em Rolândia, em 22 de janeiro de 1946, às catorze horas e trinta minutos, quando ela, disfarçada de Caviúna, serviu de abrigo seguro para seus heroicos fundadores. 

Em 25 de novembro de 2010, recebi da minha amada cidade o título de cidadão emérito e a promessa de restauração da pequena estação de onde parti quando começava a sonhar meus sonhos. Lugar em que espero ver, ainda em vida, minha história e obra guardadas junto à bela história da terra onde nasci.

COMENTÁRIO: É verdade Elifas... prometeram sim.. eu estava lá e filmei tudo. Ver no Youtube.. "ELIFAS ANDREATO ROLÂNDIA FARINA"... Já passou da hora do prefeito terminar as obras do Centro Histórico... Hoje parece mais um cenário de filme de faroeste.. daquelas cidades abandonadas... JOSÉ CARLOS FARINA