terça-feira, 19 de agosto de 2014

ROLÂNDIA - UM MORTO E SEIS FERIDOS NA PR-170


HOMEM MORRE E SEIS FICAM FERIDOS EM ACIDENTE NA PR-170 EM ROLÂNDIA!
Uma colisão frontal foi registrada na noite desta terça-feira(19) na PR-170 no trevo que da acesso ao Conj. José Perazolo deixando um homem morto e seis pessoas feridas.
Segundo as informações as um dos veículos invadiu a pista contrária vindo a colidir frontalmente, no VW Fusca estava quatro pessoas o motorista que foi identificado como sendo Luiz não resistiu os ferimentos e morreu no local, já no GM Corsa estavam três pessoas, todas foram socorridas sem risco de morte.
A Polícia Rodoviária Estadual investiga as causas do acidente.

ROLÂNDIA - VEREADOR PEDE UM POSTO 15 HORAS MELHOR PARA A VILA OLIVEIRA

Requerimento Nº 333/2014
O Vereador que no final assina, usando de atribuições regimentais, requer a Vossa Excelência, após aprovação do Plenário, envio de ofício endereçado à Prefeitura do Município de Rolândia, para que informe a esta Casa de Leis, sobre a existência de projeto visando a construção de um local apropriado para alojar o Pronto Atendimento 15 horas, na Vila Oliveira. Justificativa: Com o crescimento populacional do Município de Rolândia há necessidade de dispor aos munícipes melhores condições de atendimento, principalmente no tocante a saúde pública. Com uma nova estrutura o Pronto Atendimento 15 horas irá trazer benefícios substanciais aos pacientes e usuários do sistema público de saúde. Além disso, está ocorrendo confusão na parte administrativa, principalmente acerca da distribuição dos documentos, uma vez que papéis não estão chegando nos locais corretos. Sala das Sessões, em 18 de agosto de 2014. Maico Francisco Pereira - Vereador

ROLÂNDIA - VEREADORES PEDEM REDUÇÃO DE CARGOS DE CONFIANÇA



Indicação Nº 470/2014
Os Vereadores que esta subscreve requerem que, após a tramitação regimental, seja encaminhada ao Excelentíssimo Senhor Prefeito do Município de Rolândia a seguinte indicação:
Solicita redução das despesas com pagamento de pessoal desta municipalidade, como forma de reduzir o percentual gasto com a folha de pagamento.
Justificativa: Visa a presente proposição adotar medidas como forma de diminuir as despesas com pessoal, uma vez que segundo informações prestadas na última exposição do quadrimestre das contas do Poder Executivo, os percentuais permitidos na Lei de Responsabilidade Fiscal em seu art. 20 estão se aproximando do limite de 54% permitidos pela legislação federal. Portanto, obedecendo ao disposto contido na Lei Complementar nº 101, de 04 de maio de 2000 e acatando a Constituição Federal em seu artigo 169, § 3°, I e II, onde versa sobre a redução de pelo menos 20% (vinte por cento) das despesas com Cargos Comissionados e Função de Confiança e exoneração de servidores não estáveis, se faz necessário a redução de 20% dos cargos como medida paliativa e normalizar as contas municipais. Além disso, com a diminuição do índice será viável a contratação das pessoas que prestaram a última concorrência de vagas, principalmente para trabalharem na Secretaria de Saúde, pasta esta que necessita consideravelmente de servidores. Sala das Sessões, em 18 de agosto de 2014. Maico Francisco Pereira e José de Paula Martins - Vereador Vereadores

ROLÂNDIA - PEDIATRA PARA O PA DA VILA OLIVEIRA

O Vereador que esta subscreve requer que, após a tramitação regimental, seja encaminhada ao Excelentíssimo Senhor Prefeito do Município de Rolândia a seguinte indicação:
Solicita que seja disponibilizado uma linha telefônica e proceda a permanência do Médico Pediatra até as 22 horas no Pronto Atendimento 15 horas, na Vila Oliveira.
Justificativa: A finalidade desta solicitação é atender a reivindicação dos usuários e servidores do Pronto Atendimento 15 horas. Outra necessidade se refere a falta de uma linha telefônica, atualmente a única linha existente encontra-se desativada, por esta razão solicito a reativação deste número de telefone, visando agilizar o atendimento. Outro fator de relevante preocupação esta ligado à permanência do Médico Pediatra no referido Pronto Atendimento, que atualmente é até as 18 horas, e que venha a se estender até as 22 horas. A demanda por este profissional é muito grande, por isso tal necessidade, pois dessa maneira traria maior conforto e tranquilidade para a nossa população que utiliza a rede pública de saúde, que até o momento, após o horário de atendimento, deve se deslocar até o Hospital São Rafael para receber atendimento. Sala das Sessões, em 18 de agosto de 2014. - Maico Francisco Pereira - Vereador
COMENTÁRIO: 
  • Daniela Passos Dos Reis Sim precisa mesmo ..levei minha filha esses dias no hospital 00:00 horas e nao tinha pediatra... q deus abençoe q vc consiga nos ajudar

  • Vera Lucia Marcussi minha filha passou no sábado pelo hospital .. com crise convulsiva... e muita febre... passou a noite de sábado pra domingo com febre... levamos ao hospital no domingo e não tinha pediatra!!!! tive que levar pra cambé... pagar outra consulta ... pra ela poder ser atendida ... Rolândia esta precisando urgentemente de médicos... alguém precisa tomar iniciativa e fazer alguma coisa do jeito que esta não tem condições ....
  • JOSÉ CARLOS FARINA -  ESPERO QUE ALGUÉM LEIA  ESTA MATÉRIA E CONTE PARA O PREFEITO.

DANIEL STEIDLE SERÁ HOMENAGEADO NA CÂMARA MUNICIPAL DE ROLÂNDIA


Daniel receberá uma justa homenagem através de um projeto do  vereador Reginaldo Silva  aprovado em unanimidade pela Câmara Municipal durante a sessão desta segunda-feira (18). A homenagem é em reconhecimento do seu trabalho como educador ambiental feito na Fazenda Bimini onde milhares de crianças e ambientalistas ali receberam importantes lições. A Comenda Paulo Freire  será entregue no dia 13 de outubro.

CINEMA EM ROLÂNDIA

FOLHA DE LONDRINA

7ª ARTE - Muito além de uma experiência cinematográfica

Alunos do distrito Nossa Senhora Aparecida, de Rolândia, participam de gravação de longa-metragem maringaense

Casa de madeira, que pertenceu há 70 anos a um professor alemão que dava aulas na fazenda, foi escolhida para rodar as cenas principais do filme
Fotos: César Augusto
No terreirão, as crianças brincaram de "motorista e passageiro", em que a cooperação é fundamental para a brincadeira acontecer
Proprietário da fazenda, Daniel Steidle, aproveitou a realização do filme para ampliar a reflexão das crianças no sentido delas valorizarem o lugar em que moram
"Foi muito legal porque ajudou a despertar a atenção sobre o cotidiano deles, os aspectos positivos do ambiente em que moram", observa Aline Zamcope
Foi na Fazenda Bimini, em Rolândia, que o cineasta maringaense Érico Alessandro encontrou a locação perfeita para o seu longa-metragem "A Casinha", que será lançado até o fim do ano. Conhecida pelo trabalho ambiental que realiza de forma voluntária há quase 20 anos, a propriedade rural preserva a estrutura original das antigas casas de madeira típicas da região, fator fundamental para a escolha do cenário do filme. Uma dessas casas, que pertenceu há 70 anos a um professor alemão que dava aulas na fazenda – o professor Bock (apelidado pela comunidade como "professor Bode") – foi escolhida para rodar as cenas principais. No distrito Nossa Senhora Aparecida, em Rolândia, mais conhecido como Bartira, ainda é comum encontrar residências feitas em madeira e a pequena localidade também fez parte das gravações, assim como as crianças que moram no local. 


E surgiu do proprietário da fazenda, o ambientalista Daniel Steidle, aproveitar a realização do filme para ampliar a reflexão sobre o sentido simbólico das casas, que representam significativamente a nossa "demarcação" no mundo. "Achei que era uma oportunidade interessante para trabalhar esse assunto com as crianças do Bartira, até no sentido delas valorizarem o lugar em que moram e prestarem atenção na beleza que existe na simplicidade do ambiente delas", ressalta. 

Já no primeiro dia de filmagem – há duas semanas -, um grupo de 56 crianças da Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida, do Bartira, foram até à fazenda para conhecer a famosa casa de madeira e participar de algumas atividades lúdicas e recreativas. Como parte do programa, elas assistiram no Cine Paiolzão (uma sala de exibição de filmes adaptada em um antigo paiol) o registro audiovisual do projeto "Meu Ambiente", realizado em 2009, que consistiu na captação de algumas imagens feitas no Bartira pela fotógrafa Lily Solmssen Moureaux, de Nova York, que se encantou com as belezas locais. Detalhes de jardins, animais, crianças brincando na rua e artesanato do distrito fizeram parte do trabalho. 

Admirados com o que viram, já que foi a primeira vez que assistiram ao pequeno documentário, depois seguiram para atividades ao ar livre, em um ambiente marcado pela exuberância da natureza. No terreirão, brincaram de "motorista e passageiro", uma divertida atividade numa espécie de carrinho de rolimã em que a cooperação é fundamental para a brincadeira acontecer. Em seguida, se divertiram na trilha aérea montada entre os troncos dos pés de jambolão e no balanço à sombra das árvores. "A nossa ideia era que com essas atividades reforçássemos neles a importância de preservar esse contato com a natureza, que ainda é bastante presente no lugar em que moram", lembra Steidle, durante as atividades. 

Depois de muita diversão, foi a vez dos alunos conhecerem "a casa de madeira do professor Bock", que também já serviu de locação para o premiado curta-metragem londrinense sobre o agricultor e fotógrafo japonês Haruo Ohara (1909-1999), feito em 2010 pelo cineasta Rodrigo Grota. Atentos a todos os detalhes sobre a história do local, entram na casa a passos lentos, pisando com cuidado no assoalho de madeira tão bem preservado. Todos os cômodos foram observados com atenção e a altura mais baixa das paredes foi um dos diferenciais comentados por eles. Através das janelas empoeiradas, um ambiente repleto de história para ver e contar. 

A professora Aline Spanguemberg Zamcope, que acompanhou a turma do quinto ano, aprovou a iniciativa e comentou que a atividade acabou por vir ao encontro da preparação que está sendo feita atualmente para a Olimpíada da Língua Portuguesa, cujo tema da redação esse ano é "O lugar onde vivo". "Foi muito legal porque ajudou a despertar a atenção sobre o cotidiano deles, os aspectos positivos do ambiente em que moram. Sinto que a maioria dos alunos gosta de morar no Bartira e valoriza o que tem", observa a educadora.

Ana Paula Nascimento

Reportagem Local