quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Tempestade alaga parte de São Paulo hoje


Do UOL, em São Paulo


10.dez.2014 - Homem observa carros parcialmente submersos em rua atingida por enchente, em Itaquera, na zona leste de São Paulo, na tarde desta quarta-feira Sérgio Neves/ Estadão Conteúdo
Com a diminuição das chuvas, a cidade de São Paulo saiu do estado de atenção para alagamentos no início da noite desta quarta-feira (10), após mais de três horas de transtornos no trânsito e no transporte público. A capital, segundo o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura de São Paulo), registrou 11,1 mm de chuva.
Os reflexos no trânsito continuavam por volta das 20h, quando a cidade tinha 128 km de lentidão. O índice, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), é considerado acima da média para o horário que varia de 112 km a 41 km. A cidade chegou a acumular 175 km de filas, às 19h, maior registro do dia. A pior via era a  marginal Tietê, que registrava 28,1 km no sentido Ayrton Senna e 7,8 km no sentido Castelo Branco.
Os problemas também permaneciam nas linhas 1-Azul e 3-Vermelha do Metrô. No horário, os trens circulavam com velocidade reduzida e maior tempo de parada. As demais linhas do Metrô e as linhas da CPTM funcionavam normalmente. 
As tempestades --características dessa época do ano-- afetaram as zonas norte, oeste, sul, leste e sudeste, além do centro e das marginais Tietê e Pinheiros. A situação foi mais crítica na região da Subprefeitura de Itaquera, que chegou a entrar em estado de alerta com a cheia do córrego Verde. De acordo com a equipe de meteorologia do CGE, no decorrer da noite ainda devem ser observados novos períodos de chuva, entretanto de menor intensidade.
A cidade chegou a registrar nove pontos de alagamento, todos na zona leste, mas, às 20h, todos já havia sido liberados. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um carro teria sido arrastado por uma enchente entre a avenida Lider e a avenida Itaquera, sem o registro de vítimas. A corporação chegou inclusive a solicitar que os motoristas evitassem a região.

Rolândia: Casa enfeitada para o Natal vira atração na cidade

Foto by José Carlos Farina

Rolândia: Formatura do Colégio Kennedy agora pouco

10/12/2104 - Fotos by José Carlos Farina





















































Rolândia: Obras da Creche do Conjunto José Perazolo

10/12/2014 - fotos by José Carlos Farina














Confusão e agressão na visita de Beto Richa à Londrina

Confusão com filho de ex-vereador de Londrina marca protesto de estudantes da UEL

Samara Rosenberger - Redação Bonde

Na manhã desta quarta-feira (10), estudantes da Universidade Estadual de Londrina (UEL) protestaram contra cortes de verba nas Instituições Estaduais de Ensino Superior (IEES) em frente ao Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), em Londrina, local onde o governador Beto Richa abriu os trabalhos do Governo do Estado. A concentração também contou com a presença de professores do ensino médio.

Ricardo Chicarelli/Equipe Folha
Ricardo Chicarelli/Equipe Folha


Os manifestantes exigem o pleno funcionamento da universidade com dinheiro público e livre da privatização. Eles também questionam o discurso de crise de arrecadação e reivindicam uma série de medidas: o imediato repasse do orçamento às IEES-PR; a abertura de concursos públicos; política efetiva de permanência estudantil para todas as IEES-PR, com RU a preço acessível e de qualidade; moradia estudantil de qualidade e com vagas suficientes; ampliação das bolsas de pesquisa/extensão; autonomia universitária com gestão democrática e participativa e financiamento integralmente das IEEs pelo Estado, com verba pública.

A manifestação foi marcada por uma confusão envolvendo Rubens Caldarelli, filho do ex-vereador Oswaldo Caldarelli, e uma estudante do Serviço Social da UEL.

Os universitários faziam um cordão humano e tentavam impedir a entrada de pessoas no Iapar quando Caldarelli pegou um guarda-chuva e agrediu a universitária Thais Ferreira. Ela sofreu cortes na mão e foi à delegacia registrar boletim de ocorrência. Além disso, Caldarelli ofendeu verbalmente o fotógrafo da Folha de Londrina, Ricardo Chicarelli, que tentava registrar a agressão. Rubens foi encaminhado ao 6º Distrito Policial (DP) por policiais militares.

Outro lado

Rubens Caldarelli relatou que não era contra o protesto e que nunca agrediu ninguém, principalmente mulheres. "Eu tentei passar pelo cordão para acompanhar o evento. Estava com um bóton alusivo ao governador na minha camisa e ele foi arrancado e minha roupa rasgada. Vieram para cima de mim e puxaram e quebraram meu guarda-chuva. O corte na mão da moça foi provocado pelo próprio guarda-chuva quebrado. Eu respeito a todos, mas eu fui impedido de entrar e agredido", afirmou.

Em relação ao xingamento ao fotógrafo da Folha, Caldarelli pediu desculpas. "Estava nervoso e sendo arrastado pelos policiais e só pedi para ele fotografar o pessoal que tinha me agredido"

Os envolvidos na confusão foram ouvidos no 6º DP e liberados após assinarem um Termo Circunstanciado (Tcip).

Ricardo Chicarelli/Equipe Folha
Ricardo Chicarelli/Equipe Folha


Diálogo

O secretário de Ciência e Tecnologia, João Carlos Gomes, dialogou com os estudantes e prometeu aumentar em 15% a verba de custeio das universidades em 2015. Em breve entrevista coletiva, Richa defendeu o pacote de austeridade aprovado ontem pela Assembleia Legislativa e disse que protestos de estudantes "sempre irão acontecer".

Ricardo Chicarelli/Equipe Folha
Ricardo Chicarelli/Equipe Folha


Ricardo Chicarelli/Equipe Folha
Ricardo Chicarelli/Equipe Folha


(Atualizado às 12h06)(Com informações dos repórteres Vitor Ogawa e Lúcio Flávio Bortoti, da Folha de Londrina).

André Vargas acaba de ser cassado por 359 a um votos


Câmara cassa mandato do deputado André Vargas por elo com doleiro

Leandro Prazeres
Do UOL, em Brasília

  • Laycer Tomaz - Câmara dos Deputado
    O deputado André Vargas (sem partido-PR) teve o mandato cassado nesta quarta-feira O deputado André Vargas (sem partido-PR) teve o mandato cassado nesta quarta-feira
A Câmara dos Deputados cassou nesta quarta-feira (10) o mandato do deputado federal André Vargas (sem partido-PR), suspeito de ter intermediado negócios do doleiro Alberto Youssef com o Ministério da Saúde e de ter usado um jatinho do doleiro. O pedido de cassação foi aprovado por 359 votos a favor, um contra e seis abstenções. O único voto contra a cassação foi do deputado Zé Airton (PT-CE). 
Com a decisão, André Vargas fica inelegível por oito anos de acordo com a Lei da Ficha Limpa.
A cassação de Vargas aconteceu após a oposição conseguir reverter uma manobra regimental que quase impediu a votação do pedido de cassação. A sessão que votaria o pedido foi encerrada por falta de quórum duas horas antes do prazo habitual. A oposição protestou e o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), recolocou o pedido na ordem do dia.
A sessão que votaria a cassação de Vargas foi iniciada às 11h, mas até as 13h02, o quórum mínimo para que a sessão continuasse, que era de 257 deputados, não estava presente na casa. Pelo regimento, a sessão deveria só poderia ser encerrada por falta de quórum quatro horas depois do seu início.
Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que não estava no plenário da Câmara no momento do encerramento da sessão, assumiu a responsabilidade pela paralisação, mas negou que fosse uma manobra para beneficiar André Vargas.
"Assumo a responsabilidade de ter concordado com o seu encerramento, ao ser informado que duas horas se passaram e o quórum não havia se formado. Não foi no intuito de proteger ninguém", afirmou.
Mais cedo, Vargas tentou adiar, mais uma vez, a votação. Ele encaminhou à Câmara um atestado médico indicando que ele havia sido submetido a uma cirurgia odontológica e que por isso não poderia estar presente à sessão na qual ele faria sua própria defesa.
O atestado, porém, não surtiu efeito. O deputado Eurico Júnior (PV-RJ), indicado como defensor de Vargas, leu a defesa de Vargas.  A votação da cassação já havia sido adiada seis vezes.

Agenda do governdor Beto Richa em Londrina hoje

  • Saiba a programação do governador Beto Richa nos 80 anos de Londrina

  • Alexandre Sanches com informações da ANPr
Nesta quarta-feira (10), aniversário dos 80 anos de emancipação política, Londrina é por um dia a Capital do Paraná. O governador Beto Richa (PSDB) instala o gabinete administrativo do Estado a partir das 8h30 na sede do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar).

Ao longo do dia, uma série de despachos, audiências com autoridades locais e regionais, além de inaugurações, marcam a agenda do governador no município.

Confira:

8h30 – Hasteamento das bandeiras
9h00 – Instalação do gabinete de governo

Despachos e audiências
Correios - Lançamento do selo comemorativo de 80 anos de Londrina
BRDE – Assinatura de contratos de financiamento do BRDE com a Integrada Cooperativa Agroindustrial e Angelus Indústria de Produtos Odontológicos
Paraná Previdência – Lançamento do edital para reforma da Santa Casa R$ 1,9 milhão
Trabalho – Protocolo de adesão de 99 municípios ao Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional
Copel / Sercomtel – Assinatura de contrato para melhorias no sistema de iluminação pública de Londrina
Desenvolvimento Urbano – Homologação de licitações para obras urbanas em Londrina e municípios da região Norte
BRDE – Lançamento do programa para atender o setor de panificação, com entrega do primeiro cartão
Indústria e Comércio – Lançamento da RedeSim no Paraná – Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios
Saúde – Entrega de nova caldeira para o Hospital Evangélico de Londrina; entrega de raio-x e equipamento de ultrassonografia
Agência Paraná Desenvolvimento – Lançamento do Programa Municipal de Atração de Investimentos
Iapar/Copel – Lançamentos do livro “Microalgas Continentais e homenagem ao governador

Entregas
Nove módulos móveis da Defesa Civil para Londrina e mais oito municípios
Três caminhões de Bombeiros para Londrina, Cornélio Procópio e Arapongas
Quatro ônibus da Saúde para o Consórcio de Saúde
Chave do Táxi número 1.000 financiado pela Fomento Paraná

Homenagens
Homenagens de artistas de Londrina ao governador
Homenagem aos 80 pioneiros de Londrina

Audiências
11h: arcebispo Dom Orlando Brandes
11h20: prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff
11h45 - Missão de Nischinomia – cidade irmã de Londrina

Inaugurações e eventos
15h30: Inauguração de 12 quilômetros da duplicação da PR-445 (Sandoz-Uel) - km 85
19h30: Inauguração Centro Cultural Sesc-Fecomércio (antigo cadeião)
22h: 20ª Edição da Festa da Uva Fina em Marialva

COMENTÁRIO: Vai falar tbm sobre aumento do pedágio e IPVA.

Blog do Farina presta homenagem a Londrina

Lembro-me de Londrina nos anos 60.... meu pai comprou uma data ali no Jardim Bandeirantes. De três em três meses meu cai colocava eu e os meus três irmãos na caçamba do Jipe e íamos lá carpi-la. Minha mãe preparava as marmitas de manhã e para  lá íamos felizes. Para nós era uma alegria poder visitar a capital do norte do Paraná. Chegando ali na entrada meu pai nos mostrava com alegria a Indústria Cacique de café solúvel e a fábrica de macarrão Galo. Ele falava: um dia esta região vai estar cheia de indústrias aí nossa data vai valorizar. Vamos lucrar. Infelizmente hoje ele não está mais em nosso meio, mas antes de ir morar com Deus ele chegou a constatar a sua profecia. Londrina hoje tem muitas indústrias, bons hospitais, universidades, lazer, cultura e um povo que continua honesto e trabalhador. Meu pai tinha orgulho de Londrina. Do seu jeito ajudou a construi-la também. Acabou morrendo em um leito de hospital de Londrina. Eu e meus irmãos e irmãs aprendemos dele a amar e torcer por Londrina. JOSÉ CARLOS FARINA. Gravura de Carlos Pascoal - Folha de Londrina

10 homens presos em Rolândia ontem

FOLHA DE LONDRINA

Dez homens são presos com 150 aves silvestres

Celso Pacheco
Animais eram mantidos em cativeiro e tinham anilhas falsas ou adulteradas. Rolândia - Dez pessoas foram detidas e 150 aves silvestres foram apreendidas em 13 residências diferentes em Rolândia (região metropolitana de Londrina) durante uma operação da Polícia Ambiental deflagrada por volta das 6 horas de ontem, que mobilizou 25 policiais. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em residências do centro, Vila Oliveira, e Domingos Neves. A Operação Anilha 2 investigava denúncias de crimes de manutenção ilegal de aves em cativeiro e uso de anilhas falsas ou adulteradas. As anilhas são uma espécie de pequenos anéis que são colocadas nas aves com número de identificação do Ibama autorizando sua criação em cativeiro. Foram encontrados curiós, trinca-ferros, azulões, sabiás, tico-ticos, canários-da-terra, coleirinha, entre outras aves. Eles assinaram um termo circunstanciado e responderão pelo artigo 29 da lei 9.605 de crimes ambientais.

Segundo o sargento Reinaldo Vasconcelos dos Anjos, coordenador da operação, essas verificações são realizadas rotineiramente, mas havia um acúmulo de mais de cem denúncias e a equipe precisou priorizar dez delas. Até o fechamento desta reportagem, a Polícia Ambiental ainda não havia identificado se havia uma relação entre todos esses criadores e se eles faziam parte de uma mesma quadrilha. As aves, que ficaram na tarde de ontem provisoriamente nos corredores do 15º Batalhão de Polícia Militar de Rolândia, serão encaminhadas ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), onde serão submetidas a uma triagem e posteriormente serão colocadas em quarentena. Depois deste período, as que tiverem condições serão reinseridas na natureza e as que não puderem ser soltas continuarão engaioladas e permanecerão presas até que se readaptem ao ambiente.

A ação de ontem é continuação da operação Anilha 1, que foi realizada em Arapongas em novembro deste ano e que resultou na detenção de nove pessoas e a apreensão de 120 aves silvestres.

CONTRABANDO DE CIGARROS

Durante a fiscalização a equipe também encontrou uma carga de mais de cinco mil maços de cigarros contrabandeados do Paraguai. Os maços de cigarro foram encaminhados para a Receita Federal e a o responsável pela mercadoria deve responder pelo crime de evasão de divisas. Vítor Ogawa - Reportagem Local
COMENTÁRIO: Depois destas prisões espera-se que acabe com esta prática boba de prender pássaros silvestres em Rolândia e em todo o planeta.

Deputado Devanil Cobra Reporter fala da política em Rolândia

10/12/14 - 8:00 horas - Pelo jeito o vereador Zé de Paula está 99% eleito para o cargo de presidente da Câmara. Até o deputado Devanil Cobra Repórter concorda. Ele acabou de falar que a Sabine deve assumir hoje o cargo de prefeita de Rolândia e que Zé de Paula deve ser mesmo eleito presidente do legislativo. Parabéns Zé de Paula. Pode encomendar o terno novo. Não esqueça de convidar a equipe do Blog do Farina para o churras.... eu só não sei o que vc foi fazer em Curitiba se o governador está aqui em Londrina hoje.