sexta-feira, 20 de março de 2015

ROLÂNDIA COM 46 CASOS DE DENGUE ESTE ANO (ALERTA A TODA A POPULAÇÃO_



Saúde intensifica ações e convoca população contra a dengue

NÃO ESPERE OS AGENTES AGIREM. AJA VOCÊ AGORA E LIMPE O SEU QUINTAL.....


Palestras em escolas e empresas. Visitas domiciliares. Capacitação de funcionários da saúde, pública e privada. Panfletagem nos bairros. Mutirões de limpeza. Estas são as principais ações que a Secretaria Municipal de Saúde de Rolândia está realizando para a guerra contra a dengue e, também, contra a febre chicungunha, cujos sintomas são parecidos. O objetivo é evitar uma epidemia da doença – em 2015, já são 46 os casos confirmados de dengue.

Para essa guerra, no entanto, um aliado é fundamental: a população. “Os moradores precisam abraçar essa causa”, afirma a diretoria da Vigilância em Saúde do município, Anadélia Liasch Ducci. “É necessário que, todos os dias, os moradores observem se há água acumulada em casa, principalmente depois de uma chuva”, ela orienta. “Cada um tem de cuidar da sua propriedade, porque o vetor é predominantemente domiciliar.”

Neste ano, houve 214 casos notificados, ou seja, com suspeita de dengue. Desse total, 46 foram confirmados e 45 descartados. Em 2014, a saúde pública registrou 1.193 notificações e 276 casos confirmados. No ano epidemiológico, que começa em agosto, Rolândia registrou 362 casos suspeitos e 57 confirmados.

Para tentar evitar uma epidemia, a Secretaria de Saúde iniciou no sábado 14 de março uma série de mutirões de limpeza para recolher material que possa servir de criadouro para o mosquito Aedes aegypti. O esforço conjunto conta com o trabalho dos agentes de endemias, os agentes comunitários de saúde, os escoteiros – que passam de casa em casa, orientando os moradores e recolhendo entulhos – e funcionários e equipamentos da Secretaria de Infraestrutura, para o transporte do material.

Os moradores têm de observar todo e qualquer acúmulo de água. “O mosquito prefere água limpa, mas isso não significa que ele não se reproduz em ouros ambientes, como água suja”, afirma o gerente da Vigilância Ambiental, Alécio Quinhone Junior. “Há estudos científicos que comprovam que o Aedes se reproduz até em água com sal”, ele acrescenta.

Nos primeiros dias de mutirões, foram encontrados muitos materiais utilizados para armazenar água porém sem estarem adequadamente tampados. “Com as notícias recentes sobre a falta de água que castiga principalmente São Paulo, muita gente está armazenando água em casa, mas é preciso tampar de maneira correta”, reforça Alécio Jr. “Também é importante verificar as calhas. Qualquer local que acumule água é um potencial criadouro de mosquito da dengue.”

Por enquanto, a maior incidência do mosquito foi registrada no Jardim do Lago e no Santiago, assim como o número de notificações e de casos confirmados. Neste sábado 21 de março, os mutirões serão realizados nos jardins Perazolo, Franchechini, Rosângelo, Maracanã, no Conjunto Henrique Berger, na Vila Odório e nas ruas Europa e Alfredo Moreira Filho. O esforço, porém, prosseguirá ao menos até a Páscoa e vai atingir todos os bairros de Rolândia.

Além de todas as ações já realizadas e em andamento, a Secretaria de Saúde já solicitou o carro fumacê à 17ª Regional de Saúde, para que o veneno contra as larvas seja aplicado inicialmente nos bairros mais críticos e, se for necessário, em todo o município, afirma Anadélia Liasch. “Está nas mãos de todos o esforço para evitarmos uma epidemia de dengue em Rolândia.


SANETRAN INVESTE MAIS NA LIMPEZA DE ROLÂNDIA



Novos equipamentos reforçam limpeza urbana em Rolândia


Gerentes da Sanetram apresentaram ao prefeito de Rolândia nesta sexta-feira 20 de março dois equipamentos adquiridos pela empresas para reforçar a limpeza urbana em Rolândia. São dois caminhões: um equipado para varrer e recolher o lixo das ruas e outro para a poda de árvores. O investimento é de aproximadamente R$ 1 milhão.

O gerente regional da Sanetran, Rodrigo Cruvinel, afirma que o caminhão “varredeira” vai atuar em toda a área periférica da cidade – no Centro, a varredura é manual. A estimativa, segundo ele, é que percorrer mensalmente 1.350 quilômetros, das seis horas da manhã às onze horas da noite. “O caminhão vai passar pelo menos duas vezes por semana em toda a cidade. Antes, a varredura se dava de dez em dez dias”, diz Cruvinel.

Além da varrição, o caminhão tem equipamento para a limpeza de caixas de bueiros – em Rolândia, são 2,7 mil. “A varrição previne que folhas e lixo não entrem nos bueiros”, explica Rodrigo Cruvinel. “Uma varrição bem feita significa uma cidade sem problemas com enchentes.”

Já o caminhão “cesto aéreo” vai atuar na poda de árvores. Dotado de um cesto que protege o trabalhador contra descargas elétricas e que alcança até 17 metros de altura, o novo equipamento garante maior eficiência nas podas, ao permitir picar os galhos aos poucos, em tamanhos menores em relação ao sistema convencional. A meta é podar todas as árvores de Rolândia no prazo de um ano.

A principal vantagem do novo equipamento, ressalta o gerente regional da Sanetran, é a poda preventiva, que, segundo ele, melhora a iluminação pública, evita que galhos “entrem” na rede elétrica e também evita quedas acidentais de galhos. assessoria.

GAECO PRENDE MAIS 14 NA REGIÃO ( LAVAGEM DE DINHEIRO SUJO E CORRUPÇÃO )

Auditores, ex-delegado da Receita, empresários e policial são presos em operação do Gaeco

Rafael Fantin e Lucas Emanuel Andrade - Redação Bonde







O Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão no início da manhã desta sexta-feira (20) em Londrina e outras nove cidades no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. A Operação Publicano é desdobramento das investigações que apuram fraudes e pagamentos de propinas na Receita Estadual.

A apuração da Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público de Londrina, iniciada há nove meses, aponta a existência de uma organização criminosa envolvida em corrupção ativa (dos empresários) e passiva (dos servidores da Receita Estadual). O esquema envolve ainda falsidade de documentos e lavagem de dinheiro. As investigações ainda não permitem estimar o montante do prejuízo causado pelo grupo aos cofres públicos.

De acordo com o Gaeco, sete auditores fiscais, empresários, um contador e um policial estão entre os presos nesta manhã. André Santelli foi localizado pela Corregedoria da Polícia Civil na delegacia de Ibiporã. Santelli é ex-funcionário da Receita Estadual e irmão de um servidor estadual.

O ex-delegado da Receita Estadual, Dalton Lázaro Soares, e os auditores fiscais Marco Antônio Bueno e Rosângela Semprebom também foram detidos. A mulher presa na rua Paranaguá, no centro de Londrina, é irmã de Luiz Antônio de Souza, auditor preso em janeiro e investigado por exploração sexual. Um dos empresários presos é Stefan Ruthschilling. Ele é dono de uma distribuidora de combustível.

Ao todo, a 3ª Vara Criminal de Londrina autorizou 14 mandados de prisão preventiva, sete mandados de prisão temporária, 30 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de condução coercitiva, quando as pessoas são encaminhadas para prestarem declarações. Os envolvidos estão sendo levados para a sede do Gaeco em Londrina. Ainda não há confirmação oficial de todos os nomes investigados. André Santelli foi transferido para a sede da Corregedoria da Polícia Civil em Curitiba.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos na Receita Estadual de Londrina, em empresas, escritórios de contabilidade e em residências, locais em que foram apreendidos documentos, computadores e quantias em dinheiro. As buscas foram feitas também em Curitiba, Ibiporã, Bandeirantes, Maringá, Campina Grande do Sul e Alvorada do Sul, Palmital (SP), Rio de Janeiro Angra dos Reis (RJ).

Batizada de Publicano, a operação é uma referência bíblica ao nome dado a coletores de impostos no Império Romano que muitas vezes envolviam-se em corrupção cobrando das pessoas além do que deveriam. Os investigados devem ser autuados por formação de quadrilha, corrupção e enriquecimento ilícito.

(matéria atualizada às 11h15)

LU OLIVEIRA VISITA ROLÂNDIA

Esta Oliveira é descendente das Oliveiras de Nazaré, Terra Santa, onde morava José, Maria e Jesus. A encontrei em Rolândia/PR em frente à igreja Matriz!

DANIEL STEIDLE DEBATENDO LAVOURAS D´ÁGUA EM LONDRINA

QUEREMOS LAVOURA D’ÁGUA!!!
A professora Maria Josefa Santos tirando foto do timão que se encontrou dia 18 de março no SESI de Londrina para discutir o futuro da água em nossa região... Assim como a cidade de Nova Iorque com seus + de 8 milhões de habitantes depende das Lavouras D’Água da região à montante de Catskill... a Região Metropolitana de Londrina também precisa ter seu abastecimento garantido com as Lavouras D’Água de Rolândia que é o espigão (divisor das águas) da região... É lá que começa o caminho das águas... É lá que não pode ter mais poluição e impermeabilização... VAMOS FAZER PARTE DESTE TIME?

ROLÂNDIA: MUSEU DE CERA SERÁ INAUGURADO NO DOMINGO, 10 HORAS

FOLHA DE LONDRINA


Divulgação
Divulgação
O Museu de Cera "Amigos de Deus", criado pelo empresário Arlindo Armacollo, na Igreja Matriz de Rolândia, é a nova atração daquela cidade. O Museu Sacro-Histórico é original e já chama a atenção de católicos e outras pessoas. Será aberto no domingo, às 10 horas, por Monsenhor José Agius e Armacollo. E também lá estão as 14 estações da Via Sacra. Entre as 20 obras que serão inauguradas está uma do papa Francisco em tamanho natural. As esculturas são acervo da Igreja Matriz daquela cidade.