terça-feira, 7 de julho de 2015

ENCONTRO BRASIL / FRANÇA EM ROLÂNDIA



ENCONTRO...


Jovens, vindos de Lyon (França), Maringá e Londrina (Brasil), no espaço rural de Rolândia, descobrem o seu “ser criança”. DANIEL STEIDLE

MOÇA É SEQUESTRADA EM ROLÂNDIA


EM DATA DE ONTEM, DIA 06/07, A.P.P., 23 ANOS ESTAVA PARADA NA ESQUINA DA AV. ADELAIDE FARINA COM A RUA HANS KOPP, PRÓXIMO A IGREJA RESSURREIÇÃO, QUANDO DOIS INDIVÍDUOS ENTRARAM EM SEU VEÍCULO DANDO VOZ DE ASSALTO, FAZENDO A MESMA DIRIGIR ATÉ PRÓXIMO AO JARDIM CIDADE VERDE.  NESTE LOCAL COLOCARAM A MESMA NO BANCO TRASEIRO E ASSUMIRAM A DIREÇÃO DO VEÍCULO.  UM DOS BANDIDOS FICOU COM A MESMA NA PARTE DE TRÁS APONTANDO A ARMA PARA A  CABEÇA DA VÍTIMA. A VITIMA CONSEGUIU MANDAR UMA MENSAGEM DE ÁUDIO POR WHATSAPP PARA SEU MARIDO, QUE LOGO EM SEGUIDA ACIONOU A POLÍCIA. OS ASSALTANTES FORAM COM A VÍTIMA E O VEÍCULO ATÉ PRÓXIMO A EMPRESA DORI EM UMA ESTRADA SEM ASFALTO ONDE  DESCERAM DO VEÍCULO E EMPREENDERAM FUGA, LEVANDO COM ELES 450 REAIS E UM ÓCULOS RAY BAN. A VITIMA (UMA JOVEM) INFORMOU QUE UM DELES ESTAVA USANDO MOLETOM PRETO, BONÉ E TOCA PRETA, O SEGUNDO  ESTAVA DE JAQUETA JEANS E  DE COR MORENA. FOI REALIZADO O PATRULHAMENTO POR TODA REGIÃO, MAS NÃO FORAM ENCONTRADOS. QUALQUER INFORMAÇÃO LIGUE NO 190 E SERÁ MANTIDO SIGILO ABSOLUTO. 

 

Gaeco confirma terceira fase da Operação Publicano

Próxima etapa terá como foco recuperação do dinheiro desviado pela organização criminosa; quase 200 pessoas já foram denunciadas pelo MP

Guilherme Batista - Redação Bonde
A Operação Publicano, responsável por investigar um esquema de cobrança de propina descoberto dentro da Receita Estadual em Londrina, terá uma terceira fase. A informação foi confirmada ao Bonde, nesta segunda-feira (6), pelo coordenador do Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), Jorge Barreto da Costa. O promotor revelou que o Ministério Público (MP) já conseguiu identificar novos fatos relacionados ao esquema de corrupção, mas adiantou que a próxima fase da operação terá, como foco principal, a recuperação do dinheiro desviado pela organização criminosa. "Vamos precisar bloquear os patrimônios adquiridos com o dinheiro da corrupção e revertê-los em valores para os cofres públicos do Estado", destacou. 

Arquivo Folha
Arquivo Folha - Organização teria se unido para facilitar a sonegação fiscal mediante o pagamento de propina
Organização teria se unido para facilitar a sonegação fiscal mediante o pagamento de propina


Questionado sobre o montante total desviado pela organização, Costa lembrou que o valor ainda continua desconhecido. "É preciso aguardar o resultado da auditoria que está sendo feita pelo Ministério Público", limitou-se a dizer. 

Nas duas primeiras fases da Publicano, o MP denunciou quase 200 pessoas à Justiça por participação no esquema criminoso. O promotor também não quis revelar se os novos fatos identificados foram cometidos por elementos já denunciados ou ainda desconhecidos na investigação. "Não podemos adiantar nomes. Isso poderia prejudicar o andamento dos nossos trabalhos", justificou. 

A Operação Publicano investiga um esquema criminoso formado por auditores fiscais da Receita, contadores, advogados e empresários, que teriam se unido para facilitar a sonegação fiscal mediante o pagamento de propina. A apuração abrange os crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, concussão e formação de organização criminosa.

MULHER ARRANCA ORELHA DA OUTRA DURANTE BRIGA

Mulher tem orelha arrancada durante briga

Uma briga entre mulheres terminou com uma delas presa e a outra com um sério machucado. A ocorrência foi registrada nesta segunda-feira (6), no Parque Hortência, em Maringá. 

De acordo com a Polícia Militar, uma das envolvidas teve a orelha arrancada com uma mordida. Ela foi atendido pelo Samu e encaminhada em seguida ao hospital. 

A autora da lesão corporal foi presa em flagrante pela PM. O motivo do desentendimento entre as duas não foi esclarecido.

Redação Bonde