sábado, 5 de setembro de 2015

Rolândia: JBS diz que a 'culpa' é da Big Frango Jandelle

Redação Bonde - 04/09/2015 -- 

A JBS divulgou nota sobre o processo de R$ 73 milhões movido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) por irregularidades na unidade da Big Frango, em Rolândia. 

Segundo o MPT averiguou durante a operação "Grande Escolha", os empregados são submetidos a jornadas de até 18 horas e a um ritmo de trabalho até três vezes superior ao adequado. Além disso, 85% dos funcionários trabalham sentido dor e quase 50% sentindo frio. 

Divulgação
Divulgação


Na nota enviada à imprensa, a JBS responsabiliza a Big Frango pela falta de investimentos na unidade de Rolândia. "Desde a chegada da JBS até a realização da força tarefa do MPT, passaram-se apenas quatro meses. Ainda assim, a JBS realizou uma série de investimentos e melhorias nos processos administrativos e de produção". 

O grupo afirma ainda que não foi notificada do processo e "não tem ciência dos detalhes apresentados pela entidade". "A companhia segue com seu plano de investimento em melhorias estruturais e de processos, com o objetivo de levar a unidade de Rolândia aos mais elevados índices de segurança e qualidade do trabalho existentes dentro do grupo".

MISTÉRIO EM ROLÂNDIA


Dois amigos idosos, parentes um do outro, morando como vizinhos, faleceram em Rolândia, no mesmo dia, com prazo de horas um do outro. Trata-se de Atilio Lovato, 99 anos e Adriano Carreira, 96. O filho do Atilio (Paulo) é casado com a filha do Adriano. Morando praticamente no mesmo quintal, passaram muitos anos, encontrando-se e conversando diariamente, tornando-se bons amigos. Os dois pioneiros de Rolândia. Pessoas boníssimas. Os dois colaboradores da igreja católica. Parece até que combinaram. Mas uma certeza temos: Pelas famílias que criaram.. pelos exemplos de cidadãos de bem... homens de palavra... honestos.. bons cristãos...  estão ao lado de Deus. Descansem em paz. JOSÉ CARLOS FARINA


NOTA DE FALECIMENTO EM ROLÂNDIA ( 05/09/2015 )

INFORMAMOS COM PESAR

O FALECIMENTO DE:

ADRIANO CARREIRA, 96 ANOS

PIONEIRO DE ROLÂNDIA ( TRABALHOU COM O PAI MANOEL NA PRIMEIRA EMPRESA DE ÔNIBUS)

VELÓRIO: CAPELA CENTRAL

SEPULTAMENTO: NÃO FOI INFORMADO.

OS NOSSOS SENTIMENTOS DE PESAR À FAMÍLIA

OBS.: FOTO DE UM ÔNIBUS DA EMPRESA VIAÇÃO CARREIRA, EM FRENTE A SEDE, COM OS PROPRIETÁRIOS, PREFEITO ADALBERTO JUNQUEIRA E AUTORIDADES.

CASAL LEOPOLDO e MATHILDE SCHOLOMMER

RUTH BARBARA STEIDLE ESCREVE PARA O FUTURO



CARTA DA VOVÓ:

Querida família, 

Sonho um dia ter outra vez um telefone fixo em que escutar e falar não sejam uma aventura com infinitas variáveis. Um celular que tenha e mantenha torre. Sonho ter tempo, sonho saber mais de vocês. Dá até sono falar tanto de sonho...  A moda de Educação Ambiental, na região, ta como sarampo, pega com uma facilidade terrível. Bimini está virando um must e a velha cada vez mais velha só dá conta de um terço das coisas que deveria fazer... mas pensando bem até que é legal ter tantos voluntários nos quais podemos testar nossas capacidades de doutrinação... Hoje um pirralho de 10 anos me irritou e diante de toda sua classe eu declarei em alto e bom som que os direitos do idoso são tão respeitáveis como os da criança e que o tutelar nada podia contra alguém de minha idade e que portanto ele estava na eminência de levar uns tabefes se não mudasse de comportamento. Funcionou! Ele não saiu de perto de mim, nos tornamos grandes amigos e na hora de ir para o ônibus o guri me abraçou, beijou e pediu “a benção vovó” ... Amanhã tem mais... Temos encontro marcado com uma tropa de técnicos ambientais lá no lixão... Canseira! Espero muito que vocês estejam bem. O celular do Mané se negou a falar com o meu. Grande abraço! Mama RUTH BARBARA STEIDLE 
COMENTÁRIO:
Sempre que olho para a dona Ruth e o Daniel penso o seguinte: Tem muitas manias e pensamentos de um dentro do outro. Não é a toa que são mãe e filho e estão sempre juntos. Mesma coisa com relação aos netos ( filhos do Daniel) . Aproveito o espaço para confessar uma coisa: não tinha muita simpatia com com a dona Ruth, mas hoje conhecendo ela melhor, posso dizer o contrário. Hoje já brinco com ela e atesto que ela é uma das melhores mulheres que conheço em Rolândia em termos de cidadania. Uma guerreira. Uma patriota. Deus abençoe você dona Ruth e sua amada família. Uma grande mãe e vó. Ela fica brava comigo quando ensino os netos a fazerem bagunça. Aí eu olho para ela e a vejo como uma professora rígida inglesa. ( mesmo sabendo que  ela é alemã). O Daniel também abana a cabeça para mim quando faço bagunça com os meninos. Talvez ela pensa assim: "este farrina vai estragar a educação que eu dei para os meus filhos.. Perdão Daniel e Ruth... É o meu jeito... A maior bagunça que fiz com eles foi uma guerra de travesseiro enquanto assistíamos a um filme no Cine Paiolzão. O filme estava chato e eu não aguentei ficar muito tempo quieto. O Endy  olhava para o pai e quando ele não estava olhando devolvia o travesseiro. O outro menino só ria, mas com vontade de entrar na brincadeira. JOSÉ CARLOS FARINA



FARINA ESCLARECE O PROBLEMA DO COMDEMA

A primeira e melhor lei que instituiu o COMDEMA é de minha autoria. Foi no 2º mandato do   Perazolo e foi encomendada pelo Claudinei Barão, o 1º secretário do meio ambiente de Rolândia da história do município. Na época eu era assessor jurídico da prefeitura. O primeiro modelo de notificação desta secretaria foi também elaborado por mim (não sei se guardaram um exemplar para o museu). A primeira notificação foi entregue  ao um chacareiro proprietário de uma área vizinha da ponte do Teresópolis que erradicou dezenas de árvores nativas nas margens do Ribeirão Marabu. Lembra-se Barão? Mas voltando a lei do COMDEMA. Na época entendi ( penso assim até hoje) que os ambientalistas fossem em número de 5 e os outros 5 de indicação do prefeito. O presidente seria eleito em votação feita pelos 10. E ponto final. Depois de algum tempo, já na administração Eurides Moura, mudaram esta lei para que o "poder" fosse dissolvido...  não queriam que os ambientalistas tivessem 50% do poder... diminuíram para 1/5. Aí de lá para cá virou esta guerra. Mas a pergunta que fica é a seguinte: Quem deve cuidar de uma sala de aula? todos respondem: - o professor. E quem deve cuidar do meio ambiente: todos também respondem: um ambientalista.. um ecologista... Espero que alguém aprenda a lição. Dois mais dois tem que dar quatro.  Não é cinco. TEXTO e FOTO By JOSÉ CARLOS FARINA.