sexta-feira, 16 de setembro de 2016

RENATO E SEUS BLUE CAPS EM LONDRINA A AANHÃ

FOLHA DE LONDRINA

Sempre Jovem Guarda

Grupo Renato & Seus Blue Caps relembra sucessos em show amanhã no Teatro Marista; líder da banda falou à Folha2
Renato & Seus Blue Caps: show amanhã com antigos sucessos e momentos intimistas como a homenagem a Charlie Chaplin

O rock romântico que dominou as paradas de sucesso na época da Jovem Guarda volta com força total em Londrina neste final de semana. Renato & Seus Blue Caps, um dos grupos mais representativos do movimento musical que marcou a década de 1960 faz show na cidade amanhã, às 21 horas, no Teatro Marista. No repertório do espetáculo que conta com apoio do Grupo Folha de Comunicação serão lembrados hits como "Menina Linda", "Até o Fim", "Tudo O Que Sonhei" e "Escândalo". 

Fã de rock and roll, Renato Barros uniu-se aos seus irmãos Ed Wilson e Paulo César Barros e juntamente com os amigos Euclides de Paula e Gelson fundou a banda Bacaninhas do Rock da Piedade, em homenagem ao bairro carioca onde todos os integrantes do grupo moravam. No entanto, ao inscrever-se em um concurso musical, o nome da banda foi censurado e o radialista Jair de Taumaturgo sugeriu que os jovens batizassem o grupo de Renato & Seus Blue Caps. Nome que fazia referência ao conjunto norte-americano Gene Vincent And His Blue Caps. 

Especializado em fazer versões de músicas de sucesso na língua inglesa, a banda gravou seu primeiro compacto em 1962. Período em que passou a fazer sucesso com temas como "Não Te Esquecerei" (versão de "California Dreaming", do grupo The Mamas & The Papas), "Menina Linda", (versão de "I Should Have Known Better", sucesso de Jim Diamond ), "Até o Fim" (versão de "You Won't See Me") e "Tudo O Que Sonhei" (versão de "If I Fell'), ambas de John Lennon e Paul McCartney. "Eramos loucos pelos Beatles, que estavam explodindo naquela época. Eles sempre foram nossa maior referência musical", relatou Renato Barros em entrevista à FOLHA por telefone. 

Em 1963 Ed Wilson saiu do grupo e iniciou carreira solo, sendo substituído por Erasmo Carlos, que teve uma participação breve no grupo. Nessa a banda passou a se apresentar no programa Jovem Guarda e em inúmeros shows, festas e bailes. "Foi nosso auge de popularidade. Fazíamos inúmeras apresentações em todo o País. Uma juventude inteira acompanhou nosso sucesso", enfatiza o líder do grupo. "Curiosamente, nosso público foi se renovando ao longo dos anos e hoje em dia é mais frequentado pelos jovens que curtem rock do que pelos fãs de antigamente", completa Renato. 

Londrina esteve na rota da banda entre as décadas de 1960 e 70. "Vai ser uma alegria muito grande voltar à cidade onde sempre fomos muito bem recebidos", afirma Renato ao revelar algumas surpresas preparadas para o público. "Vamos cantar todos os nossos sucessos com uma roupagem mais rock and roll. Tem também momentos mais intimistas como uma homenagem a Charlie Chaplin, que me inspirou a compor com a música "Smile" e também ao Nat King Cole, outro grande ídolo meu. Também vou cantar músicas minhas que foram sucesso na voz de outros cantores, como "Devolva-me' (sucesso da dupla Leno e Lilian regravada por Adriana Calcanhoto)", antecipa o compositor que já teve mais de 50 canções gravadas por nomes como Roberto Carlos, Wanderléia e Erasmo Carlos. 
A banda que já teve várias formações atualmente conta com Renato Barros (guitarra e voz), Cid Chaves (saxofone), Darci Velasco (teclado), Amadeu Signorelli (baixo) e Gelsinho Morais (baterista). 

Serviço:
Renato & Seus Blue Caps
Quando – Amanhã, às 21 horas
Onde – Teatro Marista (Av. Cristiano Machado, 240)
Quanto – R$ 60 a R$ 195*
Pontos de Venda - Mr. Cuca (Shopping Catuaí e Rua Sergipe, 1527), Pátio San Miguel ( Av. Higienópolis, 762), Óticas Diniz e site www.diskingressos.com.br 

* Assinantes da Folha de Londrina têm desconto de R$ 75 na compra de ingressos para os setores A e C

Marcos Roman
Reportagem Local