terça-feira, 25 de outubro de 2016

Ameaça de morte faz direção de escola cancelar aulas

Mensagem mencionando alunos de Lerroville assustou os pais, que foram buscar as crianças na instituição

A direção da Escola Municipal Bento Munhoz da Rocha Neto, no Distrito de Lerroville, zona sul de Londrina, foi surpreendida no final da manhã desta segunda-feira (24) por dezenas de pais que foram buscar os filhos no encerramento das aulas. De acordo com o diretor da instituição, Acyr Plath, o semblante da maioria "era de desespero" depois de uma mensagem ameaçadora que circulou pelo Facebook e tratava de alunos que estudam em Lerroville. 


Reprodução/Facebook

O usuário, batizado como "Marçal Assasi", escreveu: "Lerroville mi espere 2 feira na escola si num da nada errado eu eos meu parcero vamo matar 35 alunos". A mensagem foi postada às 21h06 da última sexta-feira (21). "Tudo começou com um pai que chegou às 11 horas, apavorado. Ele insistia em retirar a filha a todo custo. Logo depois, um cordão de pais e mães se formou do lado de fora do colégio. Todos bem assustados com a ameaça", disse Plath. 

O jeito foi solicitar autorização da Secretaria Municipal de Educação para cancelar as aulas. Apenas quatro funcionários permaneciam na escola para tocar os trabalhos administrativos. Um boletim de ocorrência foi registrado na polícia para oficializar a denúncia. "Ninguém sabe quem é este rapaz, mas, em todo caso, resolvemos suspender", avaliou o diretor. As aulas serão retomadas nesta terça-feira. 

Procurada pela reportagem, a secretária municipal de Educação, Janet Thomas, afirmou que a ameaça partiu inicialmente para os estudantes do Colégio Estadual de Lerroville. "Recebemos a informação de que a diretora de lá comunicou a situação aos pais. Como muitos possuem filhos menores estudando na rede municipal de ensino, foram desesperados até a Bento Munhoz da Rocha Neto", disse. 

A Secretaria de Defesa Social foi acionada para averiguar o caso. "Eles, que são especialistas na segurança pública, estão mantendo contato com a PM e vão nos orientar da melhor forma possível", comentou a secretária.

Rafael Machado Grupo Folha