sábado, 12 de novembro de 2016

ROLÂNDIA: COMPENSA CRESCER SEM PLANEJAMENTO



DANIEL STEIDLE

ROLÂNDIA CAMINHANDO (1)...
Tomara que a fúria de um "crescimento a toda lei", que se abateu sobre Rolândia, se acalme... que ventos mais calmos nos levem de volta a razão... de exigir um quadro real do grau de abandono de nossa cidade... que ai possamos "crescer" recuperando espaços velhos, dando novos sentidos... que o espaço rural volte a ter sua função social e ambiental... que nas praças e ao logo dos caminhos, das rodovias e dos espigões de água possamos ter pomares e muita vida... além da água da chuva poder voltar calmamente ao seu ciclo...
COMENTÁRIO:

DEVEMOS PLANEJAR SIM E CUIDAR DAS MATAS, SOLOS, ÁGUA, ANIMAIS, PEIXES, AVES E ATMOSFERA... PARA QUE OS NOSSOS DESCENDENTES POSSAM CONTINUAR A VIVER COM QUALIDADE DE VIDA NO FUTURO. JOSÉ C. FARINA