sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

SANEPAR INFORMA OS ROLANDENSES

Abastecimento de água de Londrina e Cambé foi 100% restabelecido, diz Sanepar

Redação Bonde com assessoria de imprensa - 15/01/2016 


Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira (15), a Sanepar informa que o abastecimento de água de Londrina e Cambé foi 100% restabelecido. A normalização do sistema, com retorno à produção plena, ocorreu durante a noite de quinta (14). Como os níveis dos reservatórios que distribuem a água ainda não estão totalmente recuperados, pode haver problemas pontuais em algumas regiões até domingo (17). 


O temporal do início da semana afetou os dois sistemas de abastecimento responsáveis pelo fornecimento de água de Londrina e Cambé, os sistemas Tibagi e Cafezal. A inundação das captações, o excesso de turbidez e o desalinhamento de uma adutora fizeram com que 70% da população ficasse desabastecida. 

Durante esse período, a Sanepar atendeu com caminhão-pipa todos os hospitais de Londrina e de Cambé. Na área de saúde, a prioridade foi atender os serviços onde havia internação. 




Reprodução/Pixabay
Reprodução/Pixabay



Confira a situação em outras cidades: 



ROLÂNDIA - A meta da Sanepar é produzir 60% de água até domingo. Até domingo (17), o abastecimento de água em Rolândia deve atender a 60% da população. O anúncio foi feito na manhã de hoje (15) pelo presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche, durante entrevista coletiva na cidade. 

Profissionais da empresa, de várias regiões do Estado, estão trabalhando 24 horas por dia para a recuperação dos serviços de abastecimento na cidade. Em todo o Paraná, o sistema de Rolândia é o mais crítico. As chuvas do início da semana destruíram totalmente a unidade de captação e a estação de tratamento de água. 

Para garantir essa produção, a Sanepar está captando água de um poço alugado da Cocamar e vai colocar em operação ainda hoje um outro poço, na região do Conjunto Santiago. Empresas da cidade estão colocando à disposição dos moradores água de poços, que não é potável, mas pode ser utilizada para lavar roupa, tomar banho e fazer limpeza. 

Nesta sexta foi restabelecida a energia elétrica nos sistemas danificados para que sejam feitas a limpeza e a desinfecção das instalações. Será necessário recuperar três adutoras de recalque de água bruta, fazer a travessia de uma delas e refazer a base de um reservatório. 

"Fazemos um apelo para que a população faça uso racional da água, deixe de lavar carros e calçadas porque vivemos uma situação bastante precária e agora é hora de economizar", ressaltou o presidente da Companhia. Ele destacou ainda o empenho dos empregados que trabalham sem interrupção para atender a população. "Ainda não tivemos tempo para fazer as contas de quanto tudo isso vai custar para a empresa. O maior desafio para nós é recuperar as instalações porque o valor maior é a vida dos paranaenses", disse.

moradores de Rolândia poderão sacar FGTS

Rolândia tem prejuízo de R$ 33 milhões

Thamiris Geraldini - Redação Bonde - 15/01/2016 

A cidade de Rolândia registrou um prejuízo de R$ 33 milhões com os estragos registrados pela chuva forte que atingiu o Paraná nos últimos dias. Com 36.240 pessoas afetadas, a administração municipal deve disponibilizar o resgate do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) às famílias prejudicadas. Não há uma data para que o recurso esteja efetivamente disponível. 


Celso Pacheco/Grupo Folha
Celso Pacheco/Grupo Folha



Rolândia foi uma das cidades mais atingidas pela chuva e o estado atual é considerado de calamidade pública. Os estragos deixaram todos os moradores da cidade sem água, além de 1 mil pessoas desalojadas e 9 mil casas danificadas. Dos imóveis prejudicados, 1,6 mil foram moderadamente e 150 gravemente afetados; 50 ficaram totalmente destruídos. 

A previsão da Sanepar é que a normalização do abastecimento de água à população ocorra em aproximadamente 10 dias. Enquanto isso, a empresa trabalhará com alternativas, através de rodízio na distribuição e abastecimento através de caminhão pipa. 

Celso Pacheco/Grupo Folha
Celso Pacheco/Grupo Folha



(Colaborou a repórter Viviane Costa, da Folha de Londrina)

2ª NOTA DE FALECIMENTO EM ROLÂNDIA ( 15/01/2016 )


FUNERÁRIA SANTA TEREZINHA INFORMA


O FALECIMENTO DE :

FRANCISCO BORGES DE FREITAS, 86 ANOS

VELÓRIO: NÃO FOI INFORMADO

SEPULTAMENTO: 14:00 HORAS ( 16/01/2016 )

OS NOSSOS SENTIMENTO DE PESAR À FAMÍLIA

OBS.:  O Saudoso  Sr. Francisco foi funcionário da prefeitura muito tempo e trabalhou como taxista


VÍDEO 4ª DIA APÓS A TRAGÉDIA DA CHUVA EM ROLÂNDIA - By FARINA

SANEPAR TRABALHOU A TODO VAPOR HOJE NA ESTAÇÃO DO EMA

Estive na Estação de Tratamento de Água da Sanepar pelo  outro lado do Rio Bandeirantes e constatei que os funcionários da Sanepar e empreiteiras estão trabalhando a todo vapor. Produzi um vídeo que logo mais estará no ar. FOTOS By JOSÉ CARLOS FARINA






















ROLÂNDIA: PONTO DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DA FACCAR

FOTO By JOSÉ CARLOS FARINA


ISABELLY VITÓRIA FALECEU

FUNERÁRIA SANTA TEREZINHA INFORMA

O FALECIMENTO DE :

ISABELLY  VITÓRIA, ( 2 ANOS E 4 MESES DE IDADE )

FALECIMENTO OCORREU POR VOLTA DAS 18 HORAS

VELÓRIO: NA CAPELA DO CENTRO - INÍCIO AS 24 HORAS.

SEPULTAMENTO: 11:00 HORAS ( 16/01/2016 )

OS NOSSOS SENTIMENTO DE PESAR À FAMÍLIA


ROLÂNDIA: ESTADO MANDA KITS PARA OS DESABRIGADOS DAS CHUVAS





Participei nesta manhã da entrega dos kits fornecidos pelo Governo do Estado no Colégio Vitório Franklin.

São 200 kits que possuem material de limpeza, higiene pessoal, toalhas e colchões.



C

VÍDEO FARINA FILMA A DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA COM CAMINHÕES PIPA

ROLÂNDIA: ASSISTÊNCIA SOCIAL CONTINUA CADASTRANDO CASAS DANIFICADAS

Conversei agora com a funcionária Angela da Assistência Social e ele me disse que continuam cadastrando e protocolando os pedidos de vistorias de danos a imóveis prejudicados pelas chuvas dos últimos dias. Hoje já atenderam 250 pessoas e ontem 170.

ROLÂNDIA: SANEPAR PEDE 10 DIAS DE PRAZO PARA RESTABELECER A ÁGUA POTÁVEL

Estação da Sanepar destruída pelas chuvas será reconstruída em 3 meses

Guilherme Batista - Redação Bonde - 15/01/2016 

Equipes da Sanepar de todo o Estado estão trabalhando 24 horas por dia para que, em 10 dias, seja restabelecido um sistema alternativo de fornecimento de água em Rolândia (região metropolitana de Londrina), cidade que enfrenta a situação mais crítica de abastecimento provocada pelas chuvas no Estado. O sistema de captação dos rios Jaú e Ema e a estação de tratamento de água foram completamente destruídos. Serão necessários de dois a três meses para a reconstrução das unidades. "Organizamos uma força-tarefa para resolver a situação com a maior antecedência possível", disse o gerente geral da Sanepar na Região Nordeste, Sérgio Bahls. 


Para chegar à captação e à estação de tratamento, a Sanepar está construindo um novo acesso com máquinas e caminhões, passando por um terreno particular. A Copel está trocando os postes de energia da captação e da estação de tratamento e vai disponibilizar para a Sanepar uma subestação de energia móvel. 


Reprodução/Notícias de Rolândia
Reprodução/Notícias de Rolândia



Como alternativa, a Companhia está alugando poços de terceiros. Já foi alugado, por exemplo, um poço da fábrica de sucos Cocamar, recentemente desativado. Caminhões-pipa estão atendendo o hospital da cidade e situações de emergência. 

Algumas empresas em Rolândia estão disponibilizando água potável, de seus poços, para a população, como medida urgente, como Posto Caviúna, Posto Presidente, portaria da Corol, silos Vanzella, Chácara Santana, KRM, Conab, Faccar, Posto Talismã em frente a AABB e empresas de bebidas D'afonte.

VÍDEO TRAGÉDIA DE ROLÂNDIA NA TV TAROBÁ DE LONDRINA

ROLÂNDIA: PREFEITO FRANCISCONI FAZ AGRADECIMENTOS

Gostaria de deixar aqui, publicamente, o meu sincero e profundo agradecimento ao pessoal da Defesa Civil, que, desde a terça feira á tarde, até o dia de ontem, começo da noite, junto com todos os Secretários Municipais e Funcionários da Prefeitura, não mediram esforços e se desdobraram, trabalharam incansavelmente 24 horas por dia, sem reclamar de absolutamente nada. Andaram pela cidade toda, verificando os estragos, colhendo dados, ajudando pessoas, enfim, ajudando da melhor maneira possível. Neste terrível momento por que passa a nossa Rolândia, o pior momento na história de nossa cidade, momento em que muitas famílias estão sofrendo muito com a perda de tudo o que conquistaram com muita dificuldade, muitas pessoas fora de casa, crianças, idosos, a população sofrendo com a falta de água, ... a solidariedade da população é algo emocionante, no que tange ás doações de roupas, alimentos, água potável ( oferecendo seus poços artesianos,...) , enfim, todos se ajudaram neste momento tão difícil. Todos doaram um pouquinho de si. Apesar disso, como sempre, muita gente fala bobagens, com total desconhecimento do que está falando, do que está acontecendo. Quanto ao Decreto de Calamidade Pública, tem que haver um roteiro, colher dados, alimentar um sistema, para que se alcance o Decreto de Calamidade ou Emergência. Não acontece em um estalar de dedos, como um passe de mágica. Não é má vontade do Prefeito. Aí é que entra o esforço da Defesa Civil+funcionários da Prefeitura+Secretários Municipais. Fizeram tudo o que tinha que ser feito num tempo record. Vamos pensar melhor antes de se tentar tirar proveito de uma situação tão grave como a que estamos passando. Vamos ser mais responsáveis com o que publicamos nas redes sociais. Vamos sair da frente do computador, parar de escrever bobagens e mentiras, e sair ás ruas para ajudar. Se, realmente, queremos mudanças, vamos começar mudando a nós mesmos, nossas atitudes. Nós, da Prefeitura de Rolândia, funciona´rios e Secretários, vamos fazer de tudo o que estiver ao nosso alcance, para restabelecer a normalidade da nossa cidade o mais rápido possível. Podem contar conosco. Obrigado Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Secretários Municipais e Funcionários da Prefeitura. Obrigado população de Rolândia, que deu um show de solidariedade. Aos Vereadores que estiveram junto nesses dias difíceis.É de vocês que a nossa cidade tem que ter orgulho. 
Vamos, juntos, fazer a diferença. Vamos ,juntos,(re)construir uma Rolândia melhor.
Deus abençoe a todos. LUIZ FRANCISCONI ( PREFEITO MUNICIPAL )

ROLÂNDIA: TELEFONE PARA INFORMAR DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA

Fiz uma entrevista agora de manhã e anotei o número do telefone da Assistência Social da Prefeitura.
Ligue para saber onde vai ter caminhão pipa e locais de doação de água.
Se vc for distribuir água  ligue neste  número para saber qual o bairro da vez.
TELEFONE
3906-1139


ROLÂNDIA: MENSAGEM RECEBIDA






Jair Braz ( VIA FACEBOOK)


Caro amigo José Carlos Farina eu sei que a situação ai em Rolândia não anda bem , mas o povo rolandense é forte e trabalhador. Pessoas honradas... e vão com certeza vencer mais esta tarefa imposta pela natureza .
Estou distante mais rezando por todos... tenham fé que esta tempestade irá passar, pois Deus esta comandando de tudo. Fiquem com a paz do senhor , amém !

ROLÂNDIA: MAIS UM LOCAL ONDE RECEBER ÁGUA DOADA




Agora a noite! 23 hrs. Rua Ivaí, no Parque Industrial Bandeirantes. Vamos viralizar & compartilhar. Não vamos deixar ninguém, sem água. Vamos Rolândia, juntos passaremos por, mais, essa.











C

TRAGÉDIA DE ROLÂNDIA NA FOLHA DE HOJE

Rolândia decreta estado de calamidade pública

Outros quatro municípios paranaenses decretaram estado de emergência; são eles, Jataizinho, Mandaguaçu, Rio Bom e Sabáudia

Gina Mardones
"Abandonamos a casa que construímos por causa do medo. Tivemos que alugar uma nova residência devido o risco de desabamento", lamenta Adriana Lopes

Rolândia - O prefeito de Rolândia, Luiz Francisconi Neto, assinou no início da noite de ontem o decreto de estado de calamidade pública em decorrência dos estragos provocados pelo alto volume de chuva no início desta semana no município. De acordo com o último boletim da Defesa Civil, mais de 36 mil rolandenses foram afetados pelo acumulado de precipitações, que chegou a aproximadamente 300 mm, entre segunda-feira e terça-feira, total bem acima da média histórica do mês. "Desde o primeiro momento, quando vimos a gravidade da situação, declaramos estado de emergência. Com os dados colhidos pela Defesa Civil, chegamos ao estado de calamidade", afirmou Francisconi em vídeo divulgado pela página da prefeitura no Facebook. 
Segundo a Secretaria de Assistência Social, cerca de 9 mil casas foram danificadas e 50 residências foram destruídas. Assim, aproximadamente mil pessoas continuam desalojadas e 36 moradores estão abrigados na escola municipal Vitorio Franklin devido a interdição das casas em locais de risco. "Abandonamos a casa que construímos por causa do medo. Tivemos que alugar uma nova residência devido o risco de desabamento", lamentou a dona de casa Adriana Lopes, moradora do Jardim Nobre. 
A secretária de Assistência Social, Rosemari Veronez, explicou que o levantamento sobre os danos provocados aponta para necessidade de verbas estaduais e federais para a reconstrução do que foi destruído pelas fortes chuvas. "Agora, aguardamos a homologação do Estado e confirmação da União para liberação de recursos", afirmou. Ela lembrou que as doações de água mineral continuam sendo realizadas por causa do problema no abastecimento do município. A principal estação da Sanepar foi destruída pela enxurrada do Rio Bandeirantes. A Prefeitura de Rolândia convocou uma entrevista coletiva na manhã de hoje para divulgar o plano de recuperação do município após a publicação do decreto de calamidade pública no Diário Oficial do município. A estimativa da Prefeitura de Rolândia é de que os prejuízos públicos superem os R$ 20,4 milhões, além de quase R$ 10 milhões de danos privados. 

ESTADO DE EMERGÊNCIA
Outros dois municípios da região metropolitana de Londrina, Sabáudia e Jataizinho, decretaram estado de emergência. De acordo com o secretário de governo da Prefeitura de Jataizinho, Eric Bruno da Silva, o município espera receber ajuda dos governos estadual e federal para obras emergenciais e de prevenção no caso de futuras enchentes. Na tarde de ontem, com o retorno da água ao nível normal, muita lama apareceu. A Copel religou a energia nas região das chácaras para que os moradores pudessem iniciar a limpeza. Na Vila Pimenta, próxima à ponte da BR-369, sobre o Rio Tibagi, os moradores receberam doações de cestas básicas de voluntários de uma escola. Em várias casas, a lama chegou próximo ao teto. A prioridade é de doações de água, alimentos, roupas, móveis e eletrodomésticos. 
O prefeito de Sabáudia, Edson Hugo, informou que a zona rural foi a principal região atingida no município. "Pontes foram arrasadas, casas destruídas e famílias ficaram ilhadas por causa das enxurradas", acrescentou. A Prefeitura de Tamarana, na região de Londrina, também pode decretar estado de emergência ainda hoje. Segundo a coordenadora da Defesa Civil municipal, Josemara Lisboa, a zona rural sofreu grandes prejuízos, como a destruição de 120 caixas de contenção, 15 bueiros, além quatro pontes que vão ter que ser reconstruídas. "Tamarana tem mais de 13 mil habitantes, sendo que 40% vivem na zona rural, onde 350 quilômetros de estradas devem passar por recuperação", afirmou. Ela disse que prejuízos devem ser confirmados antes da assinatura do decreto de emergência, no entanto, o orçamento municipal será comprometido. "Cerca de 30% da arrecadação é proveniente de impostos da indústria de papel que foi destruída pela enxurrada. Quase cem pessoas trabalham no local. O prejuízo apenas com a estrutura física é de aproximadamente R$ 4 milhões", informou. Os municípios de Mandaguaçu (Noroeste) e Rio Bom (Vale do Ivaí) também decretaram situação de emergência no Paraná. (Colaborou Celso Felizardo/Reportagem Local) 

SERVIÇO
Locais para doações:
Em Jataizinho - Ginásio de Esportes Domingos Ribeiro, o Domingão, na Rua Barão de Antonina, 709, Centro. Informações na Assistência Social pelo telefone: (43) 3259-3742 

Em Rolândia - Escola Municipal Vitorio Franklin – Atrás do Estádio Erich George
Telefone: (43) 3906-1078 

Continue lendo: 
Rafael Fantin
Reportagem Local