sábado, 12 de março de 2016

POLICIAL É ALVEJADO DURANTE ASSALTO A BANCO EM JANDAIA DO SUL - PR.

PM é baleado em confronto após explosão de caixas eletrônicos

Redação Bonde - 12/03/2016 -

Um policial militar foi baleado durante a madrugada deste sábado (12), na região de Jandaia do Sul, durante confronto com assaltantes que estavam em fuga, após explodirem caixas eletrônicos na cidade de Marialva, no norte do Paraná. 

Testemunhas relataram que quatro indivíduos encapuzados chegaram em um veículo e, em uma ação rápida, explodiram caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil (BB), no centro da cidade. 

Segundo informações da Polícia Militar, o roubo ocorreu por volta das 3h45. Pouco depois a polícia foi acionada e localizou a quadrilha. Houve perseguição e quando as equipes faziam um cerco aos bandidos, na BR-369, entre as cidades de Jandaia do Sul e Marumbi, os ladrões passaram a atirar contra os policiais. 

De acordo com informações da PM, os indivíduos estavam em poder de armamentos de grosso calibre. O soldado Thiago Vinícius Antoniassi, de 26 anos, foi atingido com um tiro na coxa. O policial foi socorrido e encaminhado ao hospital da Providência, de Apucarana. Apesar da tentativa de bloqueio, os ladrões conseguiram fugir. 

O hospital informou que o policial foi atendido no início da manhã e recebeu alta logo após receber os cuidados. 

Já a agência do BB ficou bastante danificada. A gerência não confirmou se a quadrilha conseguiu saquear os equipamentos. O local foi isolado para a perícia. (Colaborou Jéssica Santos)

FOTOS DE ROLÂNDIA NORTE DO PARANÁ 12/03/2016

FOTOS By JOSÉ CARLOS FARINA

CLIQUE PARA AUMENTAR






















































































































































































ROLÂNDIA: FEIJOADA DA CONFRARIA

12/03/16 - 12:30 HORAS - FOTOS By JOSE CARLOS FARINA
















ROLÂNDIA: DESPERDÍCIO DE ENERGIA ELÉTRICA

12/03/16 - GIN. ESPORTES AGORA - FOTO By JOSE CARLOS FARINA


ESFIHAS EM ROLÂNDIA

ESPAÇO DO  BLOG DO FARINA.



FARINA VENCE QUATRO PROCESSOS JUDICIAIS NO FÓRUM DE ROLÂNDIA



Acabou de sair a sentença transitada em julgado. A última sentença do 4º processo que respondi por ter feito comentários a favor do povo de Rolândia. Este em favor do patrimônio histórico e cultural. Por este comentário foram três processos. Venci os três. O quarto foi por ter atacado o parecer que autorizou a instalação de uma industria de baterias com utilização de chumbo para o km. 7. Dois processos promovidos por Maria Luiza Muller, um por Johnny Lehmann e o último por Flávia de Paula. Os juizes entenderam que a minha preocupação e comentários foram nos 4 casos em favor do interesse público. Nunca houve intenção de difamar deliberadamente ninguém. Mais uma vitória. Não foi fácil.. gera sempre preocupação... mesmo eu sendo advogado e fazendo a própria defesa, precisamos ir atrás de testemunhas e documentos. Mas se Deus é por nós, quem será contra nós? 1.000 cairão ao meu lado, 10.000 a minha direita e eu não serei atingido, praga alguma me atingirá. A seus anjos Deus dá ordens a meu respeito, para que me livrem de todos os perigos... O Senhor é meu pastor.. minha Rocha e Fortaleza.. refúgio seguro... Ele me conduz por verdes pastos e por águas tranquilas...Obrigado Deus!... Obrigado a todos que acreditam no meu trabalho e na minha palavra. JOSÉ CARLOS FARINA
OBS.: PARTE DA SENTENÇA:
As palavras escritas no blog são manifestação de indignação dos réus pelo suposto destino da história e cultura do município.. Não foram proferidos xingamentos nem expressões de baixo calão, sinalizando ausência de abuso do direito de expressão. Ainda que a autora da ação tenha recebido a matéria com um certo desconforto, é preciso ponderar que a mesma, na qualidade de agente público está sujeita a críticas e elogios, que, dentro dos parâmetros da proporcionalidade e razoabilidade, como ocorreu nos autos, não são aptos a gerar o dever de indenizar, porque decorrentes da liberdade de manifestação do pensamento, princípio expressamente resguardado pela Constituição Federal.