quarta-feira, 18 de maio de 2016

MST RESISTE NO OESTE DO PARANÁ PARA DESOCUPAR UMA FAZENDA INVADIDA

VÍDEO ENTREVISTA COM O ESTUPRADOR SERIAL DE ROLÂNDIA

3 MORTOS NA EXPLOSÃO DA FÁBRICA DA PINDUCA

Morre a terceira vítima de explosão na fábrica da Pinduca

Redação Bonde - 18/05/2016 

A terceira vítima da explosão ocorrida em 4 de maio na fábrica da Pinduca morreu nesta quarta-feira (18). Cesar de Souza Silva, de 27 anos, estava internado no Hospital de Urgências de Goiânia. No entanto, não resistiu aos ferimentos. 

Segundo o hospital, o funcionário teve 80% do corpo queimado. O corpo deve ser transferido para Cianorte até a noite desta quarta. E o velório está programado para ser iniciado em seguida. 

De acordo com a Pinduca, até o momento, outros cinco trabalhadores continuam internados. Três não correm risco de morrer, no Hospital Evangélico de Curitiba. Um também em estado estável, no Hospital Universitário de Londrina. E o outro, teve melhoras significativas, no Hospital de Urgências de Goiânia. 

A explosão 

No dia 4 de maio, ocorreu uma explosão em uma secadora de amido de milho, na fábrica da Indústria Alimentícia Pinduca, por volta das 15h30, em Cianorte. Ainda não se sabe o motivo da explosão. 

Nesta data, Ricardo da Silva, de 35 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu soterrado no local. 

No dia 5 de maio, a segunda vítima, Vanderlício de Alexandrini, 56 anos, teve 68% do corpo queimado e estava internado na UTI da Santa Casa da cidade, no entanto, também não resistiu aos ferimentos. (com informações do G1) 

NOTÍCIAS DE ROLÂNDIA - PR. 18/05/2016


SEG, 16 DE MAIO DE 2016 



Dando sequência no Programa Municipal de Recape, a Secretaria de Infraestrutura promove benfeitorias na Rua Domingos Neves no Parigot de Souza. A via está sendo recapeada. Tão logo o serviço seja finalizado, a Rua das Orquídeas também será contemplada com o recape asfáltico. Da Assessoria. LEIA MAIS...

SEG, 16 DE MAIO DE 2016 17:41



A Secretaria de Infraestrutura promove benfeitorias no Jardim Augusto Pizzaia. Dando sequência nas melhorias no sistema de drenagem das vias públicas, além das limpezas e desentupimentos, as bocas de lobo do bairro estão sendo duplicadas. Todas as vias públicas em que a inclinação supere 7% terão este tipo de melhoria. Da Assessoria. 

SEG, 16 DE MAIO DE 2016 16:39



O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Professora Terezinha Bertochi, situado na Rua Sol Nascente 25, no Jardim Nobre, foi inaugurado neste domingo, 15 de maio. Na inauguração, muita emoção por conta de lembrar da Professora Terezinha Bertochi, que foi alfabetizadora por 27 anos da rede municipal de ensino e que faleceu em 2013. Os familiares, o esposo Francisco Martins, o irmão José e as sobrinhas Antonia e Ivani prestigiaram a solenidade. A hoje professora Patrícia de Medeiros, que foi aluna da Professora Terezinha, relembrou momentos marcantes da trajetória da homenageada. A Diretora da unidade Liliane Borges também emocionou os presentes ao descrever a trajetória da construção do CMEI. O Prefeito Dr. Francisconi destacou que a unidade escolar inaugurada vai beneficiar 140 alunos e que dali sairá o futuro de Rolândia, do Paraná e do Brasil. Estiveram na solenidade também, a Primeira Dama Dra. Nilza Francisconi, o Vice Prefeito Professor Fiat, os Secretários Municipais de Educação Rosilene Moloni, Saúde Rosana Alves, Assistência Social Rozimari Veronez, Finanças Francisco Ramos, Planejamento Dario Campiolo, Agricultura e Meio Ambiente Paulo Gripp, Esporte e Cultura e Turismo Paulo Pereira, Compras e Licitações Maria Gorla,Infraestrutura Wanderlei Massucci e o Chefe de Gabinete Diego Silva; O Ex-Prefeito Eurides Moura;Os Vereadores José de Paula Martins, Alex Santana, Reginaldo Silva, Rodrigo Jorge, João Ardigo e Waldemar Moraes; lideranças eclesiásticas, comunitárias e convidados.A unidade vai atender 140 alunos de 0 a 5 anos a partir desta segunda-feira, 16 de maio, em regime de educação integral.O CMEI custou cerca de R$ 1,7 milhão, sendo R$ 1.454.232,23 em recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e o restante a contrapartida do Município. A creche tem 1.32,58 m2 em área construída e dispõe de salas e banheiros adaptados para as crianças, amplo pátio e parque infantil. Da Assessoria.LEIA MAIS...

SEG, 16 DE MAIO DE 2016 12:10



A Caixa Econômica Federal, por meio do Pró-Transporte, liberou cerca de R$ 1,5 milhão de reais em financiamento para a abertura do edital de licitação visando recapear e pavimentar vários pontos da cidade. A confirmação foi repassada pelo Secretário de Planejamento Dario Campiolo ao Prefeito Dr. Francisconi na manhã desta segunda-feira, 16 de maio. Os trechos já autorizados e que serão contemplados são:
Avenida e Rua Projetada A – pavimentação – acesso ao novo cemitério municipal
Avenida Japão – pavimentação – duplicação de uma quadra
Rua Piquiri –pavimentação e recape
Jardim Morada do Sol – pavimentação e recape
Ruas Ana Maria Salles da Silva e Luiz Jordão – pavimentação
Rua Wenceslau Braz- recape
Rua Estilac leal – recape de uma quadraLEIA MAIS...

SEG, 16 DE MAIO DE 2016 12:01



A campanha de vacinação contra o vírus Influenza, causador da H1N1 e outros tipos de gripe, entra na reta final: a imunização será realizada até esta sexta-feira, dia 20 de maio, em todos os Postos de Saúde da cidade. A campanha é voltada aos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde: crianças maiores de seis meses a cinco anos, gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz em um período de 45 dias), profissionais de saúde, idosos a partir de 60 anos e pessoas com doenças crônicas. Para ter direito à vacina, os pais precisam levar a carteirinha de vacinação de seus filhos; as gestantes e puérperas, a carteira de pré-natal; os profissionais de saúde, uma carteirinha profissional; e os idosos, o RG. Para os pacientes com doenças crônicas, é exigida uma declaração do médico ou uma prescrição de medicamento com o seu nome que tenha sido feita até 90 dias antes. Rolândia alcançou até aqui cerca de 70% da meta de vacinação. A rede municipal de saúde atende das 7h às 17h. Da Assessoria. 

SEG, 16 DE MAIO DE 2016 11:20



O PROCON Rolândia suspende o atendimento nesta semana, de 16 a 20 de maio, em virtude da mudança de endereço. O órgão atendia na Avenida Castro Alves, porém, devido as chuvas de janeiro que danificaram a estrutura física do prédio que foi interditado pela Defesa Civil, o atendimento foi transferido provisoriamente para o prédio da Prefeitura. Agora, após a locação de um novo imóvel, o PROCON Rolândia vai atender, a partir de segunda-feira, 23 de maio, na Rua Monteiro Lobato 563, Centro, de segunda a sexta das 9h às 11h e das 13h às 16h, para a distribuição de senhas. Mais informações – 3906-1009 ou 3906-1028. Da Assessoria. 

SEG, 16 DE MAIO DE 2016 16:14



A equipe Os Tucanos da Secretaria de Esporte, treinada por Ivar Benazi, fez bonito na 1° Corrida de Rua e Caminhada Solidária Elite, em Jaguapitã. 28 atletas competiram e Alan Matias foi o grande campeão da prova principal com Cláudio Silva em terceiro. Maria Fukahori foi a vencedora na categoria acima de 60 anos; Daniel Nascimento levantou a taça na categoria 16 a 19 anos; Paulo Cerqueira foi campeão na categoria 40 a 49 anos; Suelem Almeida foi campeã na categoria de 30 a 39 anos e Claudia Souza ficou na terceira posição; Ana Claudia Vargas foi vice campeã no geral e Edmar Silva foi segundo na categoria 20 a 29 anos. Da Assessoria.




-- 

Secretaria de Comunicação 
Prefeitura de Rolândia

ROLÂNDIA: ALMOÇO SERTANEJO NO CARAMURU COM EDU & FERNANDO

Convites à venda na loja Eletro Mega Luz (rua Belo Horizonte 1.425-A, Centro Cambé, tenho convites até amanhã!




ROLÂNDIA: POLÍCIA MULTANDO

CARRO NA VAGA DE DEFICIENTE FÍSICO

FOTOS By JOSÉ CARLOS FARINA

















APRESENTADOR RATINHO DEVE A SUA CARREIRA A JOÃO VRENNA, PINGA FOGO A ALBORGHETI ( CADEIA )

MAS PRICIPALMENTE  PELO SEU TALENTO  E SIMPLICIDADE

Bilionário, Ratinho recebe o Jornal Agora para falar de carreira, dificuldades, política e futuro. Confira uma entrevista imperdível e exclusiva.

SALÁRIO APROXIMADO A 5 MILHÕES.

por Júlio César Raspinha, para o Jornal Agora em 25/09/2014

 Foto: Fernando Damas
Carlos Roberto “Ratinho” Massa é um desses personagens emblemáticos que surgem de tempos em tempos no cenário nacional. Aos 57 anos, consolidado como um dos artistas mais ricos do país, Ratinho é protagonista por onde passa e sua história de vida virou inspiração para muita gente que almeja o sucesso.
“Sempre quis ser radialista e ser famoso. Esse era meu sonho de infância”, conta na longa entrevista que concedeu ao Jornal Agora na tarde de quinta-feira (4) em uma propriedade rural sua localizada às margens de uma rodovia municipal de Apucarana que liga os distritos de Pirapó e Caixa de São Pedro.
Um amigo em comum, o médico Dr. Marcos César de Almeida, se encarregou de promover o encontro. O telefone do repórter toca e do outro lado o médico questiona: “Sabe aquela entrevista que você quer fazer com o Ratinho? Jantei com ele em São Paulo ontem, toquei no assunto e ele topou. Inclusive já está à sua espera”, surpreendeu.
Na chegada ao local o que se encontra é uma estrutura invejável, limpa, organizada e com muitas pessoas trabalhando. “O ‘seu’ Ratinho está andando pela propriedade, mas já aparece”, explica uma funcionária.
A espera permite-nos conhecer os espaço e conversar com funcionários, que são unânimes. “Ele é muito simples e educado. Nunca grita com ninguém nem destrata as pessoas”, derrama-se uma cozinheira do local, que brinca: “A única coisa que ele exige é um bolo de fubá especial que a gente prepara toda vez que ele está aqui”.
Sorridente, Ratinho aparece em um quadriciclo e pede mais alguns minutos. “Deixa só eu jogar uns peixes em um tanque e já conversamos com calma.” De hábitos simples, esse comunicador que recebe mais de R$ 5 milhões por mês e com patrimônio estimado em mais de R$ 1 bilhão falou de tudo, inclusive sobre como aconteceu o seu rompimento com o radialista Pinga Fogo.
A seguir, os principais trechos da entrevista:

Jornal Agora – Que lembranças você tem de quando começou a carreira em Mandaguari, na Guairacá?
Ratinho – Eu era fã do João Vrenna, que foi minha grande inspiração. Mas não tinha vaga, me deram só cinco minutos por dia para um programa que chamei de Boca no Trombone. Fui atraindo audiência e depois aumentou para 15 e posteriormente para 30 minutos. Acabei ganhando espaço.

Por sinal, tem amigos em Mandaguari até hoje...
É tanta gente que seria injusto ficar citando nomes, mas tem o Biló [Alcebíades Mosconi], o Santo Gereti, o Figura [Antônio Bittencourt], enfim, o Dr. Marcos César, que, aliás, jantou comigo ontem, meu amigo pessoal e médico meu e da minha família, enfim, só trago lembranças agradáveis de Mandaguari.

E a sua ida para a Rádio Cidade (hoje Rádio Jandaia), então recém- inaugurada?
Fui pelas mãos do Pinga Fogo de Oliveira [in memoriam], que também estava na Rádio Guairacá e foi para lá comandar a nova emissora. Mas acabei ficando sem espaço porque o Pinga era a estrela da companhia e acabou me mandando embora.

Foi quando decidiu se mudar para Curitiba?
Eu era vereador em Jandaia, já reeleito inclusive, mas queria realizar o meu grande sonho. Pedi licença da Câmara e comecei a vender ‘espetinho de gato’ nos arredores da rodoviária de Curitiba. Em dois meses estava com 59 latinhas [churrasqueiras], resultado do lucro que estava alcançando.

Foi um período muito difícil? Te traz que lembranças?
Eu não me lembro de estar infeliz em nenhum momento. A única lembrança que não me agrada é que eu comia coxinha todo dia [risos], não tinha mais opção. Tanto que até hoje não como mais coxinha.

E a volta ao rádio?
Consegui comprar horário em uma rádio, que inclusive acabei comprando posteriormente. Em 1985 conheci o Cadeia [Luis Carlos Alborguetti, in memoriam, apresentador de TV e deputado estadual] e virei repórter do seu programa. A partir daí minha carreira começou a deslanchar.

Por que mesmo assim resolveu voltar para a política?
A popularidade faz com que muita gente te incentive a isso. Eu me elegi vereador de Curitiba em 1988 e deputado federal em 1990, mas não era feliz na política, como eu na comunicação.

O Pinga Fogo foi deputado com você, mas houve um distanciamento na relação. O que aconteceu entre vocês, na verdade?
Primeiro quero deixar claro que tinha uma admiração e um respeito enorme por ele como comunicador e lamentei bastante a sua morte. Quando fui para São Paulo ele começou a se afastar de mim, não houve nenhuma briga na época.

Quando foi a última vez que se falaram?
Quando meu filho foi candidato pela primeira vez, em 2006, ele foi muito criticado pelo Pinga Fogo como candidato de Curitiba levando embora os votos de Jandaia do Sul. Como candidato de fora? Meu filho nasceu em Jandaia. Procurei o Pinga e disse: ‘Quer falar mal de mim, fique à vontade, mas do meu filho não, aí nós vamos brigar de verdade’. Ele parou de falar e não tivemos mais aproximação. Qualquer outra história sobre nós é mentira. A verdade é essa, tanto que tentei levar o filho dele [Juliano Pinga] para a minha televisão [Rede Massa], mas acabou não dando certo, infelizmente.

Como começou sua projeção nacional a partir da segunda metade dos anos 90?
Com uma derrota. Fui derrotado para deputado estadual em 94. Foi o que me salvou [risos]. Voltei apenas para o rádio e televisão o foquei naquilo que verdadeiramente gosto e sei fazer. Não que não goste de política, mas não serve para mim. Eu sonhava ser um bom radialista, popular e famoso, e fui atrás desse sonho.

E a chegada a Record?
Foi uma mudança completa na minha vida. Sucesso, audiência nacional, uma reviravolta. E depois ainda teve a mudança para o SBT e mais projeção ainda.

Como trabalhou para que a fama e o dinheiro não subissem à cabeça?
Eu vivo o que o Zeca Pagodinho canta na música ‘Deixa a vida me levar’. Se fosse me preocupar com os ‘nãos’ que recebi, teria desistido rápido. Minha grande qualidade é a persistência. Lido naturalmente com tudo isso, acho que está em mim. Tanto que mantenho os mesmos hábitos simples do tempo em que era pobre.

Como é sua relação com Silvio Santos, um dos grandes ícones da televisão brasileira e seu patrão?
Primeiro que dificilmente alguém o vê, não atende a quase ninguém. Mas é o cara mais gentil e educado que eu vi na vida. É sem dúvidas o maior comunicador da história da televisão brasileira.

Como foi o período em que ficou fora da televisão, sem contrato?
Foi um ano. É claro que não é nada agradável deixar de fazer o que mais gosta, mas negociei com a Band [não avançou] e comprei o SBT do Paraná e me preparava para fazer programa só para o Estado, quando o Silvio me chamou e fechamos um novo contrato.

Foi o contrato que o tornou um dos mais bem pagos do Brasil?
Consegui fazer um bom contrato, em que recebo 50% da receita do programa, não tenho salário fixo. Sou sócio do programa. Mudei meu estilo de programa e consequentemente passei a faturar mais. Foi bom para todos. Isso criou uma estabilidade inclusive na audiência, já que sou segundo lugar absoluto em audiência.

De onde vem seu tino empresarial?
Eu sou um vendedor, na essência. Acho que dinheiro tem que fazer dinheiro. Não sou igual o Faustão, por exemplo, que prefere aplicar o dinheiro dele e deixar render. Eu gosto de gerar emprego. Tenho um estilo diferente.

E a família?
É uma delícia. O melhor presente que Deus me deu.

Como é sua rotina de trabalho?
Segunda me manhã, reunião com a equipe na TV Iguaçu, em Curitiba, sede da Rede Massa. À tarde vou para São Paulo e gravo um programa e apresento o outro ao vivo. Na terça é igual e na quarta apresento apenas um, ao vivo. Nesse período estou vindo para o Paraná na quinta, onde estou engajado na campanha do meu filho a deputado estadual [Ratinho Junior] e Beto Richa a governador.

Como lida com o fato de o filho estar na política?
Eu não queria, mas se é do gosto dele, eu apoio. É um orgulho para mim.

E o seu futuro, o que está projetando?
Continuar do jeito que estou, tocar meus negócios, crescer e continuar gerando empregos. Hoje já são mais de 5 mil funcionários em todas as minhas empresas.

Reportagem publicada na 79ª edição do Jornal Agora.

ESTUPRADOR É PRESO EM ROLÂNDIA E CONFESSA 4 CRIMES EM SÉRIE

Causou indignação e revolta as imagens veiculadas na internet nesta manhã mostrando a frieza do estuprador Josemar Aparecido da Silva, que logo após ser preso, confessou o estupro de 4 mulheres de Rolândia. Uma delas na ciclovia, por volta das 21 horas. O marginal, aparentando ter problemas mentais, exibiu com indiferença as roupas íntimas e celulares tirados das vítimas. Chegou a mencionar os nomes das 4 vítimas, com a maior "cara de pau". A polícia acredita que com a veiculação das imagens do bandido, possa aparecer novas vítimas. Segundo uma policial  civil contactada por telefone pelo Blog do Farina, o estuprador praticava os crimes intimidando e mobilizando as vítimas usando apenas a força física ( não portava arma de fogo ou faca). Dois crimes foram praticados à noite e dois de manhã. "Josemar demonstra desajuste mental apenas quando lhe convém", - disse a policial. O caso está repercutindo em todas as emissoras e rádios do Paraná e até em rede nacional.





CARTAZES, SHOWS, FESTAS & EVENTOS NA REGIÃO

6 HORAS DE OPEN BAR...
5 AMBIENTES...
6 BANDAS
35 ATRAÇÕES...
SE BEBER NÃO DIRIJA

FOTO CÓPIA By BLOG DO FARINA.













NOVO GOLPE POR TELEFONE ??


09898-104-1111. Alguém aqui da região já recebeu chamada deste número de telefone. No google tem um post de pessoas do Brasil inteiro que receberam. Eu estou sendo um deles. O telefone toca.. você atende e a pessoa do outro lado não fala nada, e logo cai o sinal. Não sei o que pode ser, mas coisa boa não é.