terça-feira, 13 de setembro de 2016

Após briga, jovens são abordados com drogas e armas em Rolândia

www.bemparana.com.br

12/09/16 às 14:23 -  Redação Bem Paraná com Plantão de Polícia




Após uma briga, dois rapazes e um adolescente foram encaminhados à delegacia por policiais militares do 15º Batalhão de Polícia Militar (15º BPM), pertencente ao 2º Comando Regional de Polícia Militar (2º CRPM), na noite de domingo (11/09) em Rolândia (PR), Norte do estado. A ação resultou na apreensão de drogas, armas, dinheiro, rádio comunicador, uma motocicleta e diversos objetos possivelmente produtos de roubos.

Para ler o post completo acesse o blog Plantão de Polícia

VENDAVAL CAUSA DANOS EM CURITIBA AGORA POUCO

SÃO JOSÉ ALERTA / MARLENE GROTTI

Imagens do vendaval na região metropolitana.
Pinheiro caiu em cima de uma residência no Guatupê em São José dos Pinhais e um fusca atingido por um painel. Aconteceu  em frente o fórum de Campo Largo.













































ALERTA DE VENDAVAL E CICLONES PARA O PARANÁ

Jornalismo Tarobá . Acesse nosso portal www.tarobalondrina.com.br

Ciclone extratropical “explosivo” se aproxima do Paraná Compartilhe: Facebook Twitter gplus Whatsapp O Paraná deve receber rajadas de ventos fortes nesta terça-feira (13) devido a formação de um “ciclone extratropical explosivo” que se…
TAROBALONDRINA.COM.BR|POR TV TAROBÁ

CANDIDATOS DO PT TÊM VERGONHA DA COR E ESTRELA DO PARTIDO

plastingnews.com


O Partido dos Trabalhadores (PT) não está passando por uma fase fácil. O impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff tem traumatizado tanto os candidatos do clube político do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que muitos decidiram abandonar a tradicional estrela e a cor vermelha. Além disso, a foto de Dilma e Lula, então tradicionais nas #Eleições, foram simplesmente esquecidas. E tudo quanto é cor, menos o próprio vermelho, tem sido usada. Os adversários, é claro, dizem que a tática é para tentar não perder votos. 



Por conta do impeachment de Dilma, o PT vem às Eleições municipais com cerca da metade dos candidatos que concorreram há quatro anos. Com mais de 5 mil municípios no país, a legenda só terá candidatos em menos de 1000, apenas 992, ou seja, menos 20% do total de municípios terá representantes do clube político de Lula. Até mesmo em grandes cidades, como São José dos Campos, a cor Vermelha tem sido esquecida. O candidato à reeleição no município, Carlinhos Almeida, preferiu usar justamente as cores do maior rival do PT, o PSDB, na Eleição. Ele escolheu o azul e amarelo, já no lugar da estrela, entrou um coração. 

O candidato se defendeu em entrevista ao G1. Ele garante que sua candidatura representa a força de uma coligação, formada por dez partidos. Por isso, escolheu formas que representassem muito bem isso. 

Em Maceió, nada das formas Dilmistas e Lulistas. A plástica do marketing eleitoral escolheu roxo e amarelo. Apenas o número da sigla, o 13, aparece de vermelho. Paulão, que representa a legenda da região, disse que também não está fugindo da raia e que existe uma tendência da publicidade em fazer uma suavização das campanhas. Então tá. 

Até mesmo na grande São Paulo, o candidato local à reeleição, Fernando Haddad, dá menos destaque para as formas tradicionais que representam a plástica do PT. Ele não aparece bem nas pesquisas eleitorais, que indicam que Haddad não iria nem mesmo para o segundo turno. Muito por influência da política de Rousseff.

Brasileiro quebra recorde mundial e ganha ouro nos 100 metros rasos

Agência Brasil - 11/09/2016 --


O atleta brasileiro Petrúcio Ferreira dos Santos ganhou neste domingo (11) medalha de ouro nos 100 metros rasos, categoria T47 do atletismo, nas Paralimpíadas Rio 2016. Petrúcio também quebrou recorde mundial da prova, com tempo de 10s57. Na mesma prova, o brasileiro Yohansson Nascimento chegou na terceira posição e ganhou o bronze. 

Após a prova, em entrevista à TV Brasil, Petrúcio agradeceu o incentivo da torcida brasileira para conquistar o ouro. "Eu diria que estar participando em casa, com toda essa torcida aqui nos apoiando, eu diria que essa foi a forcinha a mais que a gente estava precisando. Esse apoio, esse incentivo, esse empurrão do pessoal de casa", comemorou.

Cunha é cassado: como votaram os deputados

cartacapital

A votação ecoa a pressão popular para punir o deputado federal

por Redação — publicado 13/09/2016 00h14, última modificação 13/09/2016 
Luis Macedo / Câmara dos Deputados
Cunha cassado
O Plenário da Câmara durante a votação que cassou Eduardo Cunha


Por 450 votos a favor contra 10 contrários e 9 abstenções, a Câmara cassou nesta segunda-feira 12 o mandato do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acusado de quebra de decoro parlamentar por ter mentido à CPI da Petrobras ao negar a existência de contas bancárias na Suíça.
Com a decisão do Plenário da Casa, que coloca fim ao processo de cassação mais longo da história da Câmara, Cunha perde seu mandato, seus direitos políticos por oito anos e o direito a foro privilegiado. Assim, os processos que tramitam contra ele no Supremo Tribunal Federal no âmbito da Operação Lava Jato vão à primeira instância. Desta forma, Cunha e sua família passarão a ser julgador por Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba. 
A votação marcou o isolamento de Cunha nesta fase final de seu processo. Só dez deputados votaram a seu favor, entre eles Marco Feliciano (PSC-SP) e Paulinho da Força (SD-SP). Além deles, votaram com Cunha Carlos Andrade (PHS-RR), Carlos Marun (PMDB-MS), Arthur Lira (PP-AL), João Carlos Bacelar (PR-BA), Wellington Roberto (PR-PB), Julia Marinho (PSC-PA), Dâmina Pereira (PSL-MG) e Jozi Araújo (PTN-AP).
O líder do governo Michel Temer na Câmara, André Moura (PSC-SE), foi um dos nove deputados que se absteve na votação.

lista dos dez parlamentares que votaram contra a cassação. Guarde bem estes nomes:
Marco Feliciano (PSC-SP)
Carlos Marun (PMDB-MS): Um dos defensores mais vorazes de Eduardo Cunha no Conselho de Ética da Câmara. Em defesa do ex-presidente da Câmara, Marun chegou a dizer que os recursos encontrados pelo Ministério Público da Suíça eram "troco". "Somos tupiniquins? Se a Suíça falou, parou o Brasil? É o colonialismo? Se a Suíça quiser procurar dinheiro conta lá, tenho certeza que US$ 2 milhões é troco."
Carlos Andrade (PHS-RR)
Arthur Lira (PP-AL): É presidente do mais importante colegiado da Câmara, a Comissão da Constituição e Justiça. Ele é investigado pela Operação Lava Jato, que apura se o deputado cometeu crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha. O doleiro Alberto Youssefafirmou que Lira recebia de R$ 30 mil a R$ 150 mil mensais.
Wellington Roberto (PR-PB)
Jozi Araújo (PTN-AP)
Júlia Marinho (PSC-PA)
João Carlos Bacelar (PR-BA): Responde a três inquéritos no Supremo que apuram peculato e falsidade ideológica. Teve as contas eleitorais de 2014 reprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia. Votou contra o impeachment e está no terceiro mandato na Câmara.
Dâmina Pereira (PSL-MG)
A seguir, estão os nove deputados que não quiseram se comprometer e, por isso, se abstiveram do "sim" e do "não". Entre eles está o delegado Edson Moreira (PR-MG), que chegou a subir na tribuna nesta segunda para defender a presunção da inocência de Cunha, mas não quis se comprometer com livrá-lo da cassação:
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Moura (PSC-SE): Líder do governo Temer na Câmara.
Delegado Edson Moreira (PR-MG)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Saraiva Felipe (PMDB-MG)
Laerte Bessa (PR-DF)
Rôney Nemer (PP-DF)
Alfredo Kaefer (PSL-PR)
Nelson Meurer (PP-PR)
No total, 469 deputados participaram da sessão decisiva sobre Cunha.
LEIA MAIS:

BRUNA, CANTORA DE ÓPERA DE MARÍLIA, NO " MAIS VOCÊ " DA GLOBO

Emocionou agora de manhã a apresentação da menina pobre de Marília que cantou um trecho de ópera ao lado do maior tenor do Brasil,  no maior palco de   de São Paulo. Parabéns Bruna.