sábado, 11 de fevereiro de 2017

ARMAS APREENDIDAS EM ROLÂNDIA ( A VERSÃO DO ARMEIRO )

Conversei com o Zé. O rapaz que  foi detido com 28 armas em Rolândia. Eu conheço ele há mais de 30 anos. Ele me falou o seguinte: " Trabalho com o meu pai há mais de 30 anos no ramo de mecânico de armas de fogo (armeiro). Temos um estabelecimento regulamente funcionando ali na Av.  Pres. Vargas.  É público e notória a nossa atividade. Quase todo mundo nos conhece, inclusive a maioria dos policiais de Rolândia. Com relação a apreensão das 28 armas, tenho a dizer que nenhuma delas era minha ou de meu pai. Eles pertencem a clientes. Estavam na oficina para conserto. Trata-se de armas antigas, de colecionadores. A carabina que gerou maior preocupação  pertence a um policial civil de Curitiba. Sou pessoa honesta e trabalhadora e nunca me envolvi com bandidos. Nunca vendi armas de fogos para bandidos. A maioria dos próprios policiais de Rolândia podem  testemunhar o que estou falando, Fui levado na presença do Juiz que me concedeu liberdade, dispensando pagamento de fiança. Se eu  fosse perigoso conforme saiu em algumas mídias, o juiz não teria me concedido o benefício."  FOTO ILUSTRATIVA