quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

CIDADES DIGITAIS NO PARANÁ

Fórum de Cidades Digitais do Norte Pioneiro é nesta quinta em Jacarezinho

Gestores de 30 municípios estão inscritos para o evento que tem o objetivo de estimular investimentos em tecnologia para melhorar os serviços públicos


Jacarezinho sedia nesta quinta-feira (16) o I Fórum de Cidades Digitais do Norte Pioneiro, promovido pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Prefeitura de Jacarezinho. Representantes de cerca de 30 localidades estão inscritos para o encontro que acontece no Senac, a partir das 8h30.


Na pauta do encontro, que irá reunir prefeitos, gestores, vereadores e empresários, o uso da tecnologia como ferramenta para melhorar a eficiência do atendimento ao cidadão e a aplicação de recursos municipais. A programação completa está disponível peloforum.redecidadedigital.com.br/foruns/jacarezinho/. Além da cidade sede, os municípios de Bauru, Ribeirão Claro, Santo Antônio e Piraquara apresentam iniciativas. Participam também o coordenador de Ciência e Tecnologia do Paraná, Evandro Razzoto, e o coordenador Estadual da área de Comunicação da EMATER, Nelson Harger.

O diretor da RCD, José Marinho, destaca a importância das Tecnologias da Informação e Comunicação no planejamento municipal, visando redução de custos, aumento de arrecadação e, principalmente, as inúmeras facilidades que uma cidade conectada propicia à população e empresas. “As cidades digitais e inteligentes estão tomando a frente do processo de desenvolvimento econômico e social e os gestores que não se atentarem para isso ficarão para trás”, frisa. “O Fórum facilita a troca de experiências e estimula todo esse processo de inovação nas cidades”, completa Marinho.

O I Fórum de Cidades Digitais do Norte Pioneiro tem o patrocínio máster da Printer do Brasil/Kyocera, ouro da Exati Tecnologia e bronze da Transcend e Nick Network. A iniciativa é apoiada pela Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi), Associação Brasileira de Internet (Abranet), Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (Amepar) e União de Vereadores do Paraná (Uvepar).

Serviço:

I Fórum de Cidades Digitais do Norte Pioneiro

16 de Fevereiro, em Jacarezinho

CERVEJARIA INVESTE 20 MILHÕES EM ROLÂNDIA

CBN

Nova cervejaria brasileira se instala em Rolândia com investimento inicial superior a R$ 20 milhões

Em três anos deve gerar mais de 480 empregos diretos e abrir duas novas sedes pelo país.

Depois de dois anos e meio de muito trabalho a Cervejaria Tchirs se instalou oficialmente em Rolândia.

Segundo o diretor presidente da cervejaria, Nilson Oliveira, Inicialmente foram investidos mais de R$ 20 milhões e vai gerar, ao longo de três anos, mais de 450 empregos diretos, hoje 50 profissionais já atuam na nova cervejaria brasileira que promete mudar o conceito de cerveja popular no país.

A estratégia é produzir cerveja de qualidade, a preço justo e acessível, somente 15% a mais do que as populares que circulam.

A construção da cervejaria tem estilo alemão e apesar de ser rolandense o empresário afirmou que tentou se instalar em Londrina, mas a burocracia o impediu, a intenção é instalar outras duas sedes, mais uma no norte do estado e outra em São Paulo.

A cervejaria ainda deve comercializar e fabricar sucos, bebidas quentes, caipirinhas, vinhos, entre outras bebidas, que serão lançadas posteriormente.

A empresa está contratando. Os interessados podem enviar currículo para recrutamento@tchirs.com.br.

Por Bruno Carraro

DEZ MILHÕES DE REAIS PARA ROLÂNDIA

Em reunião em Curitiba no gabinete do Secretário Estadual de Desenvolvimento Urbano (SEDU/PARANACIDADE) Ratinho Júnior, o Prefeito Dr. Francisconi e o Secretário de Desenvolvimento Econômico Dário Campiolo tiveram boas notícias para o município. Na ordem de R$ 10 milhões, em recursos do PARANACIDADE, Rolândia receberá recapes asfálticos em vários bairros e máquinas serão compradas para a Secretaria de Infraestrutura. Os projetos já estão sendo elaborados e, quando prontos, serão atendidos. Conforme o Secretário Ratinho Júnior, o dinheiro será liberado em etapas para não comprometer o fluxo de caixa da SEDU.