sábado, 19 de janeiro de 2019

FOTOS ROLÂNDIA- PR. By FARINA

FOTOS By JOSÉ CARLOS FARINA








Estátua do guerreiro medieval alemão Roland em Rolândia

Fotos: José Carlos Farina e do panoramio 










Autor das fotos: José Carlos Farina










Fotos de Rolândia com ênfase na arborização da cidade

Essas fotos foram retiradas no panoramio do José Carlos Farina 




































FOTOS By JOSÉ CARLOS FARINA /BLOG DO FARINA.

ROLÂNDIA: JUIZ DE ROLÂNDIA SUSPENDE PROCESSO AQUI TAMBÉM

FOLHA DE LONDRINA

As defesas  alegam que não tiveram acesso a alguns documentos da Ação Penal. Por conta disso, na decisão, o juiz pede ao MP-PR para que apresente os documentos que estão faltando. 

Justiça suspende prazos para apresentação de defesa de todos os réus da Patrocínio

Decisão de magistrado de Rolândia segue entendimento do TJ em relação ao processo envolvendo prefeito afastado do município

Chicarelli/06-12-2015

Após o desembargador do TJ-PR (Tribunal de Justiça do Paraná) Luiz Carlos Xavier suspender o prazo para a apresentação da defesa prévia do prefeito afastado de Rolândia (Região Metropolitana de Londrina), Luiz Francisconi Neto (PSDB), o juiz da Comarca da mesma cidade, Alberto José Ludovico, seguiu o mesmo entendimento e suspendeu o prazo para apresentação das defesas dos outros 18 réus da Operação Patrocínio. 

A decisão desta quinta-feira (17) atendeu a um pedido do advogado Rodrigo Antunes, defesa dos empresários Edgar Fernando Rufato e Euclides Antonio Rufato, proprietários da Somopar. 

De acordo com a denúncia do MP, cheques dos irmãos Rufato que somam R$ 150 mil teriam sido repassados por secretários municipais ao prefeito afastado e, em seguida, teriam sido declarados como doações para a campanha de reeleição à Prefeitura, em 2016. Francisconi assumiu o cargo após o falecimento de Johnny Lehmann. 

No pedido de suspensão as defesas alegam que o TJ não homologou três acordos de delação premiada.  

Além disso, as defesas também alegam que não tiveram acesso a alguns documentos da Ação Penal. Por conta disso, na decisão, o juiz pede ao MP-PR para que apresente os documentos que estão faltando. 

Vitor Struck e Fernanda Circhia - Reportagem Local

LEIA MAIS / SAIBA MAIS:

24HORAS.COM.BR

O Tribunal de Justiça determinou a suspensão da tramitação do processo movido contra o Ministério Público (MP) contra o prefeito de Rolândia, Luiz Francisconi Neto (PSDB).

A decisão leva a assinatura do desembargador Luiz Carlos Xavier e atende a um pedido do advogado de Francisconi, Anderson Mariano, o qual alega dificuldades para ter acesso ao conteúdo da investigação e solicitou a suspensão do prazo para apresentação de defesa preliminar até que o MP organize as devidas informações e as disponibilize no Projudi, como determina a lei.

“Fomos notificados para apresentarmos a defesa preliminar, mas, ao analisar a ação penal, em dezembro, nós constatamos que, ao juntar a documentação, o MP digitalizou os documentos sem descrever a que se refere cada peça. Não tem como fazer a defesa de alguém sem conhecer as acusações imputadas a ela. Nem mesmo o desembargador teve acesso aos documentos, tanto que suspendeu os prazos”, explicou Mariano, em depoimento à Folha de Londrina.

ROLÂNDIA: RECAPE ASFÁLTICO NA ESTRADA SÃO RAFAEL / DEIZINHO

O Prefeito Interino Roberto Negrão e os Vereadores Eugênio Serpeloni (Presidente da Câmara), Irineu de Paula, João Gaúcho e as Vereadoras Edileine Griggio e Professora Maria do Carmo, além do Diretor da Câmara, Reginaldo Burhoff, foram acompanhar o início dos trabalhos de benfeitorias na Estrada São Rafael/Deizinho do Vermelho.

Por meio de recursos economizados pela Câmara Municipal ao longo de 2018, a Prefeitura de Rolândia informa que trechos da Estrada São Rafael até o Deizinho do Vermelho estão recebendo recapeamento asfáltico em aproximadamente 16 mil metros quadrados, através de Tratamento Superficial Triplo (TST).

As obras estão acontecendo em trechos alternados, onde o recape é viável e nos pontos de pior situação. O serviço é executado por meio do Consórcio Público Intermunicipal de Inovação e Desenvolvimento do Estado do Paraná (CINDEPAR) e custa cerca de R$ 340 mil. A melhoria deve ficar pronta em aproximadamente 60 dias, com boas condições climáticas.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

ROLÂNDIA: QUADRA DE AREIA NO SÃO FERNANDO

A Secretaria de Infraestrutura está montando uma quadra de areia no entorno do Lago San Fernando. 
O espaço oferece mais uma oportunidade de lazer, uma opção para a prática esportiva e a integração da comunidade. 
O local está sendo edificado ao lado da Arena Esportiva que está em obras.

ROLÂNDIA: TJ SUSPENDE PROCESSO CONTRA FRANCISCONI

FOLHA DE LONDRINA

TJ suspende processo contra prefeito de Rolândia no caso Somopar

 "Não tem como fazer a defesa de alguém sem conhecer as acusações imputadas a ela. Nem mesmo o desembargador teve acesso aos documentos, tanto que suspendeu os prazos e três colaborações premiadas não foram homologadas", diz o advogado. 

O desembargador do Tribunal de Justiça Luiz Carlos Xavier suspendeu a tramitação do processo movido pelo Ministério Público contra o prefeito afastado de Rolândia (Região Metropolitana de Londrina), Luiz Francisconi (PSDB). Ele é acusado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de supostamente receber propina em troca do favorecimento da empresa Somopar em um processo licitatório para o aluguel de um barracão que pertencia ao antigo IBC (Instituto Brasileiro do Café). 

O esquema foi descrito na Operação Patrocínio, que investigou suposto recebimento de vantagens indevidas por servidores públicos municipais, pagas por empresários, para alterar contratos com a prefeitura. Além do processo, o prefeito enfrenta uma CP (Comissão Processante) por conta das mesmas supostas irregularidades. 

O MP ofereceu denúncia contra 19 pessoas, mas o processo precisou ser desmembrado porque Francisconi tem foro privilegiado e só pode ser julgado pelo TJ. "Fomos notificados para apresentarmos a defesa preliminar, mas, ao analisar a ação penal, em dezembro, nós constatamos que, ao juntar a documentação, o MP digitalizou os documentos sem descrever a que se refere cada peça. Foram juntados dois CD's, por exemplo, sem especificar o que tem em cada um", afirma o advogado Anderson Mariano. 

Foi com base nestas dificuldades que a defesa de Francisconi requisitou a suspensão do prazo para defesa preliminar, até que o MP organize os documentos no Projudi (sistema de processo eletrônico do TJ). De acordo com Mariano, apesar de ter "uma síntese" do que pesa contra o prefeito afastado, ainda não tiveram acesso sobre a totalidade do conteúdo investigatório. "Não tem como fazer a defesa de alguém sem conhecer as acusações imputadas a ela. Nem mesmo o desembargador teve acesso aos documentos, tanto que suspendeu os prazos e três colaborações premiadas não foram homologadas", diz o advogado. 

Depoimento na Câmara 

O advogado Anderson Mariano afirma que sugeriu aos membros da CP formada na Câmara Municipal de Rolândia contra Francisconi que tanto o prefeito quanto ele têm disponibilidade para prestar depoimento nos dias 26 e 27 de janeiro. "Se eles quiserem fazer nestas datas, eu já dispenso a intimação pessoal." 

Francisconi já faltou duas vezes à oitiva dos parlamentares – a segunda, na manhã de segunda-feira (14). Ele alega que estava viajando e não ficou sabendo da data. O depoimento foi remarcado para esta quarta-feira (16).


Luís Fernando Wiltemburg
Reportagem Local