sexta-feira, 2 de setembro de 2016

tentou envenenar ladrão e matou criança

FOLHA DE LONDRINA.


São Paulo - Dois homens foram presos em Cuiabá na manhã de ontem acusados de envolvimento na morte de um menino de 2 anos. Segundo a polícia, um deles colocou veneno em um leite achocolatado para se vingar do outro, que era acusado de furtos, mas a bebida acabou sendo vendida à mãe do garoto, que morreu na última quinta-feira. 
A criança começou a passar mal logo após ingerir o achocolatado. Ela foi levada a um hospital, onde morreu após uma parada cardiorrespiratória. Na última sexta, a Vigilância Sanitária chegou a pedir a interdição de lotes do produto, da marca Itambé. Porém, um laudo pericial apontou mais tarde que o menino foi vítima de envenenamento. 
Segundo a polícia, os responsáveis pelo crime são Deuel de Rezende Soares, de 27 anos, e Adônis José Negri, de 61. A reportagem não conseguiu contato com a defesa deles. A polícia diz que Soares era usuário de drogas e que frequentemente furtava produtos alimentícios de casas e estabelecimentos comerciais no bairro Parque Cuiabá. Ele furtou, segundo as investigações, o achocolatado da casa de Negri, que havia colocado veneno nas bebidas como forma de se vingar pelos furtos. "Revoltado com os constantes arrombamentos à sua residência, Adônis [Negri] arquitetou a vingança fazendo uso de uma seringa para injetar o veneno nas bebidas, para deixar como uma espécie de isca para Deuel [Soares]. Ocorre que Deuel não fez uso do produto, mas o vendeu à mãe do menino envenenado, pelo valor de R$ 10", afirma o delegado titular da Deddica (Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente), Eduardo Botelho. Em nota, a Itambé diz que lamenta o ocorrido e reforça seu compromisso com os consumidores ao entregar produtos de qualidade.

Folhapress